Frase do dia

Achamos que o melhor momento para [votar] a reforma é agora. Quanto mais atrasar, mais difícil fica lá na frente.

HENRIQUE MEIRELLES, MINISTRO DA FAZENDA comentar

12 de dezembro de 2017, 21:45

BRASIL Sessão-relâmpago do TSE vai custar ao menos R$ 6 mil aos cofres públicos

Foto: Divulgação

Sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fez uma sessão-relâmpago na noite desta terça-feira, 12, que durou apenas dois minutos e quarenta e cinco segundos. Uma portaria de 2015 prevê uma “gratificação de presença” (jeton) de R$ 1.012,89 por sessão para cada membro do TSE e o vice-procurador-geral eleitoral. Como estavam presentes seis dos sete integrantes da Corte Eleitoral, só o valor da “gratificação de presença” a ser pago aos ministros totalizará R$ 6.077,34 – o jeton não entra no cálculo do teto salarial. “Hoje temos a sessão jurisdicional um pouco mais simples, não temos sessão administrativa, vamos começar com a leitura da ata da sessão anterior, e ato contínuo, vamos passar para os processos, se não me falha a memória, são todos em lista, né”, disse apressadamente o vice-presidente do TSE, ministro Luiz Fux ao abrir a sessão. Em fevereiro, Fux assumirá o comando da Corte Eleitoral, sucedendo ao ministro Gilmar Mendes, que não compareceu ao plenário por estar cumprindo agenda nos Estados Unidos. O TSE é composto por sete ministros titulares – três são ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), dois do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e outros dois são representantes da classe dos juristas. Procurada pela reportagem, a assessoria do tribunal informou que a pauta “está em dia” e que alguns processos que estavam previstos para ser julgados “foram adiados, o que é comum acontecer por pedido das partes ou dos relatores”. “Agradecendo à ministra Rosa (Weber) eu pergunto se algum colega tem algum feito. Não havendo mais feito a julgar, agradeço a presença dos senhores advogados, estudantes, funcionários, imprensa e declaro encerrada a sessão”, encerrou Fux. Para efeito de comparação, durou uma hora e quarenta minutos a sessão do TSE da terça-feira passada, 5, que analisou se os vídeos dos pré-candidatos à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PSC-RJ) configuravam propaganda eleitoral antecipada.

Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2017, 21:34

BRASIL Maia diz esperar que Lula seja julgado com ‘isenção’

Foto: Dida Sampaio/AE

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta terça-feira, 12, esperar que o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aconteça com “isenção”. O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) marcou para o dia 24 de janeiro o julgamento do petista na Operação Lava Jato sobre o caso do triplex.”Eu sou oposição ao presidente Lula, sempre fui, o que eu espero é que o julgamento tenha isenção. Tenho certeza que os desembargadores do TRF4 têm essa isenção para julgar o ex-presidente de forma correta”, disse.Maia afirmou também ficar preocupado com o fato de que a data do julgamento do ex-presidente estar sendo discutida “pela imprensa” e que “pressões” da opinião pública mobilizassem o Judiciário.”Eu acho que um julgamento de qualquer cidadão não pode ter interferência política, tem que ser uma decisão da Justiça. Se eles (desembargadores) estão confortáveis em pautar dia 24, se isso não tem interferência política, se o ex-presidente vai ter, como nós sabemos que terá, um julgamento transparente, isento, então tudo bem”, disse.Lula foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses por corrupção e lavagem de dinheiro em 1ª instância, em 12 de julho, no caso triplex. O TRF4 é o tribunal de apelação. Se a condenação de Lula for confirmada pelo colegiado, ele poderá se tornar inelegível pelos critérios da Lei da Ficha Limpa. Lula também poderá ser preso. Com base em jurisprudência firmada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), condenados em 2.ª instância podem ter sua pena executada.Assim como Lula, Maia também é alvo de inquéritos na Operação Lava Jato, mas, como tem foro privilegiado, suas investigações tramitam no Supremo Tribunal Federal e não na primeira instância.

