Frase do dia

Joaquim Levy largou bem, mas é uma ilha de competência em um mar de mediocridade, com honrosas exceções

ARMÍNIO FRAGA, EX-PRESIDENTE DO BANCO CENTRAL, SOBRE O MINISTRO DA FAZENDA QUE FOI SEU ALUNO comentar

26 de janeiro de 2015, 17:15

BAHIA Lídice defende aliança programática com o governo

Foto: Divulgação

O PSB da senadora Lídice da Mata ficará à frente da Junta Comercial do Estado e Superintendência de Defesa Civil

A presidente do PSB na Bahia, senadora Lídice da Mata, disse nesta segunda-feira (26), na Governadoria, que a reaproximação do partido com a Administração Estadual se deu por conta de uma relação política existente há anos e por uma afinidade programática. No governo de Rui Costa (PT), o PSB ficará à frente da Junta Comercial do Estado e Superintendência de Defesa Civil. Dentro do que chamou de afinidade programática, Lídice destacou a implantação do sistema de ensino em tempo integral nas escolas baianas; o aprimoramento do programa Pacto Pela Vida, a exemplo do que foi realizado em Pernambuco, estado governado pelo PSB, que conseguiu reduzir os índices de homicídios e na Saúde, onde a principal linha de propostas está na sua interiorização.”Temos a disposição de contribuir com um governo que teve a plataforma de campanha muito semelhante à nossa e é isso que nos faz retornar”, afirmou. O governador Rui Costa ressaltou que o PSB também contribuirá informalmente com outras áreas do Executivo, a exemplo da Cultura, onde o partido tem uma forte militância. “É um partido que tem uma longa luta conosco na redemocratização do País e outras conquistas tanto no plano nacional, quanto no regional”, disse. Nos governos de Jaques Wagner (2007-2014), o PSB comandou a pasta do Turismo, onde Lidíce ressaltou legados como a implantação da Lei Estadual, da estratégia denominada Terceiro Salto e mais de 20 mil pessoas qualificadas.

26 de janeiro de 2015, 17:00

BRASIL Centrais sindicais protestarão contra mudanças em benefícios sociais

As seis maiores centrais sindicais do país promoverão quarta-feira (28) uma manifestação para pedir a revogação das medidas provisórias (MP) 664 e 665, anunciadas no fim do ano passado. As duas medidas alteram regras sobre pensão, auxílio-doença e seguro-desemprego. Durante o ato, que começará no Museu de Arte de São Paulo, na Avenida Paulista, e seguirá em passeata. Os representantes das centrais farão duas paradas (uma no prédio do Ministério da Fazenda e outra na Petrobras) para entregar um documento expressando a insatisfação dos trabalhadores. De acordo com o secretário de Organização e Políticas Sindicais da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Francisco Pereira de Souza, o objetivo é discutir a defesa dos direitos e o emprego dos trabalhadores, porque, na avaliação das seis centrais sindicais, as medidas do governo vão causar prejuízos importantes para a sociedade. “Nossa mobilização é também em função de um certo descontentamento, porque estivemos com o governo em algumas ocasiões, e a nós foi dito que os trabalhadores não teriam nenhuma surpresa, e que não haveria mudança em seus direitos. Mas fomos surpreendidos. Não concordamos com elas [medidas provisórias], nem com a forma como foram anunciadas. Vamos propor que o governo reveja as medidas”, disse o sindicalista. Leia mais na Agência Brasil.

