16 de abril de 2012, 07:42

BRASIL Delta passou R$ 39 mi a esquema de Cachoeira

Em relatório anexado ao inquérito contra Carlinhos Cachoeira, a Polícia Federal sustenta que a empresa Delta repassou cifras milionárias a duas construtoras de fancaria criadas pela quadrilha do bicheiro. Entre 2010 e 2011, a triangulação bancária somou R$ 39 milhões. O dinheiro migrava da Delta para as contas de duas logomarcas de fachada. Na sequência era sacado pelo tesoureiro de Cachoeira, Giovane Pereira da Silva. Os saques eram sempre inferiores a R$ 100 mil. Acima desse montante, o banco seria obrigado a informar ao Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras). Deve-se a revelação aos repórteres Cássio Bruno, Maiá Menezes, Evandro Éboli e Luiza Damé. Em notícia veiculada na noite passada, eles reproduzem um trecho do relatório da Polícia Federal. Anota o seguinte: “A empresa Delta Construções S/A transferiu dezenas de milhares de reais para empresas ‘de fachada’ (com sócios montados — inexistentes) controladas por Carlinhos Cachoeira e Giovane Pereira da Silva nos anos de 2010 e 2011, conforme demonstram os extratos bancários vinculados à Brava Construções e Alberto & Pantoja Construções [as duas empresas fictícias da quadrilha].” Leia mais no Blog do Josias.

16 de abril de 2012, 06:50

BRASIL Médico afirma que Sarney correu risco de infarto

Foto: Veja

O cardiologista Roberto Kalil Filho, coordenador da equipe médica que atende José Sarney no hospital Sírio Libanês, disse que o presidente do Senado correu riscos reais de sofrer um infarto neste final de semana. Sarney sentiu dores fortes no peito na noite de sexta. No sábado, telefonou para Kalil, que recomendou que voasse imediatamente de Brasília para São Paulo. Hospitalizado, o senador foi submetido a exames prévios. Realizaram-se um ecocardiograma e um eletrocardiograma. Detectou-se obstrução numa das principais artérias do coração, a artéria descendente anterior. Marcou-se para a manhã deste domingo uma cirurgia de angioplastia. Porém, Sarney voltou a sentir dores na madrugada. Informado, o doutor Kalil decidiu apressar o passo. “O cateterismo estava marcado para a manhã de hoje, mas, como sentiu novas dores no peito, optamos por antecipar o procedimento”, disse. O médico acrescentou: “Havia um risco de infarto, mas a prevenção foi importante. Ele teve um sintoma estranho e logo procurou um médico. Isso foi essencial. O resultado da cirurgia foi muito bom.” Sarney deve permanecer no hospital durante toda a semana. Depois que tiver alta, ficará de repouso por pelo menos mais uma semana. Quer dizer: devem caber à senadora Marta Suplicy (PT-SP), vice-presidente do Senado, os derradeiros procedimentos para a instalação da CPI do Cachoeira.

Josias de Souza

16 de abril de 2012, 06:39

BRASIL Sergipe: Presos rebelados mantêm mais de 100 reféns

A rebelião no Complexo Penitenciário Advogado Antônio Jacinto Filho, no Bairro Santa Maria, na Zona Sul de Aracaju (SE), iniciada às 14h deste domingo, prossegue na madrugada desta segunda-feira. Todos os 476 internos estão rebelados e os 128 visitantes continuam no interior do presídio, bem como três agentes que permanecem reféns. Uma comissão formada por um grupo que está à frente da revolta, se reuniu com a cúpula de gerenciamento de crises da Secretaria da Segurança Pública, formada pelo capitão Marcos Carvalho, do Núcleo de Gerenciamento de Crises da Polícia Militar, o secretário da Justiça de Sergipe, Benedito Figueiredo e o promotor da 7ª vara criminal, Luiz Claudio Almeida Santos, no final da noite deste domingo, mas nenhuma informação sobre a conversa foi divulgada . Apesar do encontro, o clima continua tenso no local e a rebelião segue. Durante as negociações os presos revelaram que estavam cansados das sessões de tortura que ocorrem no interior do complexo. Eles informaram que iriam entregar uma lista com nomes dos envolvidos nos maus tratos. Além disso, pediram que a direção do presídio fosse mudada e que houvesse mais respeito com as mulheres nos dias de visita. Leia mais no G1.

