10 de fevereiro de 2012, 10:16

BAHIA Wagner pretende cortar pagamento de PMs que não retornarem ao trabalho

Após a desocupação da Assembleia Legislativa e prisão de Marco Prisco, o principal impasse agora, de acordo com fontes dos grevistas, é a chamada GAP 4, a Gratificação por Atividade Policial. O governo da Bahia prometeu pagar a primeira parcela desta gratificação em novembro deste ano, mas os grevistas querem que ela seja antecipada para março. Eles querem ainda que a GAP 5 seja paga em 2013, em vez de 2014 e 2015, como quer o governo. Um dos líderes do movimento disse que uma negociação final está próxima. “Acredito que vá ser feita até amanhã porque a sociedade não suporta mais isso”, Ivan Carlos da Comissão dos Grevistas. O governo ainda não se pronunciou sobre a nova proposta, mas deve encaminhar nesta sexta-feira para a Assembleia Legislativa o projeto de lei que aumenta os salários dos policiais em 6,5%, retroativos a janeiro deste ano, além do escalonamento das gratificações. O governo baiano informou que 80% das viaturas já voltaram a circular e que a partir de agora vai cortar o pagamento dos grevistas. Com informações do Jornal da Globo.

10 de fevereiro de 2012, 09:52

BAHIA Aulas nas escolas e faculdades devem retornar segunda-feira

Com a desocupação dos policiais militares grevistas do Centro Administrativo da Bahia (CAB) e a prisão do ex-policial, líder do movimento, Marco Prisco, na manhã de ontem, a expectativa da população era que as aulas das faculdades particulares e escolas da rede pública e privada de ensino voltassem ao normal hoje. Porém, após reunião com PMs e autoridades, no Largo dos Aflitos onde ficou decidido que a greve permaneceria, o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado da Bahia (Sinepe), informou que as aulas nos colégios particulares continuarão suspensas até que seja restabelecida a segurança na cidade. Já na rede estadual de ensino, as aulas não serão suspensas e a orientação da Secretaria Estadual da Educação da Bahia é que professores, gestores e alunos deem continuidade ao ano letivo. A rede municipal de ensino, que também suspendeu as atividades durante a paralisação, manterá a decisão até que a greve seja finalizada. De acordo com o presidente do Sinepe Natalio Dantas, as aulas estavam previstas para serem iniciadas nesta sexta, mas como o impasse continuou durante todo o dia, as atividades só serão normalizadas após comunicado do governo. (Tribuna)

10 de fevereiro de 2012, 09:22

BAHIA Comandante Geral da PM concede coletiva nesta sexta

O comandante geral da Polícia Militar da Bahia, coronel Alfredo Castro, realiza nesta sexta-feira, às 11h, no auditório do Quartel do Comando Geral, Largo dos Aflitos, uma coletiva de imprensa. Na pauta, avaliação do movimento grevista em todo estado e os avanços já alcançados.

10 de fevereiro de 2012, 09:16

BAHIA Com a mão do gato

Enquanto mantém em público o discurso de que apenas a questão salarial é passível de negociação com os grevistas da PM baiana, Jaques Wagner opera nos bastidores para convencer o Tribunal de Justiça a revogar os pedidos de prisão dos líderes do movimento, principal obstáculo ao fim da paralisação que já dura nove dias. Nesse período, foram registrados mais de 130 homicídios na região metropolitana de Salvador. Desembargadores foram procurados pelos principais operadores políticos do governador petista. Ouviram apelo para analisar com boa vontade um pedido de habeas corpus vindo da defesa dos policiais. (Painel/Folha)

10 de fevereiro de 2012, 09:02

BAHIA Itabuna: PMDB anuncia pré-candidata à Prefeitura

A cúpula do PMDB de Itabuna, no Sul do estado, anunciou quinta-feira, que a empresária Leninha Duarte, será a pré-candidata a prefeita pelo partido. Na disputa interna a empresária venceu no 2º turno Maruse Xavier. Segundo o site Políticos do Sul da Bahia, Leninha Duarte já tem o apoio do PPS, seu ex-partido, presidido por sua filha, Mariana Alcântara. A empresária quer o apoio do PC do B, PDT, PRB, PSC e PV para compor a coligação que vai disputar as eleições.