Agência Brasil

26 de janeiro de 2015, 16:45

BRASIL Defesa de Cerveró retira Dilma do rol de testemunhas

Foto: Vagner Rosário/Futura Press

O ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró chega ao IML de Curitiba, na quarta-feira, 14

Menos de três horas após pedir a intimação de Dilma Rousseff como testemunha, a defesa do ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró apresentou uma nova petição à Justiça Federal em que pede a substituição da presidente por uma outra testemunha Ishiro Inagaki, de Tóquio. A alegação do advogado Edison Ribeiro para a súbita mudança está na petição entregue nesta segunda feira, 26. Ele justifica a troca “uma vez que a decisão sobre a aquisição das sondas foi privativa da Diretoria da Petrobrás, não passando pelo Conselho de Administração, onde a testemunha ora substituída (Dilma Rousseff) exercia a Presidência”. Na ação penal, Cerveró e o lobista Fernando Antônio Falcão Soares, conhecido como Fernando Baiano, são acusados de receberem propina de cerca de US$ 30 milhões para viabilizar contratos de navios-sonda para a Petrobrás. Os pagamentos teriam sido feitos por Júlio Camargo, representante da empresa Toyo Setal, a Baiano, que atuaria diretamente na Diretoria Internacional, na época dos fatos comandada por Cerveró. Ao Estado, Ribeiro minimizou o episódio e disse que a troca foi motivada após uma conversa com Cerveró na carceragem da PF em Curitiba, onde o ex-diretor está preso. “Não foi nada demais, eu havia colocado a presidente (Dilma) e o (Sérgio) Gabrielli porque um foi presidente da Diretoria Executiva e outro do Conselho de Administração (da Petrobrás). Mas, ao conversar com Nestor Cerveró ele me disse que neste neste caso (pagamento de propina em compra de navios-sonda pela estatal) a decisão foi exclusiva da Diretoria, não passou pelo Conselho”, explicou. Questionado se há perspectiva de elencar a presidente como testemunha em outros episódios investigados pela Lava Jato, o advogado afirmou que ainda não pode adiantar nada. “Cada caso é um caso, eu examino e vejo quais são as melhores testemunhas, como aconteceu hoje”, assinalou. Leia mais no Estadão.

Fausto Macedo e Mateus Coutinho, Estadão

26 de janeiro de 2015, 16:30

ECONOMIA Juros longos avançam em linha com dólar e curtos fecham estáveis

Os juros futuros de curto prazo fecharam estáveis, enquanto os longos avançaram em linha com o câmbio, em um ambiente de liquidez muito fraca. No encerramento da sessão regular da BM&FBovespa, o DI com vencimento em abril de 2015 tinha taxa de 12,270%, ante 12,260% no ajuste da sexta-feira, com 43.135 contratos. O DI para janeiro de 2016 terminou em 12,69%, de 12,68% no ajuste anterior, com 53.035 contratos. O DI para janeiro de 2017 (101.550 contratos) fechou em 12,36%, de 12,34%, e o DI para janeiro de 2021 (36.375 contratos), 11,67% (11,64% no ajuste da sexta-feira). Nos negócios de balcão, o dólar à vista encerrou a R$ 2,587 (+0,19%). Na mínima, perto das 15 horas, ficou estável em R$ 2,582 e, na máxima, pouco depois das 11 horas, subiu a R$ 2,608 (+1,01%). O dólar encerrou a sessão em alta ante o real, pautada principalmente pelo exterior, onde a moeda exibiu avanço ante as demais divisas de países emergentes. Nesta segunda-feira de agenda fraca de indicadores, o dólar acabou mesmo sendo o vetor para o rumo das taxas longas. Os curtos refletem o compasso de espera do mercado, que está ansioso pela divulgação da ata do Copom na quinta-feira, para calibrar suas apostas para a política monetária, já que o comunicado da reunião da semana passada não deu pistas sobre os próximos passos do BC. Enquanto isso, na pesquisa Focus, a mediana das estimativas para o IPCA de 2015 saltou de 6,67% para 6,99% e a de 2016 caiu de 5,70% para 5,60%. Para o PIB de 2015, a mediana recuou de 0,38% para 0,13%. Ainda pela manhã, a Fundação Getulio Vargas (FGV) informou que a confiança do consumidor caiu 6,7% em janeiro ante dezembro, para 89,8 pontos, o menor nível da série histórica, iniciada em setembro de 2005.