Denise Gomes, G1

16 de abril de 2012, 06:30

BRASIL Manchetes do dia

– A Tarde: Seca expulsa baianos do sertão e cria uma “cidade-fantasma”

– Correio*: Índios fazem reféns n ainvasão de 8 fazendas

– Tribuna: Índios ocupam 5 fazendas e fazem reféns em Pau Brasil

– Globo: Dilma reclama e PT agora tenta pisar no freio da CPI

– Folha: Taleban faz nova ofensiva e ataca comando da Otan

– Estadão: Taleban faz maior ofensiva no Afeganistão em dez anos

– Correio: Demóstenes e irmão entram na mira do MP

– Valor: Participação minoritária faz Cade entrar na área da CVM

– Estado de Minas: Usuários de crack lotam hospitais psiquiátricos

– Jornal do Commercio: Leão enfrenta Timbu e Santa, o Salgueiro

– Zero Hora: Impasse entre União e Estados impede queda nas contas de energia

15 de abril de 2012, 20:10

BRASIL As denúncias envolvendo o PT e os contratos do lixo

O PT acumula um histórico de denúncias envolvendo contratos de coleta de lixo, firmados por prefeitos e governadores do partido, que vai municiar a oposição na CPI do Carlinhos Cachoeira. A mais recente atingiu o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), e a Delta Construções, principal construtora do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

E a Delta também presta serviços de coleta de lixo para as Prefeituras de Goiânia (GO) e Anápolis (GO), cidade-sede dos negócios do contraventor Carlinhos Cachoeira. Goiânia e Anápolis têm as prefeituras comandadas pelos petistas Paulo Garcia e Antônio Gomide, respectivamente.

Em Goiânia, o Ministério Público instaurou um inquérito no mês passado para investigar a contratação direta, sem licitação, da Delta para o serviço de coleta de lixo, o que pode configurar improbidade administrativa. Em Anápolis, a Delta venceu licitação em 2009, primeiro ano da gestão de Gomide, assinando contrato no valor de R$ 100 milhões para varrer as ruas do município e coletar o lixo por cinco anos.

A oposição vai lembrar, ainda, que petistas do primeiro escalão já tiveram que dar explicações ao Poder Judiciário sobre contratos irregulares de coleta de lixo: o ministro Gilberto Carvalho, quando era secretário de governo da Prefeitura de Santo André. E o ex-ministro Antonio Palocci sobre sua gestão na Prefeitura de Ribeirão Preto (2001-2002).

Já o ex-ministro Antonio Palocci foi investigado – e inocentado – pelo Supremo Tribunal Federal (STF) pelo suposto envolvimento com a “Máfia do Lixo”, que teria operado quando ele era prefeito de Ribeirão Preto (2001-2002). O Ministério Público denunciou suposto esquema de pagamentos de propina por parte do Grupo Leão Leão, responsável pela coleta do lixo.

Segundo Rogério Buratti, ex-secretário de Palocci e ex-diretor da Leão Leão, a empresa pagaria R$ 50 mil mensais para formação de caixa dois do PT. Mais tarde, Buratti recuou e retirou a acusação.