Estadão

12 de dezembro de 2017, 21:30

BRASIL TCU aprova acordo de leniência da SBM Offshore

Por unanimidade, o Tribunal de Contas da União (TCU), aprovou nesta terça-feira (12) os termos e condições do acordo de leniência firmado entre o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) e a holandesa SBM Offshore, uma das empresas atingidas pela Operação Lava Jato. Pelo acordo, a SBM, que admitiu ter pago propina para obter contratos com a Petrobras em relação à operação de plataformas de exploração de petróleo, se compromete a pagar R$ 1,2 bilhão em débito e multa. Com a relatoria do ministro Vital do Rêgo, o processo, votado em sessão reservada, representa um marco em relação aos acordos de leniência no Brasil, por ser o primeiro acordo que o TCU chancela desde a criação da Lei Anticorrupção, que definiu parâmetros atuais para realização desse tipo de acordo. A ministra da Advocacia-Geral da União, Grace Mendonça, fez sustentação oral na sessão em defesa do acordo. A SBM já havia sido a primeira empresa alvo da Lava Jato a firmar acordo de leniência com a CGU, mas houve uma suspensão após a câmara de revisão do Ministério Público Federal apontar problemas nas cláusulas do acordo. Em novembro, a CGU e a AGU refizeram o acordo com a SBM, e então o tema foi levado para aprovação do TCU. A CGU disse, em nota, que “em razão do sigilo imposto pela Lei Anticorrupção (nº 12.846/2013), o Ministério da Transparência (CGU) não se manifesta sobre nomes de empresas, possíveis termos existência de acordos, bem como detalhes de negociações em andamento”. A AGU e o TCU ainda não se manifestaram oficialmente sobre o tema. A reportagem ainda não conseguiu contatar a SBM.

Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2017, 21:23

BAHIA Patrimônio da BDM chega a R$ 5 milhões, diz Polícia Federal

A facção Bonde do Maluco (BDM) tem em dinheiro e imóveis um patrimônio avaliado em cerca de R$ 5 milhões, já descobertos pelas polícias Federal e Civil. O império do grupo criminoso baiano, criado dentro do Presídio Salvador há dois anos, é resultado de um esquema de lavagem de dinheiro e investimentos em empresas no ramo de veículos, de acordo com a polícia. A facção, que antes era atuante em sete bairros de Salvador, avançou e passou a dominar pelo menos dez localidades na capital, segundo a polícia. Com atuação interestadual, atualmente, a BDM desenvolve seus ‘negócios’ também em Sergipe, Alagoas e Goiás. O valor dos bens da quadrilha pode ser ainda maior, de acordo com a Polícia Federal.O sucesso na expansão do grupo, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), é a facilidade na compra da droga, que é negociada diretamente com fornecedores estrangeiros. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (12), após deflagração da Operação Última Estação, conduzida pela Polícia Federal e SSP. De acordo com o delegado regional de Investigação e Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal, Fábio Mota Muniz, foram cumpridos 11 mandados de prisão, seis de condução coercitiva, 19 de busca e apreensão, além de 22 de bloqueios bancários – ou seja, contas bancárias utilizadas pelos investigados foram bloqueadas.

Correio*

12 de dezembro de 2017, 21:14

BAHIA Eleitores têm apenas oito dias para realizar o recadastramento biométrico em 2017

Foto: Divulgação

Apena 58,10% do eleitorado realizou o procedimento biométrico

O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) informa aos eleitores que faltam apenas oito dias úteis para que postos e cartórios da Justiça Eleitoral encerrem suas atividades em 2017. Devido ao recesso do final de ano, as atividades estarão suspensas a partir do próximo dia 23 de dezembro, sendo retomadas somente em 2 de janeiro. Na Bahia, 48 municípios estão em fase de recadastramento obrigatório dos eleitores. O prazo final para atualização do cadastro eleitoral nessas cidades é 31 de dezembro de 2018. Nas cidades que estão em revisão extraordinária, o número total de eleitores é de 4.345.086, mas apenas 2.524.590 (58,10%) do eleitorado realizou o procedimento biométrico nestas localidades. É importante lembrar que os eleitores das cidades em revisão extraordinária que não realizarem o procedimento biométrico terão o título cancelado, o que poderá acarretar em diversos prejuízos, a exemplo de impossibilidade de inscrição no Bolsa Família, impedimento de nomeação em cargo público e problemas para realizar empréstimos em instituições bancárias estatais.