Denise Abarca, Estadão Conteúdo

26 de janeiro de 2015, 16:15

BRASIL Cenipa ainda não tem conclusões sobre causas do acidente que matou Campos

A investigação conduzida pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) descartou incêndio em voo, colisão com drone, ave ou outro objeto no ar como causa do acidente que matou Eduardo Campos e outras seis pessoas no dia 13 de agosto de 2014. A Aeronáutica acaba de concluir a fase de coleta de dados e, segundo o chefe do Cenipa, brigadeiro do Ar Dilton José Schuck, “não há qualquer conclusão factível” sobre as causas do acidente ainda. “Nenhuma hipótese foi concluída”, afirmou Schuck.

Daiene Cardoso Lígia Formenti e Bernardo Caram, Estadão Conteúdo

26 de janeiro de 2015, 16:00

BRASIL Estudantes detidas por beijo gay pedem indenização de R$ 2 mi a Feliciano

Foto: Agência Câmara

Deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP)

Duas jovens que se beijaram, foram retiradas de um culto evangélico ministrado pelo deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) e depois detidas em setembro de 2013, entraram com uma ação na Justiça de São Paulo contra o parlamentar. Elas pedem uma indenização de R$ 2 milhões por danos morais. Na ocasião, Feliciano mandou prender as duas estudantes após o beijo, durante culto em São Sebastião, no litoral paulista. “Essas duas precisam sair daqui algemadas”, disse Feliciano, sob aplausos dos evangélicos, que assistiam à cena por meio de dois telões instalados no local. Joana Palhares, de 18 anos, e Yunka Mihura, de 20, foram detidas, algemadas por agentes da Guarda Civil Municipal e levadas ao 1º Distrito Policial de São Sebastião. O beijo, segundo elas, era uma forma de protesto contra a homofobia. A assessoria de imprensa afirmou que o deputado já foi informado sobre o processo e está tranquilo. “Elas alegaram homofobia, mas isso não existe nem na Constituição e nem no Código Penal. Elas estavam seminuas montadas nas costas de dois rapazes, foi ridículo. Elas estão fazendo o Judiciário perder tempo. Estamos tranquilos, serenos. A ação carece de fundamento. É mais um absurdo”, disse o chefe de gabinete do deputado, Talma Bauer.

Julia Affonso e Fausto Macedo, Estadão Conteúdo

26 de janeiro de 2015, 15:45

BRASIL Reforma de prédio da Esplanada deve custar R$ 65,4 milhões

Foto: Reprodução

A justificativa é que o lugar está em "estado crítico de conservação

Mesmo em um período de corte de despesas, o governo federal pretende gastar R$ 65,4 milhões com a reforma de um dos prédios da Esplanada dos Ministérios, apesar de ainda não saber qual órgão ocupará o local. A justificativa é que o lugar está em “estado crítico de conservação”. O bloco “O”, que fica ao lado do Ministério da Fazenda, terá sete andares reformados. O edifício foi desocupado do térreo até o sexto andar, depois de o Comando Militar do Planalto e outras áreas do Exército Brasileiro mudarem para o Setor Militar Urbano (SMU). Atualmente, o prédio abriga apenas a Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), nos 7º, 8º e 9º andares. O Ministério do Planejamento abriu nesta segunda-feira, 26, uma consulta pública sobre o edital de concorrência para contratação de empresa para a reforma do prédio, que estará disponível até 23 de fevereiro deste ano. Procurada pela reportagem, a Secretaria do Patrimônio da União (SPU) informou que a reforma ocorrerá nos andares que estão desocupados e que ainda não foi definido qual órgão ocupará o espaço reformado. O projeto básico da reforma prevê um gasto total de R$ 65,4 milhões, o que engloba estudos e projetos para a reforma, demolição de algumas estruturas, revestimento de piso e de forro, pintura, entre outros. No edital, o governo justifica que a reforma do Bloco “O” é importante porque “os diversos sistemas que compõem a edificação encontram-se em estado crítico de conservação, em decorrência da ação depreciativa do tempo e da ausência de manutenções preventivas”. Além disso, o edital cita a reforma como um modelo para outras obras. “Além da necessidade de recuperação do imóvel, a Reforma do ‘Bloco O’ é vista como uma oportunidade para definição de diretrizes que servirão de referência para a realização de futuras intervenções nos edifícios destinados aos Ministérios”.

