23 de maio de 2017, 10:37

BAHIA Rui se reúne com 84 prefeitos baianos nesta quarta-feira

Foto: Divulgação/GOVBA

Governador Rui Costa

Oitenta e quatro prefeitos de seis regiões baianas assinam contrato com o governo baiano para formação de Consórcios Públicos de Infraestrutura da Bahia – Consórcio Multifinalitário, nesta quarta-feira (24), às 9h, no auditório da Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra), no Centro Administrativo da Bahia. O governador Rui Costa participará da assinatura dos consórcios, que tem por finalidade executar serviços de manutenção de estradas em mais de 3 mil km de extensão, abrangendo mais de 110 municípios baianos, por meio de parcerias entre o Estado e os municípios. Ao todo são 10 consórcios, dos quais dois já tiveram os contratos assinados – Portal do Sertão e Vale do Jiquiriça. Os oito que assinarão contratos nesta quarta-feira são: Mata Atlântica, Chapada Forte, Território do Sisal, Território do São Francisco, Municípios do Oeste da Bahia, Alto Sertão, Bacia do Jacuípe e Território de Irecê.

23 de maio de 2017, 10:33

BAHIA Otto é o meu pré-candidato ao governo, declara Coronel

Foto: Divulgação

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel (PSD), falou nesta terça-feira, 23, sobre as eleições de 2018 e negou ter interesse em outros cargos depois do fim de seu mandato na Casa. Em entrevista à Rádio Metrópole, Coronel afirmou que pretende se afastar da vida pública. O presidente do Legislativo ressaltou também a aliança com o governador Rui Costa (PT) e defendeu “posicionamentos divergentes” no partido. “Meu pré-candidato ao governo é [o senador] Otto Alencar. Não é porque eu sou da base de Rui que vou escolher ele”, declarou. “Acho que todo partido tem o direito de, dentro do seu seio, da sua corporação, ter voz divergente. Evidente que, se lá na frente, o partido achar que deve marchar com o governador Rui Costa, não serei oposição a isso, seguirei o partido”, finalizou.

23 de maio de 2017, 09:20

BAHIA Base Comunitária do Calabar oferece curso preparatório para concurso da PM 2017

Jovens moradores do Calabar, em Salvador, que sonham com uma carreira na Polícia Militar e no Corpo de Bombeiros, ganharam um reforço para concorrer a uma vaga no concurso aberto para as duas corporações. A Base Comunitária de Segurança (BCS) do bairro abriu um curso gratuito, com 50 vagas, que vai preparar os candidatos para as provas que acontecem em agosto. A aula inaugural, realizada na noite de segunda-feira (22), deu boas-vindas aos alunos, explicou o funcionamento do curso e tirou dúvidas sobre o edital. A ideia de oferecer o curso surgiu de dois policiais da BCS. “Já existia o interesse da Base em fazer esse curso e com a abertura do edital nós aproveitamos o ensejo.”, afirmou a capitã Aline Muniz, comandante da BCS Calabar.O curso foi organizado e é realizado em parceria com a Central Concursos. “Essa foi uma iniciativa importante de trazer um curso que não tivesse ônus para a comunidade, que fosse de qualidade e que a preparação pudesse ajudar a levar esses jovens ao ingresso tanto na Polícia Militar quanto no Corpo de Bombeiros”, explicou o capitão Paulo Martins, que também é professor da empresa parceira e disponibilizou os módulos de estudo. A procura pelas vagas é grande e já não há nenhuma disponível. Porém, há um cadastro reserva, caso haja alguma desistência nas primeiras semanas. O preparatório tem duração de três meses, mas se o aluno faltar por quinze dias, a vaga é transferida para outro candidato. O projeto é voltado para jovens entre 18 e 24 anos que tenham concluído o ensino médio e possam assistir as aulas de 18h30 às 21h30, de segunda a sexta. É o caso de Tiffany Cairo, 18 anos, que já participou de outras ações da Base, como o Garota Comunidade BCS. Inspirada pelo trabalho da PM na comunidade e pela presença de militares na família, ela decidiu participar do curso e tentar uma vaga como soldado. “O curso vai me ajudar a ter compromisso na hora dos estudos, a aumentar as horas de dedicação e ter mais chances de concorrer”, disse a candidata.A bombeira civil, Micaela Nascimento, vê no concurso a chance de continuar a exercer a profissão, só que com mais vantagens. A jovem de 26 anos vai tentar uma vaga no Corpo de Bombeiros pela segunda vez. Nas provas de 2012, ela não obteve boa classificação, por falta de estudo. Por conta dos plantões no trabalho, ela não conseguiu se matricular em preparatório. Quando soube do curso perto de casa, ela comemorou a oportunidade de somar mais um reforço ao seu esquema de estudos em casa. “Essa ação incentiva os jovens que ainda estão um pouco abaixo do nível de escolaridade”, disse Micaela, se referindo ao nível de preparação da concorrência que tem acesso a cursos preparatórios.