Blog de João Bosco Rabello

15 de abril de 2012, 17:19

BRASIL Equipe de Agnelo acessou sigilo até do vice-governador

A nova edição de VEJA mostra mais um braço ilegal do governo do Distrito Federal. O Ministério Público investiga a atuação de uma rede de arapongas a serviço da Casa Militar de Agnelo Queiroz. O objetivo do grupo era monitorar aliados, adversários, promotores e jornalistas. A cadeia de comando chega ao próprio palácio do governo. Dois sargentos da Polícia Militar do Distrito Federal acessaram os dados do deputado federal Fernando Francischini (PSDB-PR) no Infoseg, o sistema do Ministério da Justiça que contém dados pessoas de cada brasileiro. O rastreamento feito pelo ministério mostra que a dupla trabalha na Casa Militar do Palácio do Buriti. O acesso foi feito do próprio palácio do Buriti. Os responsáveis: Itaelson Rodrigues e Leonel Martins. Leia mais em Veja.

15 de abril de 2012, 16:50

BRASIL Delta transferiu R$ 39 mi para empresas de fachada de Cachoeira

O bicheiro Carlinhos Cachoeira usou duas empresas de fachada — a Brava Construções e a Alberto & Pantoja — para movimentar R$ 39 milhões, entre 2010 e 2011. Os saques eram feitos pelo tesoureiro da quadrilha de Cachoeira, Giovane Pereira da Silva, e sempre um pouco abaixo de R$ 100 mil, que é o valor que obrigaria a comunicação ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Segundo os relatórios da Operação Monte Carlo, deflagrada pela Polícia Federal em 29 de fevereiro, o repasse do dinheiro foi feito pela Delta Construções.

“A empresa Delta Construções S/A transferiu dezenas de milhares de reais para empresas ‘de fachada’ (com sócios montados — inexistentes) controladas por Carlinhos Cachoeira e Giovane Pereira da Silva nos anos de 2010 e 2011, conforme demonstram os extratos bancários vinculados à Brava Construções e Alberto & Pantoja Construções”, diz trecho do relatório da PF.

O inquérito mostra que parte dos saques foi em período eleitoral: “113 saques em espécie entre 13/08/2010 e 18/04/2011”. Segundo os documentos, os supostos sócios da Brava e da Alberto & Pantoja são apenas “bonecos, montados para os fins da organização criminosa” e alguns desses sócios tiveram nomes modificados para criação de CPFs falsos.

O GLOBO mostrou que a Delta, empreiteira número um do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), recebeu, ano passado, R$ 884,4 milhões da União. O volume de recursos do governo federal para a Delta cresceu 1.417%, de 2003 até 2011 em valores corrigidos pelo IPCA. De janeiro até anteontem, a Delta recebeu R$ 156,8 milhões — dos quais R$ 156 milhões destinados às obras do PAC. Em 2007, 2009 e 2011, a Delta foi a principal empreiteira do PAC.

De acordo com nota enviada pela Delta, “há uma auditoria em curso no escritório regional da Delta Construção no Centro-Oeste destinada a levantar todo o relacionamento comercial e financeiro da unidade que era comandada pelo engenheiro Cláudio Abreu”.

Leia mais em Delta transferiu R$ 39 mi para empresas de fachada de Cachoeira

Cássio Bruno, Maiá Menezes, Evandro Éboli e Luiza Damé, O Globo

15 de abril de 2012, 14:37

BRASIL Dinheiro da Delta abasteceu grupo de Cachoeira em 2010

O contador do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, sacou no ano eleitoral de 2010 R$ 8,5 milhões que saíram dos cofres da construtora Delta, empresa que detém contratos milionários com o poder público.

Único foragido da Operação Monte Carlo, Geovani Pereira da Silva é apontado pela Polícia Federal como tesoureiro do esquema de Cachoeira e, de acordo com investigadores, seria o elo financeiro do grupo com políticos.

Perícias em sigilo bancário feitas pela PF, às quais a Folha teve acesso, mostram que Geovani sacou os recursos de uma conta bancária em nome de uma empresa em Brasília chamada Alberto e Pantoja Construções e Transportes Ltda. Ela não existe no endereço declarado.