12 de dezembro de 2017, 20:58

BRASIL Única decisão ‘justa e legal’ é Lula ser absolvido, diz nota do PT

Foto: André Penner

O julgamento de Lula no caso do triplex será em 24 de janeiro

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou nesta terça-feira, 12, que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) “age de forma no mínimo excepcional” ao marcar, em tempo recorde, o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para 24 de janeiro de 2018. Na avaliação da cúpula petista, o desfecho do processo está sendo apressado com o único objetivo de tirar Lula da disputa presidencial. “Os golpistas e seus aliados investem em saídas artificiais e antidemocráticas para impedir a volta de Lula ao governo. Se têm a expectativa de ver Lula inelegível a partir do julgamento da apelação, enganam-se”, escreveu Gleisi, em nota intitulada “Lula é candidato do povo brasileiro”. A estratégia do PT é manter a candidatura do ex-presidente, que lidera as pesquisas de intenção de voto, até se esgotarem todos os recursos judiciais. Em julho, Lula foi condenado pelo juiz Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses de prisão, no caso do tríplex no Guarujá. Se a condenação for mantida pelo TRF-4, ele poderá se tornar inelegível pelos critérios da Lei da Ficha Limpa. Para Gleisi, a ação contra Lula tem sido marcada por “arbitrariedades, ilegalidades e cerceamento ao direito de defesa”. Embora nos bastidores petistas já prevejam que o tribunal confirme a condenação de Lula, o partido está preparando as diretrizes para o programa de governo do ex-presidente. “Qualquer discussão ou questionamento sobre sua candidatura só se dará após o registro no Tribunal Superior Eleitoral, em agosto”, disse a senadora. Na mensagem, Gleisi destacou ainda que a única decisão “justa e legal” a ser tomada pelo TRF-4, “diante das provas da inocência” do ex-presidente, é absolvê-lo. “Lula é o nosso candidato e será o próximo presidente do Brasil” encerrou a senadora.

Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2017, 20:44

BRASIL TRF-2 julga amanhã mérito de habeas corpus que soltou ex-secretário de Cabral

Foto: Estadão

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral

O Ministério Público Federal do Rio (MPF-RJ) reafirmou ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) ser “indispensável” a prisão preventiva do ex-secretário da Casa Civil do governo Sérgio Cabral Filho (PMDB) Regis Fichtner. Preso em 23 de novembro na Operação C’Est Fini, ele foi solto uma semana depois por decisão liminar do desembargador federal Paulo Espirito Santo. O mérito sobre a prisão preventiva será julgado nesta quarta-feira, 13, pela 1ª Turma do TRF2. Para o MPF-RJ, a liberdade de Fichtner comprometeria o resultado das investigações dos crimes de corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Os procuradores também sustentam que há risco de “reiteração criminosa”. A defesa de Fichtner contesta as acusações. Segundo denúncia do MPF-RJ, Regis Fichtner tinha amplo poder na hierarquia da organização criminosa liderada por Cabral. O ex-secretário foi acusado de ter recebido R$ 1,56 milhão em vantagens indevidas e usado seu cargo como chefe da Casa Civil para favorecer empresas de outros integrantes da organização. Cabral está preso desde novembro do ano passado, já soma mais de 72 anos de prisão em três condenações e responde a 13 outras ações penais. Fichtner foi um dos integrantes da festa que reuniu políticos do Rio em Paris, em 2009, e que ficou conhecida como “Farra dos Guardanapos”. Nas fotos que vazaram do evento, porém, ele não aparece com a cabeça coberta por um pano, diferentemente de outros integrantes do grupo. A defesa do ex-secretário divulgou nota informando que “aguarda com serenidade o julgamento” desta quarta-feira. “Não há fundamento para o pedido de prisão preventiva. Fichtner não cometeu crime algum, e os fatos apontados como suspeitos pelo Ministério Público foram devidamente esclarecidos por meio de documentos examinados pelo tribunal na decisão liminar que colocou Fichtner em liberdade”. O texto diz ainda que “lamenta-se que estes documentos públicos, que cabalmente demonstram o equívoco do pedido de prisão, não tenham sido sequer mencionados pelo MPF”. Por fim, o comunicado da defesa informa que “não pode deixar de sublinhar a recorrência de denúncias tão logo o cliente (Fichtner) recuperou sua liberdade, em processos dos quais não participa, sem amparo em documentos comprobatórios e com o direito de defesa flagrantemente cerceado. Uma clara tentativa de pressionar o tribunal”.

Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2017, 20:43

BRASIL Disseminação e combate às fake news é tema de seminário no Congresso

Pesquisadores, profissionais, empresários e ativistas se reuniram nesta terça-feira (12), no Congresso Nacional, para discutir sobre como lidar com o fenômeno das notícias falsas e que medidas adotar para combatê-las. O assunto foi tema do seminário Fake News e Democracia, organizado pelo Conselho de Comunicação Social, órgão auxiliar do Parlamento para a área. A temática vem ganhando visibilidade no mundo e no Brasil nos últimos anos. Nas eleições presidenciais nos Estados Unidos, por exemplo, as interações de usuários de redes sociais foram maiores com conteúdos considerados falsos do que com notícias de veículos tradicionais, segundo levantamento do site BuzzFeed. Na votação do impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff na Câmara, em abril do ano passado, levantamento do portal BBC Brasil revelou que a maioria dos textos mais compartilhados não tinham base factual.Uma primeira dificuldade detectada por palestrantes foi a própria definição do termo que ainda é cercada de polêmica. Especialistas destacaram a necessidade de diferenciar as distintas práticas classificadas como fake news, que incluem mensagens totalmente falsas, desinformação (estratégias usadas para confundir), manipulação editorial (dar maior peso a uma visão em detrimento de outras) e descontextualização (retirar falas ou números da situação onde foram divulgados).O Instituto Projor, voltado à análise da mídia, alertou para o risco de usar o termo de forma acrítica. “Nós rejeitamos o termo fake news porque ele é impreciso e porque maus políticos estão usando o termo para atacar a imprensa no seu direito de informar”, destacou Ângela Pimenta, diretora do Instituto.Mesmo sem consenso, os participantes do seminário reconheceram o fenômeno de construir informações de caráter falso de forma intencional com o objetivo de influenciar o debate político ou de gerar receitas por meio de compartilhamentos, likes e outras formas de interação, considerando a capacidade de disseminação possibilitada pelas redes sociais e outros espaços virtuais.

Agência Brasil

12 de dezembro de 2017, 20:28

INTERIOR DA BAHIA Remanso: MP pede cassação de vereadores denunciados na “Operação Carro Fantasma”

Foto: Divulgação

Sede do Ministério Público Estadual

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) solicitou a Câmara Municipal de Vereadores de Remanso para que seja aberto processo de cassação dos mandatos de seis vereadores e dois suplentes, denunciados pelo MP por crimes de organização criminosa e peculato. O pedido foi encaminhado pelo promotor de Justiça Rafael Santos Rocha ao presidente da Câmara, Alair Rodrigues Landim. As denúncias contra os parlamentares decorrem da Operação “Carro Fantasma” e foram oferecidas à Justiça por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco) em atuação conjunta com a 2ª Promotoria de Justiça de Remanso. As ações penais tramitam na Vara Única dos Feitos Relativos às Organizações Criminosas em Salvador. Os vereadores José Ailton Rodrigues da Silva, Renata Lemos Rosal do Valle, Cândido Francelino de Almeida, Mailto de Franca Brito, Domingo Sávio Ferreira de Castro, Cristiano José Moura Marques e os suplentes Tomaz Neto Rodrigues da Silva e Jorge Brito Alves foram denunciados por envolvimento em um esquema que desviou quase R$ 10 milhões do erário municipal. Segundo as denúncias, a associação criminosa funcionava por meio de emissões mensais de notas fiscais inidôneas e sublocação de veículos ‘fantasmas’, que não existiam ou não prestavam nenhum tipo de serviço público. No ofício encaminhado à Câmara, o promotor Rafael Rocha afirma que os parlamentares são acusados de cometer crime de peculato por 240 vezes.