23 de maio de 2017, 09:04

BAHIA Aleluia critica delação da JBS: “golpe de mestre”

Foto: Divulgação

O deputado federal José Carlos Aleluia, presidente do DEM na Bahia, criticou ontem a delação premiada dos donos do grupo JBS, que atingiram o presidente Michel Temer (PMDB), o senador afastado Aécio Neves (PSDB) e os ex-presidentes Lula e Dilma. “Foi uma delação super premiada, ultra-premiada. Se você olhar todos os outros que resolveram fazer delação, todos estão pagando muito caro: cadeia, tornozeleira, dinheiro. Enquanto nessa, veja como está. É um absurdo, depois de ter roubado, corrompido e confessado tudo isso, estarem agora nas ruas de Nova York, nos melhores restaurantes, todo tipo de lazer, desfrutando e dando risada da cara dos brasileiros”, avaliou em entrevista à rádio Metrópole. “Esses empresários têm que ser chamados de novo pela Justiça. Na véspera para o lançamento da delação compraram US$ 1 bilhão no câmbio. Lembra do ‘Golpe de Mestre’, o filme? Esse é um golpe de mestre. Há uma indignação grande com o prêmio dado a esses empresários, pode dizer que nesse caso, o crime compensou”, prosseguiu. Nessa perspectiva, o parlamentar reafirmou o apoio do DEM ao presidente Michel Temer (PMDB). “Foi um grande erro, ele [Michel Temer] reconhece, embora não soubesse que o marginal [Joesley] estava na delação. Ele [Joesley] foi guiado por pessoas altamente experientes. O orientador dele era membro da operação Lava Jato até março, saiu da operação para ajudar ele do outro lado. O procurador-geral disse, inclusive, que estava doendo muito vendo os seus membros corrompidos. Esse erro não me parece adequado para retirar o presidente. Nós estamos há três anos penando, não vale abandonar [a retomada econômica do país]”, acrescentou.

Tribuna da Bahia

22 de maio de 2017, 21:13

BAHIA Eures Ribeiro cobra verba do cofinanciamento da assistência social

Foto: Divulgação

Presidente da UPB, Eures Ribeiro

Na tarde desta segunda-feira (22), o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB) participou da Audiência Pública sobre o “Sistema Único da Assistência Social (SUAS): Avanços, Retrocessos e Desafios”, que aconteceu na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA). O debate contou com a presença da ex-ministra de Desenvolvimento Social, Tereza Campello, da deputada proponente da audiência Neusa Cadore, além de gestores municipais da Assistência Social, trabalhadores do SUAS, usuários do sistema, lideranças de movimentos sociais e autoridades políticas do Estado.Na oportunidade, Eures cobrou o cofinanciamento da Assistência Social tanto do governo federal quanto estadual. “O presidente Temer cortou 30% da verba das prefeituras, o que deixa os municípios mais vulneráveis. O governo do Estado não repassa o valor mensal pactuado desde outubro de 2016. Sendo que, em março deste ano, apenas alguns municípios receberam este valor. É muito preocupante porque nós prefeitos precisamos fazer a política social sozinhos. A lei é muito clara, é uma cooperação entre municípios, estado e União. Se a União corta 30%, o estado não paga a parte dele, como nós, prefeitos, vamos carregar a assistência social sozinhos?” questiona o presidente da UPB. Neste sentido, Eures complementa que é preciso lutar pela regularização de repasse de recursos municipais pelo governo do estado para o cumprimento do cofinanciamento dos serviços especializados, benefícios, programas e projetos, conforme prevê a Política Nacional de Assistência Social.