Essa empresa, segundo a investigação, foi criada em fevereiro de 2010 somente para receber dinheiro da Delta.

Assinante do jornal leia mais em Dinheiro da Delta abasteceu grupo de Cachoeira em 2010

Leandro Colon e Fernando Mello, Folha de São Paulo

15 de abril de 2012, 14:23

BRASIL Agnelo coloca condenado por superfaturamento em comissão de licitação do DF

Assessor da Subsecretaria de Publicações da Presidência da República em 2004, Luiz Antônio Moreti foi um dos condenados pelo TCU no rolo de superfaturamento milionário na impressão de cartilhas de propaganda do primeiro mandato de Lula. Instado pelo tribunal a devolver aos cofres públicos 170 000 reais em 2010, Moreti sumiu das páginas oficiais, deixou o tempo passar. Agora, reapareceu. Onde? Na comissão de licitação que vai escolher a nova agência de publicidade do governo do Distrito Federal. Agnelo Queiroz é um governador destemido: pôs um condenado por superfaturamento para cuidar de um contrato de 147 milhões de reais apenas para este ano (e de novo na área de publicidade).

Felipe Patury (Radar Online, Veja)

15 de abril de 2012, 12:30

BRASIL Governo teme perder controle de CPI da Cachoeira

Acendeu a luz amarela no Palácio do Planalto sobre a formação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará o escândalo Carlinhos Cachoeira. O governo tenta manter o mínimo de controle sobre os trabalhos, mas até agora não há acordo sobre a escolha do presidente e do relator da comissão. Responsável pela articulação política do governo, a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) pode ter de engolir um desafeto na relatoria dos trabalhos: os deputados Cândido Vaccarezza (SP) e o Luiz Sérgio (RJ) são os mais cotados para a função. Apesar de os dois serem filiados ao PT, ambos já entraram em rota de colisão com a ministra. “Ideli vai ter de aceitar. Nós fechamos com Vaccarezza ou Luiz Sérgio”, avalia um senador governista que também não tem boa relação com a ministra. A vaga de presidente da CPI deve ficar com um integrante do PMDB. O nome mais cotado é o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB). “Eu ainda não fui avisado”, disse o senador paraibano. (Último Segundo/Ig)

15 de abril de 2012, 12:00

BRASIL Presidente da Alerj quer gastar R$ 1 bilhão para transferir assembleia

O deputado Paulo Melo (PMDB), presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), pretende a desapropriação do Edifício Bolsa do Rio, com 15 andares, um dos mais caros do Centro da Cidade, para instalar nele a Assembleia, com o seu plenário, os gabinetes dos deputados, as salas dos assessores deles e mais de 100 vagas de garagem. Duas das mais famosas e respeitáveis empresas de avaliação do mundo, Richard Ellis e Cushman, avaliaram, só o edifício, em cerca de R$ 500 milhões. Esse valor terá que ser pago aos proprietários, que ainda terão direito a expressiva indenização pelas benfeitorias feitas nas suas unidades. Além disso, a adaptação do edifício para instalar a Assembleia terá preço elevadíssimo. Toda essa farra custará ao povo do Estado do Rio mais de R$ 1 bilhão. Enquanto isso, doentes morrem em hospitais do estado, crianças e idosos não conseguem remédio para alívio das suas dores e moléstias, aumentam as filas de necessitados de cirurgias, forçados a uma infindável espera, as escolas estaduais estão em péssima conservação, os transportes são insuficientes e as pessoas vivem aterrorizadas pela violência que as polícias Militar e Civil, sem policiais e sem equipamentos, apesar da sua bravura, não podem conter. Leia mais no Jornal do Brasil