Laís Alegretti, Estadão Conteúdo

26 de janeiro de 2015, 15:30

BRASIL Dilma Rousseff faz amanhã primeira reunião ministerial do segundo mandato

A presidenta Dilma Rousseff fará amanhã (25) a primeira reunião ministerial do segundo mandato. Dilma reunirá os 39 ministros na Residência Oficial da Granja do Torto. Entre os assuntos, a crise hídrica que parte do país enfrenta e as recentes medidas econômicas anunciadas pelo governo. Desde o início do novo mandato, Dilma recebe com frequência ministros no Palácio do Planalto, mas esta será a primeira vez que toda a equipe estará reunida para um encontro de trabalho. A expectativa é que a presidenta faça declarações após a reunião. Desde a posse, no dia 1º deste mês, Dilma não apareceu em eventos públicos no Brasil. Na última quinta-feira (22), ela participou da posse do presidente da Bolívia, Evo Morales, em La Paz, mas não deu entrevistas. Os recentes anúncios do governo foram feitos por ministros, como parte do ajuste fiscal e novas regras para benefícios previdenciários. As manifestações de Dilma este ano foram por meio de notas distribuídas pela Secretaria de Imprensa da Presidência da República, como a mensagem de solidariedade após o atentando contra o semanário francês Charlie Hebdo e a tentativa de salvar da pena de morte o brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, preso na Indonésia, além de notas de pesar. Nesta semana, Dilma viaja para a Costa Rica, onde, nos dias 28 e 29, em San José, participa da Cúpula de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac).

Luana Lourenço, Agência Brasil

26 de janeiro de 2015, 15:15

BRASIL Defesa indica Dilma e Gabrielli como testemunhas de Cerveró

Foto: Divulgação

Ex-presidente da estatal José Sergio Gabrielli e presidenta Dilma Rousseff

O ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, preso durante a Operação Lava Jato, arrolou hoje (26) oito testemunhas de defesa na ação penal em que é acusado de receber propina para facilitar a compra de sondas de perfuração, entre elas a presidenta Dilma Rousseff e o ex-presidente da estatal José Sergio Gabrielli. Por iniciativa do advogado Edson Ribeiro, que defende o ex-diretor, Dilma e Gabrielli foram indicados para depor a favor de Cerveró por terem ocupado os cargos de presidenta do Conselho de Administração e de presidente da Petrobras, respectivamente. De acordo com Código de Processo Penal, o acusado tem direito de arrolar testemunhas e requerer sua indicação, quando necessário, mas todas as testemunhas podem se recusar a comparecer. Na resposta à abertura da ação penal, a defesa também pediu a absolvição sumária do ex-diretor da Petrobras, por entender que não há provas contra ele. Cerveró está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, mas por outro motivo. Segundo a Justiça, ele tentou se desfazer de bens para evitar o confisco. De acordo com o advogado, os depoimentos de delação premiada que incriminaram Cerveró não são válidos. “A expectativa de uma prisão em razão da prática de diversas condutas delituosas o colocou em condições de pressão extrema, fazendo com que suas declarações não possam ser consideradas voluntárias, espontâneas, livres de constrangimento, como determina a lei. Portanto, a obtenção de sua colaboração, nessas condições de constrangimento, não se coaduna com os preceitos constitucionais, sendo nula de pleno direito”, argumentou Ribeiro, referindo-se a depoimento de Júlio Camargo, executivo da Toyo Setal.