22 de maio de 2017, 19:05

BAHIA Detran supera mil abordagens na Micareta de Feira de Santana

Na Micareta de Feira de Santana 2017, o Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) montou um esquema especial de fiscalização nas vias de acesso ao circuito, antes e durante a festa. Entre os dias 15 e 21 de maio, a operação ‘Paz no Trânsito ‘ abordou 1.066 pessoas, com a participação da Polícia Militar. Dos 577 condutores submetidos ao teste do bafômetro, 35 se recusaram a soprar o aparelho e oito foram flagrados em estado de embriaguez. Foram abordados 708 veículos, com o registro de 426 autuações e 265 carros e motos removidos para o pátio da 3ª Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran). O número de infrações aumentou em relação à micareta do ano passado, subindo de 195 para 540 autos lavrados.

22 de maio de 2017, 18:55

BAHIA Leur diz que governo abandonou segurança pública

Foto: Divulgação

Líder da bancada de Oposição na ALBA, Leur Lomanto Jr.

Os episódios de violência ocorridos na Bahia, durante o final de semana chamaram a atenção do deputado estadual Leur Lomanto Jr (PMDB), líder da Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa. Segundo o parlamentar, a maioria das ocorrências mostra que há uma escassez no número de policiais nas ruas das pequenas e grandes cidades do estado. “Há uma contradição entre os investimentos em segurança anunciados pelo governo com a realidade de violência vivida hoje pelos baianos. O governo engana quando afirma ter investido altas somas de recursos no setor, quando na verdade vemos que a população está mercê da bandidagem”, afirmou. O deputado lamentou as ocorrências que foram destaques na imprensa, entre elas, o crime com o radialista Jefinho, apresentador da rádio Itapoan FM, baleado em tentativa de assalto, no bairro do Caminho das Árvores, além do assassinato do professor aposentado Odi de Jesus Mendes, de 72 anos em um assalto em Itapuã, ambos casos ocorridos no domingo e do jovem Enéas Santos Santana, de 21 anos, morto na Avenida Paralela, no último sábado. “O governo do estado anunciou recentemente que investimentos em tecnologia garantiram a redução do tempo de atendimento ao cidadão que faz denúncias através do número 190. Essas questões são importantes, mas infelizmente não têm reduzido a violência. O que a população da Bahia quer é mais policiamento nas ruas, como uma forma de inibir crimes, como os assaltos. A orla marítima e os bairros de Salvador e Região Metropolitana ficam desertos a noite e aos finais de semana. Há quanto tempo ouvimos também falar dos assaltos na Avenida Paralela e por que o governo não tem investido em mais segurança no local?”, questionou. O parlamentou citou também que o pequeno número de policiais não consegue cobrir a segurança dos pequenos municípios do estado.

22 de maio de 2017, 18:20

BAHIA Presidente da Assembleia volta a defender Diretas Já

Foto: Divulgação

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado Angelo Coronel (PSD), voltou a defender de maneira incisiva Eleições Diretas para presidente da República, por entender que o chefe da Nação, Michel Temer, não tem mais a mínima condição de governar o país. A afirmação foi feita durante uma audiência pública realizada na ALBA para discutir a situação do Sistema Único de Assistência Social com o tema “Avanços, Retrocessos e Desafios”. Segundo o presidente Coronel, depois das acusações feitas pelo empresário Joesley Batista, do grupo JBS, a solução mais democrática para o Brasil voltar a ter credibilidade econômica e política passa pelas urnas, “quando o povo soberanamente, deve escolher quem será o próximo presidente”, declarou.

22 de maio de 2017, 17:50

BAHIA Congresso do PT: Tendência EPS sai fortalecida e é a que mais cresce

A etapa da Bahia do Congresso Nacional do PT, realizada na Faculdade de Arquitetura da Ufba, em Salvador, no final de semana, deixou um importante legado para a tendência Esquerda Popular Socialista (EPS). O congresso foi um momento de renovação e destacou a ampla participação da juventude da tendência, dirigindo a bancada e com defesas contundentes no plenário. A resolução aprovada pela maioria do congresso foi construída pelas correntes EPS, CNB e O Trabalho. Estes mesmos grupos foram os responsáveis pela reeleição de Everaldo Anunciação presidente do PT da Bahia, uma união de forças que se traduziu em 163 votos para o candidato vencedor. “Nosso crescimento é fruto de muito trabalho e da participação ativa da juventude, negros, mulheres, LGBT, e movimentos sociais, sindicais e populares”, salienta o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA), um dos dirigentes da corrente petista na Bahia. As atividades da etapa estadual do congresso do partido reuniram petistas de todas as regiões da Bahia, contou com a participação de lideranças políticas de diferentes núcleos do PT e envolveu a militância de todo o estado, parlamentares, secretários de estado e do ex-governador Jaques Wagner. Para a próxima gestão, a EPS contará com cinco das 20 vagas da executiva do partido – o que demonstra a força política que a corrente terá neste mandato da direção petista que vai até 2019.

