10 de abril de 2017, 08:00

COLUNISTASHorário

Adriano Peixoto

Coluna: Relações de Trabalho

Adriano de Lemos Alves Peixoto é PHD, administrador e psicólogo, mestre em Administração pela UFBA e Doutor em Psicologia pelo Instituto de Psicologia do Trabalho da Universidade de Sheffiel (Inglaterra). Atualmente é pesquisador de pós-doutorado associado ao Instituto de Psicologia da UFBA e escreve para o Política Livre às quintas-feiras.

Listar artigos

Sempre achei curioso o habito nacional de não cumprir horário. Marcamos compromissos já contando que uma porção significativa dos participantes não estará presente na hora que foi determinada para o inicio da atividade e assim, damos um tolerância para os atrasados. Aliás, em alguns lugares a regra de etiqueta parece ser a de favorecer, esperar pelos que se atrasam. Noiva atrasa, reuniões atrasam. Em muitos serviços públicos e privados horário marcado é uma, referência. A coisa acontece mais ou menos por volta de…

Em aulas da universidade acontece um fenômeno curiosíssimo. Se a aula esta marcada para começar às oito, parte dos alunos somente se fará presente às 8:30…Culpa do trânsito, do ônibus, da festa de largo, do cachorro do vizinho, do gato de estimação que ficou doente, da distancia de casa ate a universidade. Diante dessas dificuldades, o horário é ajustado para 8:30 resolvendo, em tese, as barreiras existentes. Mas para supresa dos que acreditam em gnomos, os atrasos persistem na mesma proporção do horário original com as mesmas desculpas. Em reuniões a dinâmica é mais ou menos a mesma: vamos esperar pelos atrasados.Só mais quinze ou vinte minutos e começamos….

Em alguma lojas com serviço de entrega a domicílio a dificuldade de marcar e cumprir horário chega ao extremo. ˜Seu móvel será entregue na quarta feira˜. Tem alguma previsão de hora? Em horário comercial…..Previsão de turno, pelo menos? Sr., não temos como prever, será entregue em horário comercial….Mas eu moro sozinho e trabalho. Não posso passar o dia todo em casa esperando por algo que não sei que horas chegará….!!!! Será entregue em horário comercial….

E noiva em casamento? Igreja quente, barulhenta, horários inconvenientes…E cadê a noiva? Está atrasada porque demorou para se arrumar. Mas como isso é possível? O casamento é às 20h e a noiva está no salão desde às oito da manhã….Mas hoje é o dia dela e devemos todos ficar plantados esperando que a princesa dar o ar da sua graça.

Bem, como de costume, não descarto o fato de que estou ficando rabugento ou intolerante. Ou ambos. Ou talvez já o seja e não tenha me dado conta disso. Mas na minha opinião todas essas situações se configuram como comportamentos de absoluto desrespeito que só acontecem porque são acolhidos pela sociedade, mas que, de fato, não deveriam ser aceitos e muito menos incentivados. O atraso como fortuito, como acaso, acontece e nem sempre pode ser evitado. Entretanto, não é esse o caso do atraso como padrão decorre de falta de planejamento, educação e respeito.

Quando aceitamos adiar o inicio de uma reunião por 15-20 minutos enquanto esperamos os atrasados, estamos dizendo aos que chegaram na hora marcada que eles não são importantes e que seu esforço de se fazerem presentes como combinado de nada vale. Os que se atrasam acabam sendo beneficiados, não perdem informações ou a reunião é interrompida para que eles sejam atualizados recebendo, dessa forma, incentivos que aumentam a probabilidade de que esse padrão de comportamento será mantido em outras ocasiões. A noiva que sai para o salão de manhã e que de noite não está pronta, só encontra igreja cheia porque o padre aceita ficar plantado e porque os súditos não podem contrariar a realeza, ainda que estejam todos reclamando da falta de respeito. A linguagem, o comportamento e a encenação parecem expressar uma saudade atávica de uma sociedade imperial, altamente estratificada e hierarquizada, onde o poder se manifesta no fazer o outro esperar.

O curioso é que nas situações onde impera a lei como regra para todos estes comportamentos tem mais dificuldade de prosperar. O exercício do poder como controle do tempo tem expressão mínima, uma vez que nada justifica o atraso sistemático. Horário é para ser cumprido

Comentários