André Richter, Agência Brasil

26 de janeiro de 2015, 15:00

MUNDO Milhares de voos são cancelados por causa de tempestade no NE dos EUA

Mais de 5 mil voos com partidas e chegadas em aeroportos da costa leste dos Estados Unidos foram cancelados por causa da aproximação de uma nevasca que pode provocar a queda de até 90 centímetros de neve em toda a região. A United Airlines cancelou todos os voos em Boston, Nova York e Filadélfia. A JetBlue, que tem a maioria dos voos na região nordeste norte-americana, já cancelou cerca de um terço de toda a sua grade de voos. Cerca de metade de todos os voos com partida do aeroporto LaGuardia, em Nova York, foram cancelados nesta segunda-feira e cerca de 60% dos voos com direção ao aeroporto também foram suspensos. No total, as companhias aéreas cancelaram mais de 2.600 voos, segundo o site FlightAware, que acompanha a movimentação aérea. Mais de 2.900 voos foram suspensos para terça-feira. Os problemas na região têm repercussão em todo o país. Em West Palm Beach, na Flórida, cerca de 30% de todos os voos foram cancelados. Em Fort Lauderdale e Orlando também foram registradas várias suspensões de voos. A maioria das companhias aéreas permite aos clientes cujos voos foram cancelados nos próximos dias que agendem novas datas sem a cobrança da taxas. O Serviço Nacional de Meteorologia prevê entre 60 centímetros e 90 centímetros de neve numa faixa de 400 quilômetros no nordeste, que incluem as áreas de Nova York e Boston. Filadélfia deve ter entre 355 milímetros e 460 milímetros de neve.

Associated Press

26 de janeiro de 2015, 14:45

SALVADOR Salvador será o primeiro município a integrar o Prodetur

Discutir o investimento de US$ 105 milhões em melhorias no turismo soteropolitano é o objetivo da 2ª Missão de Orientação de Técnicos Especialistas do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A missão, que fica em Salvador até a sexta-feira (30), vai se reunir na próxima terça-feira (27), no Hotel Sheraton, às 14h, com o secretário de Cultura e Turismo, Érico Mendonça. O encontro deve acelerar o processo de negociação entre a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) e o BID, além de destacar Salvador como primeiro município a receber recursos diretamente do banco no país, por intermédio do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur). Até então, apenas os estados conseguiam este tipo de financiamento. Na pauta estão a construção do Museu da Música, melhorias da faixa da orla que vai de Itapuã à praia de Ipitanga, ações voltadas para a revitalização do Centro Antigo, capacitação de servidores municipais e a construção de uma passarela para pedestres e ciclistas, que fará a ligação entre a Barra e a Ondina. A edificação passará por trás do monumento do Cristo, na Barra.

26 de janeiro de 2015, 14:30

BRASIL Após chuvas, rios das bacias do interior de SP saem do alerta

As chuvas que caíram no final de semana na região das bacias do Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ), interior de São Paulo, elevaram o nível dos rios e tiraram do estado de alerta, nesta segunda-feira, 26, os serviços de água de 38 municípios da região. De acordo com o boletim sobre o estado das vazões da Sala de Situação do Consórcio PCJ, a medição realizada pela manhã mostrou que os rios Atibaia, Camanducaia e Jaguari tiveram ganhos expressivos no volume de água. Até a manhã de domingo, 25, quatro das cinco das bacias estavam em estado de alerta. Quando as vazões passam do alerta para o estado de restrição, os municípios são obrigados a reduzir em 20% as captações para abastecimento público, conforme resolução conjunta da Agência Nacional de Águas (ANA) e do Departamento de Água e Energia Elétrica (DAEE) de São Paulo, em vigor desde sexta-feira. A medida obrigaria pelo menos duas dezenas de municípios a adotarem o racionamento, entre eles Campinas. Com as chuvas, o Rio Atibaia, que abastece a cidade e estava à beira do nível de restrição, com vazão de 4,07 m3/s, passou para uma vazão de 7,67 m3/s. A trégua dada pelas chuvas pode se estender ao longo da semana, já que de manhã voltou a chover em municípios da região. Em Jundiaí, Jarinu e Várzea Paulista, a chuva chegou a causar alagamentos. Em alguns pontos, o índice acumulado de chuvas entre sábado e a manhã desta segunda-feira chegou a 59 milímetros. Choveu também na região de Piracicaba, elevando para 69,29 m3/s a vazão do Rio Piracicaba que, no sábado, estava com 37,6 m3/s.