22 de maio de 2017, 12:44

BAHIA Veja lista de baianos que receberam doação eleitoral da JBS

Foto: Divulgação

O pepista Roberto Brito foi o baiano que mais recebeu doação da JSB

Apostando em um futuro bom relacionamento com prováveis candidatos que fossem eleitos em 2014, a J&F (holding controladora do grupo JBS) destinou mais de R$ 500 milhões para ajudar a eleger governadores, deputados estaduais, federais e senadores de todo o país, segundo os delatores. Com o montante acumulado em R$ 53.962.807,92, a empresa ocupa a primeira colocação no ranking das empresas que mais realizaram repasses financeiros a candidatos deputados federais. O número equivale a 7,8% das doações totais da Câmara, beneficiando cerca de 178 parlamentares. De acordo com o portal Transparência Política, destes, 11 são baianos. O pepista Roberto Brito foi o baiano que mais recebeu doação da JSB. O deputado recebeu R$ 1.100.000,00 para sua campanha, via doação do partido. Veja a lista completa:

Alice Portugal – PC do B – R$ 400.000,00

Benito Gama – PTB – R$ 284.774.00

Cacá Leão – PP – R$ 650.000,00

Davidson Magalhães – PC do B – R$ 600.000,00

Daniel Almeida – PC do B – R$ 599.986,00

João Carlos Bacelar – PR – R$ 600.000,00

José Rocha – PR – R$ 300.000,00

Lúcio Vieira Lima – PMDB – R$ 200.000,00

Mário Negromonte – PP – R$ 850.000,00

Roberto Brito – PP – R$ 1.100.000,00

22 de maio de 2017, 12:09

BAHIA O voto é vital, por Rogaciano Medeiros*

Foto: Divulgação/Arquivo

Jornalista Rogaciano Medeiros

Muito se especula sobre as condições que levaram os homens da mortadela a delatarem antigos cúmplices. Os vícios se repetiram. A Globo teve o privilégio do “furo jornalístico”, a seletividade que sempre caracterizou a Lava Jato não se alterou, pois Aécio Neves não foi preso, apesar de flagrado com agravantes bem piores do que Delcídio do Amaral, e os delatores, protagonistas de um gravíssimo crime de corrupção no seio da República, foram liberados. Os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, estão nos Estados Unidos, onde mantêm lucrativos negócios. Tudo com a chancela do Supremo Tribunal Federal.

Os fatos apontam para uma nova fase do golpe. Temer esgotou, exauriu. A elevada e irreversível rejeição do presidente ameaça a aprovação das reformas neoliberais, meta primordial do grande capital. Tem mais: como o Fora Temer é hoje a única bandeira que unifica todo o Brasil, mantê-lo é um grande risco, pois fortalece o movimento das forças democráticas e populares, de levante das massas para derrotar o golpismo e o neoliberalismo. Só resta a queima de arquivo. Ele sai por bem ou por mal. Como dizem os alemães, “o que não vai com beijo, vai com dentada”.

As elites ultraconservadoras, que ano passado não hesitaram em recorrer à ruptura institucional, ao aprovarem um impeachment sem a certeza do crime de responsabilidade, agora “defendem o respeito” à Constituição e querem eleição indireta na substituição de Temer. De novo, zombam da inteligência nacional, debocham com a nação, desprezam a imprevisibilidade do processo político, sociológico e histórico. Se acham as predestinadas, donas do Brasil. É a soberba.

Acontece que a crise política no país atingiu um nível que não comporta mais arranjos por cima. As decisões sobre o futuro da Nação não podem se limitar às elites. O conjunto da sociedade precisa e tem o direito de participar. A legalidade, pura e simples, é insuficiente neste momento. A própria ascensão de Temer se baseou nas normas vigentes e só fez agravar a situação. Eleição indireta neste momento não resolve nada. A depender do resultado, pode inclusive maximizar as tensões e provocar uma anarquia institucional que não interessa a ninguém. Nem aos salários, nem aos negócios.