15 de abril de 2012, 10:30

BRASIL Sarney se submete a cateterismo e angioplastia

Michel Temer conversa com Sarney

O estado de saúde do senador José Sarney (PMDB – AP), é estável. Segundo boletim médico, o político permanecerá na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Cardiológica até segunda-feira, 15. Sarney deu entrada no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, no final da tarde de sábado, 14, após sentir-se mal. No início da madrugada de hoje, o senador começou a apresentar dor precordial, o que levou a equipe médica realizar os procedimentos de cateterismo e angioplastia com a colocação de stent. Segundo o Sírio-Libanês, a equipe médica que assiste José Sarney é coordenada pelo médico Roberto Kalil Filho, responsável pelo tratamento contra o câncer pelos quais passaram a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.  (Agência Estado)

15 de abril de 2012, 10:00

BRASIL Para não desaparecer, DEM já admite fusão

A sala da liderança do Democratas na Câmara tem apenas uma foto na parede. É de Luís Eduardo Magalhães. Filho de Antonio Carlos Magalhães e ex-presidente da Câmara, Luís Eduardo simboliza um tempo que o partido não gosta de esquecer. Modernizador, carismático, poderoso, ele foi preparado longamente para levar o então PFL de volta ao poder central. Em 1998, iria para o governo da Bahia. Nos planos no PFL, em 2002 estaria pronto para chegar ao Palácio do Planalto com auxílio do presidente Fernando Henrique Cardoso. Mas no dia 21 de abril de 1998, um infarto fulminante levou Luís Eduardo e, com ele, as esperanças de toda uma geração do partido. Desde então, uma espécie de maldição parece pairar sobre o partido – rebatizado em 2007 como Democratas, ou DEM. Rosena Sarney, Cesar Maia, José Roberto Arruda e agora Demóstenes Torres. Todos nomes cotados, em maior ou em menor grau, para disputar a Presidência da República. Todos, por motivos diversos, abatidos antes mesmo do início da campanha.

Paulo Celso Pereira e Isabel Braga, O Globo

15 de abril de 2012, 09:45

BRASIL Câmara dos Deputados debate PL que proíbe MMA na TV

Plenário da Câmara

A Câmara dos Deputados planeja realizar na semana que vem uma audiência pública para discutir um projeto de lei (PL) que proíbe a transmissão de MMA (Artes Marciais Mistas) na TV. A ideia é do deputado José Mentor (PT-SP), que quer vetar a exibição de lutas marciais violentas não olímpicas para a grande população. A proposta atige diretamente o UFC (Ultimate Fight Championship), que é a sensação das lutas na TV brasileira. Além de um reality show que escolherá lutadores para o campeonato, a Globo exibe etapas do UFC e ainda possui um canal pago dedicado ao assunto, o Combate. De acordo com o projeto de lei, que ainda não foi votado, a multa para a emissora que descumprir a determinação vai de R$ 150 mil a perda da concessão. De acordo com a coluna Outro Canal, para a audiência pública foram convidados o lutador de MMA Anderson Silva; o diretor da Globo Esportes, Marcelo Campos Pinto; o diretor do canal Combate, Pedro Garcia; e o professor de filosofia da PUC-SP, Mário Sérgio Cortella; entre outros. A presença deles ainda não está confirmada. (NA Telinha)

15 de abril de 2012, 09:30

BRASIL Um ano após criação, PSD luta para não ser um naufrágio político

O PSD foi lançado como uma grande promessa para políticos de oposição que queriam aderir ao governo sem perder o mandato por infidelidade partidária. Mas, passado um ano desde a criação, seus integrantes temem ter embarcado em uma canoa furada. Apesar do otimismo da direção, na base do partido há o receio de que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decida que a nova sigla não terá direito a tempo de TV para fazer propaganda política gratuita e nem ao fundo partidário, proporcionais ao tamanho da bancada na Câmara dos Deputados, hoje a terceira maior. Apesar de ser o mais importante, esse não é o único problema do PSD. Expoentes do partido reclamam do caciquismo do presidente e fundador da legenda, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Leia mais em O Globo

Fernanda Krakovics e Isabel Braga, O Globo