10 de fevereiro de 2012, 08:32

BAHIA Governo deve perder espaço em base de servidores, diz especialista

Apesar de ainda não haver uma perspectiva clara sobre os efeitos da greve dos policiais militares no campo politico, especialistas anteveem uma perda de espaço do governo baiano na base dos servidores públicos estaduais. Com forte base no movimento sindical, partidos como PT e PCdoB poderão sofrer um desgaste junto aos trabalhadores públicos. “A contradição dos partidos frente à postura em movimentos anteriores, como a greve de 2001, é o que salta aos olhos”, diz o cientista político Jorge Almeida, professor da Universidade Federal da Bahia. Segundo ele, um possível desgaste em setores fora do serviço público terão que ser avaliados em pesquisas. Presidente estadual do PT, Jonas Paulo acredita que o partido deverá sair fortalecido deste processo. PT está muito ativo neste debate. A luta dos trabalhadores é nossa razão de existir”, destacou, ressaltando que o “governo nunca perde quando os trabalhadores ganham”. O deputado federal ACM Neto (DEM) diz que o governo passou a imagem de “incoerência” no episódio. E diz que a oposição se portou de forma responsável: ‘Jamais fariamos proselitismo político para tirar proveito de uma situação tão grave”. (A Tarde)

10 de fevereiro de 2012, 08:20

BAHIA “Não se admitem bravatas inspiradas num saudosismo dos tempos da ditadura”, diz Emiliano

Foto: Site do PT

Deputado federal Emiliano José (PT)

Ao utilizar o espaço concedido às lideranças partidárias da Câmara, o deputado Emiliano José (PT) reafirmou nesta quinta-feira, 09, apoio e confiança na condução das negociações do governador Jaques Wagner com parte da Polícia Militar da Bahia em greve. “Wagner teve sempre consciência do peso de um mandato conferido pela esmagadora maioria da população e não admitia, portanto, que se violentasse o direito à segurança da população, que é a questão primeira sempre colocada por ele”. Durante os dez dias em que manteve o prédio da Assembleia da Bahia ocupado, o movimento grevista, comandado pelo presidente da ASPRA, Marco Prisco, foi responsável, segundo o governo, por diversas ações de violência. O número de homicídios também aumentou. Agências bancárias foram metralhadas, pessoas assassinadas, entre elas, uma moradora de rua que amamentava o filho, além de ônibus tomados por policias encapuzados, com motoristas e passageiros obrigados a abandonarem os veículos, deixando-os atravessados em via pública. “Tudo isso numa ação articulada por policiais sem compromisso com o povo. Pequena parcela dos policiais baianos que não compreendem a sua tarefa de defensor da população”, destacou.

10 de fevereiro de 2012, 08:13

BAHIA Santa Cruz Cabrália: Greve da PM não impede carnaval antecipado

O carnaval antecipado de Santa Cruz Cabrália, a 727 km de Salvador, no extremo sul da Bahia, começou nesta quinta, e segue até domingo que vem, independente do desfecho da greve da Polícia Militar. A festa é da prefeitura local com apoio do Estado, por meio da Bahiatursa (empresa estatal de turismo). Segundo moradores locais, a prefeitura distribuiu panfletos pela cidade, mandou convites para comerciantes e pôs carro de som nas ruas para avisar que a festa está mantida. O prefeito Jorge Pontes (PT), não foi localizado. A prefeitura divulgou nota à imprensa informando que “em reunião com o comando geral da PM, o prefeito Jorge Pontes assegurou a presença de forças especiais da Caema (Companhia de Ações Especiais da Mata Atlântica) durante os quatro dias de carnaval antecipado”. O comandante da PM de Porto Seguro (responsável pela segurança em Cabrália), Alfredo Nascimento, disse, contudo, que, “com a greve fica impossível” dar apoio, sobretudo porque os policiais da Caema, com a greve, estão fazendo a segurança de Porto Seguro. As informações são do A Tarde.