O modelo de presidencialismo de coalizão, praticado no Brasil, sugere um grande entendimento nacional entre as forças interessadas na preservação da democracia, a fim, inclusive, de isolar posições extremistas. A realidade requer um novo pacto, e nada melhor para repactuar do que eleições livres e diretas, para o Executivo e o Legislativo. O entendimento é o elo indispensável de ligação entre o legal e o político.

É imperativo, para debelar a crise, que o povo brasileiro escolha, livremente, o melhor caminho a seguir. Somente um novo governo, aprovado nas urnas, terá poderes e legitimidade para restabelecer a normalidade política e retomar o desenvolvimento econômico. É a única alternativa para evitar o despotismo. Na democracia, principalmente nos momentos de turbulências, o voto é vital.

*Rogaciano Medeiros é jornalista.

22 de maio de 2017, 11:03

BAHIA Aleluia diz que ‘erro não parece adequado para tirar o presidente’

Foto: Divulgação

O deputado federal José Carlos Aleluia (DEM) classificou como um “grande erro” o encontro entre o presidente da República, Michel Temer, e o dono do Grupo JBS, Joesley Batista. “Foi um grande erro, ele [Michel Temer] reconhece, embora não soubesse que o marginal [Joesley] estava na delação. Ele [Joesley] foi guiado por pessoas altamente experientes. O orientador dele era membro da operação Lava Jato até março, saiu da operação para ajudar ele do outro lado. O procurador-geral disse, inclusive, que estava doendo muito vendo os seus membros corrompidos. Esse erro não me parece adequado para retirar o presidente. Nós estamos há três anos penando, não vale abandonar [a retomada econômica do país]“, analisou em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta segunda-feira (22).

22 de maio de 2017, 10:15

BAHIA PT deve superar divergências e unir forças após reeleição de Everaldo, diz Valmir

Foto: Divulgação

Deputado federal Valmir Assunção (PT-BA)

Depois de um final de semana de debates acalorados, típico da democracia interna do Partido dos Trabalhadores, os militantes petistas da Bahia já sabem quem vai comandá-los no próximo período. Everaldo Anunciação foi reconduzido ao posto maior da sigla com a maioria dos 310 delegados eleitos (167 contra 143) no Processo de Eleição Direta (PED), neste domingo (21). Além da eleição do presidente, as emendas da tese da chapa Optei foram aprovadas depois de uma vitória expressiva que aconteceu na votação do último sábado (20). Para o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA), a recondução de Anunciação na presidência do partido “propicia uma abertura para superar as divergências para o PT sair unido desse processo”. O parlamentar salienta que a vitória de Everaldo aconteceu após a unificação das correntes EPS, CNB e Trabalho. “O PT nasceu para transformar o sistema político. A legenda amplia, nas esferas públicas, as opiniões políticas dos politicamente excluídos, dos economicamente explorados e dos culturalmente dominados. Então, temos de voltar a ouvir os movimentos sociais, sindicais e populares e desencarnar do governo federal, precisamos aceitar que mandato parlamentar não é governo. Fomos depostos por uma elite dominante que usa práticas tradicionais do mandonismo político do poder do capital. Vamos cobrar união do PT para que possamos derrubar o governo ilegítimo de Michel Temer, realizarmos uma eleição direta e elegermos Lula presidente deste país”, aponta Valmir. Para o presidente estadual reeleito Everaldo Anunciação, a conjuntura agora é para eleger o presidente nacional na etapa do Congresso do partido em junho, além de traçar estratégias para o próximo período do ano. “Vivemos um tempo de caos na política nacional e esse é mais um momento para fortalecer o partido e todos os setores envolvidos. O importante desse processo interno é a construção dessa política com os movimentos sociais, como o MST, CUT, Fetraf, UNE, negros, mulheres, jovens, indígenas e quilombolas. Todos unidos para derrubar esse governo golpista e restabelecer a ordem no país com Lula presidente”, completa. A dirigente estadual do partido, Danielle Ferreira, defendeu a unidade para a construção do PT da Bahia. “Precisamos centrar e tirar da presidência da República o golpista do Temer. Hoje é um dia histórico para o PT, onde segmentos que são fundadores deste partido, que estavam ao lado da sigla mesmo nos momentos mais difíceis, se unificaram para construir um PT dos movimentos sociais”. Para o suplente de deputado estadual, Mário Jacó (PT), a tese da Optei prega a mobilização permanente e construção da campanha de Lula, além de ajudar na reeleição de Rui Costa e eleger Jaques Wagner senador da República com bancadas fortes de deputados federais e estaduais. “É assim que precisamos conduzir a política interna do PT”, finaliza.