12 de dezembro de 2017, 20:26

ECONOMIA Saiba como é o acordo que vai compensar perdas da poupança com planos econômicos

Representantes de consumidores e dos bancos firmaram acordo para ressarcimento dos poupadores que sofreram perdas com os planos econômicos Bresser (1987), Verão (1989) e Collor 2 (1991) e ingressaram com ações coletivas e individuais na Justiça. A Advocacia-Geral da União (AGU) também participou das negociações, assim como o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), da Frente Brasileira dos Poupadores (Febrapo) e da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Para entrar em vigor, o acordo precisa do aval do Supremo Tribunal Federal (STF). Veja na Agência Brasil quais as regras para o ressarcimento.

12 de dezembro de 2017, 20:13

BRASIL Julgamento de Lula será ‘norteador da eleição’, diz Ciro Gomes

Foto: Divulgação

O pré-candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes

O pré-candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, disse nesta terça-feira, 12, que o resultado do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será “norteador da eleição”. Para ele, Lula “é um personagem central” do processo político. O julgamento foi marcado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) para o dia 24 de janeiro. Ciro disse que vai “virar o jogo e ganhar” e declarou que, atualmente, quer “ser ouvido como estudioso”, inclusive pelos simpatizantes do PT e PSDB. “Não é possível que o Brasil seja dividido entre coxinhas e mortadelas. O Brasil não cabe nessa miudice”, afirmou, ao participar de palestra na sede da Associação dos Empregados da Eletrobras (Aeel), no Centro do Rio. Em sua opinião, o debate nacional apenas repete a divisão política paulista, marcada pela disputa entre os dois partidos. “PSDB e PT se enfrentam há 24 anos. Os dois loteiam para roubar” disse, destacando que “Lula (PT) é pernambucano, porém, um político de São Paulo”. Mais uma vez, Ciro defendeu que Lula abandone a disputa. O pedetista chegou a afirmar que é um “velho aliado do PT, um aliado de uma vida inteira” e lembrou que participou da fundação do PSDB. Acrescentou que as ferramentas usadas pelo ex-presidente Lula durante o seu governo já não servem para vencer a crise atual. E disse que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), em impopularidade, só perde para o presidente Michel Temer, “porque aí é garapa (fácil)”. “Acredito que essa gente vai perder a eleição. Até o setor financeiro está vendo que tem alguma coisa errada. A resposta para o Brasil é um projeto nacional desenvolvimentista encantador”, afirmou. Ciro disse que sua ideia é fundar uma “quinta República”. “Como o Padre Cícero, vamos dizer: quem matou não mate mais, quem roubou não roube mais e vamos começar do zero”, brincou. Dentro do plano “nacional desenvolvimentista”, prometeu retomar os ativos de pré-sal vendidos à iniciativa privada.

Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2017, 19:58

BAHIA Falta de quórum derruba sessão na ALBA

Foto: Política Livre

Plenário da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA)

Caiu, por falta de quórum, a sessão da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) desta terça-feira (12) que tinha previsão de votar 50 projetos. Os deputados iriam apreciar um projeto do Executivo, que autoriza o Governo do Estado a renegociar as dívidas. Além disso, seriam apreciada também o projeto que cria um pedágio na BA-052.

12 de dezembro de 2017, 19:57

BRASIL Senado faz ‘pacotão’ de votações para tentar acelerar início das férias

Foto: André Dusek/AE

Num esforço para acelerar o início do recesso parlamentar, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), aprovou nesta terça-feira, 12, um “pacotão” de projetos em um ritmo alucinante. Ao todo, foram nove propostas votadas em menos de cinco horas, numa média de quase duas por hora. A maioria sem discussão no plenário.Houve ainda a votação em grupo de 55 projetos de homenagens, como os que criam o Dia Nacional do Arquiteto e do Urbanista, e o que inscreve no livro dos Heróis da Pátria o nome de Luís Gonzaga Pinto da Gama.O ritmo de votação só não foi maior porque a oposição não concordou em chancelar o texto da MP do Repetro aprovado na Câmara e bateu o pé para que ele fosse alterado. A proposta previa incentivo fiscal para a indústria petroleira até 2040, mas a versão que passou reduz o prazo para 2022.Diferentemente da Câmara, que ainda vive a expectativa de votar a reforma da Previdência, o clima de despedida no Senado era evidente desde a manhã, quando senadores participaram de uma missa no Salão Negro pelo encerramento dos trabalhos legislativos de 2017. À noite também estava previsto um jantar de confraternização de fim de ano na casa de Eunício.