10 de fevereiro de 2012, 07:32

BAHIA Número de homicídios cresce 170% durante greve da Polícia Militar

O número de homicídios chegou nesta quinta a 156 na capital e Região Metropolitana de Salvador desde o começo do motim dos policiais militares. A média é de 16,9 assassinatos por dia. Em 2011, a média foi de 5,6 mortes por dia e, em janeiro deste ano, foram 6,9 por dia. Para se ter uma ideia, nos nove dias anteriores ao motim (22 a 29 de janeiro), foram registrados 56 homicídios – um crescimento de 178%. O número considera os assassinatos registrados pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) desde às 21 horas de terça-feira da semana passada, quando o movimento foi anunciado, até as 21 horas de ontem. Soma-se ainda duas mortes (um policial civil morto no sábado e um percussionista do Olodum assassinado na quinta-feira) que não foram computados pela SSP por terem sido registrados como latrocínios (roubo seguido de morte). (Correio)

10 de fevereiro de 2012, 07:24

BAHIA Otto e Nilo defendem atuação de Wagner em greve

Jaques Wagner (PT), Marcelo Nilo (PDT) e Otto Alencar (PSD)

Com a tão esperada desocupação do prédio da Assembleia Legislativa da Bahia ontem, que serviu de abrigo para os policiais militares grevistas durante os últimos nove dias, auxiliares e aliados do governador Jaques Wagner (PT) reforçaram o compromisso do líder petista com a categoria. De acordo com o secretário de comunicação, Robson Almeida, o governo do estado vai cumprir todos os compromissos firmados durante as rodadas de negociações com representantes de associações militares. O governador assegurou o pagamento escalonado da Gratificação de Atividade Policial (GAP) 4 e 5 e aumento do salário em 6,5% retroativo a janeiro deste ano. Ainda segundo Almeida, o Estado não punirá administrativamente e nem judicialmente policiais que participaram do movimento de maneira pacífica. Leia mais na Tribuna.

10 de fevereiro de 2012, 06:55

BAHIA Barra do Rocha: Coelba religa luz de prefeitura após pagamento de dívida

O fornecimento de energia elétrica da prefeitura de Barra do Rocha, no sul da Bahia (a 384 km de Salvador) foi restabelecido nesta quinta, depois de uma renegociação da divida com a Coelba. De acordo com Carlos Humberto, gestor da concessionária em Itabuna, o corte no serviço foi feito um dia antes devido a inadimplência da prefeitura em parcelamento feito nas contas de energia. Nesta quinta pela manhã prepostos da Coelba estiveram no local verificando o medidor e constataram que o serviço havia sido religado ilegalmente, pois o lacre colocado estava rompido e também houve alteração no registro do contador. “Estamos esperando o resultado da visita feita pelos técnicos. Precisamos do relatório deles para saber o que aconteceu. Mas se houve religamento, foi feito de forma clandestina”, informou Carlos. (A Tarde)

10 de fevereiro de 2012, 06:47

BAHIA Oito líderes do motim continuam foragidos

A Polícia Federal deve continuar à procura dos oito líderes envolvidos no motim da PM e com mandato de prisão emitido pela justiça. Os oito foragidos são o sargento PM Marcos Vinícius, Fábio Brito (diretor jurídico da Aspra), Alessandro Reis (ex-diretor financeiro da Aspra), Edianario Santos (Aspra Feira de Santana). Além dos identificadas como ex-soldado Edianari, soldados Josafá, Augusto Junior e Gilvan. (A Tarde)