22 de maio de 2017, 09:43

BAHIA Capacitação em contas públicas tem início nesta quarta (24) em Paulo Afonso

A segunda edição do UPB Itinerante acontece de 24 a 26 de maio, das 8h às 17h, na cidade de Paulo Afonso, na Escola Municipal Vereador João Bosco Ribeiro Rua da Alegria, s/nº – Centro. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site da UPB www.upb.org.br. O treinamento faz parte de uma série de capacitações que vem percorrendo a Bahia, fruto da parceria entre a União dos Municípios da Bahia (UPB) e o Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia (TCM-BA), por meio da Escola de Contas, com apoio da Caixa Econômica Federal (CEF) e do Sebrae.O primeiro dia do encontro contará com a participação de técnicos especializados para orientar os prefeitos sobre as formas de prestação de Contas do TCM, Controle Interno e Convênios Federais, junto a CEF e Compras públicas. Já o segundo e terceiro dias serão destinados a oficinas técnicas sobre o Sistema Integrado de Gestão – SIGA e e-TCM.Idealizador dos encontros, o prefeito de Bom Jesus da Lapa e presidente da UPB, Eures Ribeiro, destaca que “o objetivo é contribuir para a excelência da gestão municipal, atuar pedagogicamente e mostrar os caminhos legais para diminuir os índices de contas rejeitadas”, avalia. O presidente acrescenta que “muitos prefeitos têm suas contas reprovadas ou aprovadas com ressalvas por pequenas falhas, em virtude de desconhecimento”.O evento tem o objetivo de melhorar o corpo técnico que trabalha com as contas dos municípios baianos, eliminando as principais causas de rejeição pelos órgãos de Controle Externo. O UPB Itinerante proporciona aos prefeitos e técnicos participantes melhor orientação, maior segurança e mais eficiência na execução orçamentária. O intuito da capacitação é instruir sobre a devida aplicação dos recursos e prestação de contas, realçando assim o caráter orientador e pedagógico do TCM. O UPB Itinerante tem como público-alvo os prefeitos, Secretários de Administração, Finanças, Controladores, Contadores, Comissões de licitações, Técnicos do Planejamento, Contabilidade, Recursos Humanos e demais profissionais envolvidos na execução da prestação de contas municipais.

22 de maio de 2017, 08:50

BAHIA “Grampear um presidente é muito perigoso”, diz Wagner

Foto: Divulgação

Jaques Wagner

O secretário do Desenvolvimento Econômico da Bahia, Jaques Wagner (PT), criticou a Procuradoria-Geral da República após a delação premiada do empresário Joesley Batista, sócio da JBS. Para o político, mesmo sendo abertamente um forte opositor ao governo de Michel Temer (PMDB), um presidente da República não pode ser grampeado. “Eu acho que esse estado policial, grampear mesmo o ilegítimo presidente da República, é algo muito perigoso. Então, eu sou muito mais cauteloso. Temos que pedir Fora Temer, porque ele sentou na cadeira sem o voto, pelo golpe parlamentar”, afirmou aos jornalistas na etapa estadual do 6º Congresso Nacional do PT, esse final de semana. O petista criticou a cobertura do caso, vazado em primeira mão pelo jornal “O Globo”, por parte da mídia. “É um noticiário vazado por uma única empresa de comunicação. Se era algo tão importante, acho que a PGR deveria ter feito uma coletiva e falado”, disse Wagner, que aproveitou para tecer críticas contra Batista. “Eu primeiro acho que, alguém que coloca um gravador no corpo e vai gravar alguém com quem tinha relação, eu nem sei qual é a palavra para desqualificá-lo”, alfinetou. O secretário acredita que a investigação “está totalmente fora de qualquer padrão institucional do Estado Democrático de Direito”. “Virou tortura para conseguir delação, mesmo quando a delação atinge quem eu acho merece ser punido, eu prefiro não fazer coro. Se não, vai virar a Arena dos Impérios Romanos: a PGR vaza pela televisão, a televisão incita o povo e vira um espetáculo. Como eu defendo a democracia e o PT também se baseia na defesa da democracia, tudo o que está fora do padrão de normalidade, para mim não tem o meu aplauso”. Leia mais na Tribuna da Bahia.