10 de fevereiro de 2012, 06:39

BAHIA Associação dos Oficiais da PM da Bahia decide não aderir a greve

Foto: Reprodução/ G1

Policiais se reuniram para votar adesão

Policiais militares filiados à Associação dos Oficiais da PM da Bahia (AOPMBA) reunidos na noite de quinta-feira decidiram não aderir à greve de parte da categoria. “Nós estamos juntos com seis associações e todas são a favor do fim da greve, embora a proposta do governo, principalmente a questão salarial, não atenda às nossas necessidades”, disse Edmilson Tavares, presidente da AOPMBA. Convocada em caráter extraordinário, a reunião teve 205 participantes: 151 votaram contra a greve e 54 foram favoráveis. Também na noite de quinta-feira, a assessoria do governo do estado reafirmou que o governador Jaques Wagner não apresentará uma nova proposta aos PMs. De acordo com a Secom, não há orçamento para ceder um aumento superior aos 6,5% propostos. O pagamento das Gratificações por Atividade Policial, as chamadas GAPs, que estão entre as reivindicações dos grevistas, também só poderão ser pagas a partir de novembro deste ano. (G1)

9 de fevereiro de 2012, 21:15

BAHIA Em assembleia, PMs decidem pela continuidade da greve na Bahia

Em assembleia finalizada agora há pouco, os PMs da Bahia decidiram manter a greve que já dura 10 dias. A decisão deixou políticos e o governo surpresos, uma vez que as reivindicações de caráter salarial foram praticamente atendidas pelo governador Jaques Wagner (PT), à exceção da anistia a policiais contra os quais foram emitidos mandados de prisão, decisão que cabe à Justiça.

De acordo com o jornal O Globo, as associações que representam os PMs querem que o pagamento da GAP 4 seja antecipado de novembro para março. O governo mantém a proposta inicial. Segundo integrantes do comando do movimento, há cerca de dez mil policiais no local. O acesso ao ginásio não foi permitido a jornalistas e fotógrafos.

Uma comissão de deputados de partidos que apoiam o governador Jaques Wagner tentou costurar um acordo político para amenizar as punições aos líderes dos grevistas.

O deputado estadual Álvaro Gomes (PCdoB) contou que essa comissão já conseguiu negociar a manutenção dos 12 líderes com mandado de prisão preventiva em Salvador e não em presídios federais como chegou a anunciar o ministro da Justiça José Eduardo Cardozo.

– Estamos garantindo aos grevistas que não haverá retaliação para quem fez a paralisação e não participou de atos de vandalismo, mas não há como negociar a revogação das prisões – disse.

Por outro lado, Gomes entende que, se a greve for encerrada, não haverá mais sentido manter preso os acusados. (Com informações de Chico Otávio, de O Globo)

9 de fevereiro de 2012, 20:08

BAHIA Policiais oficializam manutenção da greve na Bahia

Reunidos a portas fechadas desde as 16h desta quinta-feira, policiais militares da Bahia decidiram manter a greve iniciada há dez dias no Estado. A decisão saiu em uma assembleia realizada no ginásio de esportes do Sindicato dos Bancários, no centro da capital, da qual a imprensa foi impedida de participar. O posicionamento foi tirado pouco mais de 12 horas após PMs acampados desde o dia 31 na Assembleia Legislativa terem deixado o local. Duas lideranças foram presas na manhã desta quinta. Hoje mais cedo, policiais já haviam se manifestado sobre a manutenção da greve, mas a decisão oficial só foi estabelecida após a assembleia. A greve na Bahia foi deflagrada na terça-feira, dia 31 de janeiro, por parte da categoria, liderada pela Associação de Policiais e Bombeiros da Bahia (Aspra). Doze mandados de prisão foram expedidos contra policiais militares que lideram o movimento, considerado ilegal pela Justiça. As prisões foram decretadas pela juíza Janete Fadul. Todos são acusados de formação de quadrilha e roubo de patrimônio público (carros da corporação). Além dos crimes, os policiais devem passar por um processo administrativo. (Uol)