Estadão

12 de dezembro de 2017, 19:45

BRASIL CBIC quer mostrar a parlamentares importância da reforma

O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, disse que o setor vai trabalhar para convencer os parlamentares a apoiar a reforma da Previdência. “Contem conosco. Estamos aqui para apoiar, defender sair à luta e demonstrar aos parlamentares a importância da reforma, por mais antipática que ela seja”, afirmou, em discurso no Palácio do Planalto, após apelo do presidente Michel Temer.”Pelo amor de Deus, vamos sair do imediatismo. Precisamos construir um País para nossos filhos e netos”, disse. “A reforma tem que ser votada imediatamente. Temos que ir à luta para conseguir os 308 votos.”Martins disse que a reforma da Previdência é importante para dar previsibilidade aos investidores e credibilidade ao País. “Se não tenho previsibilidade, não faço investimentos”, disse. Segundo ele, se o setor retomasse o nível de investimentos de 2014, o País teria 1 milhão de empregos a mais.

Estadão

12 de dezembro de 2017, 19:42

SALVADOR Festival da Virada será transmitido ao vivo pela Band

Foto: Reprodução

Festival da Virada 2018

A transformação do Réveillon Salvador para o Festival da Virada poderá ser acompanhada por todo o Brasil através da TV e redes sociais. A Prefeitura e a Band firmaram uma parceria para transmissão ao vivo da festa no dia 31 e os detalhes foram apresentados em uma reunião realizada nesta terça-feira (12), no Palácio Thomé de Souza. Estiveram presentes o prefeito ACM Neto; os secretários Paulo Alencar (Comunicação) e João Roma (Gabinete); e o presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington. Pela Band, participaram do encontro o diretor de Rede, Milton Turolla; o diretor de Eventos Especiais, Betto Y Plá; e do diretor-geral da Band Bahia, Cláudio Nogueira. O prefeito ressaltou a satisfação pela parceria, lembrando que a Band teve um papel histórico para ajudar a projetar o Carnaval de Salvador para o Brasil e para o mundo. “Lutamos muito para que uma emissora desse porte acreditasse na festa. Com essa parceria, temos o elemento que faltava para que o Réveillon em Salvador signifique o maior evento do tipo em todo o Brasil. Através de todo o trabalho de cobertura extremamente competente da Band, vamos mostrar que a capital baiana, que já realizava o maior Carnaval do Brasil, realiza também a maior virada de ano de todo o país”, afirmou ACM Neto. O diretor de Rede da Band afirmou que, assim que foram recebidas as informações sobre o Festival da Virada, viram que era um produto bastante interessante e diferente do que está sendo apresentado por outros estados. “Fomos convencidos a abraçar esse segmento novo dessa virada junto com a Prefeitura e vamos seguir com ela. Foi uma decisão muito rápida e já estamos em contagem regressiva para a virada do ano”, disse Turolla. Já Betto Y Plá explicou que a emissora disponibilizará muitos atrativos para o público que decidir acompanhar a festa ao vivo em qualquer parte do Brasil. “Vamos trazer para cá a mesma qualidade que a gente faz para o Carnaval, com um parque técnico de primeira, inovar a transmissão com duas contagens regressivas para o pessoal de Salvador, ou seja, uma para quem tem horário de Verão e outra para quem não tem. O povo baiano, com isso, vai poder comemorar duas vezes a chegada do novo ano”. O programa também terá um compacto das principais atrações realizadas entre os dias 28 e 30, que serão apresentadas durante a transmissão. A iniciativa possibilitará que o público que não pôde comparecer pessoalmente ao evento possa ter um “gostinho” desses dias de festa. Pelas redes sociais, deverá ser criada uma hastag para acompanhamento em tempo real do Festival da Virada. Dois apresentadores – um âncora e um para reportagens e backstage – deverão conduzir a cobertura. A queima de fogos deverá ser acompanhada através de imagens aéreas, que também darão a dimensão da Arena Daniela Mercury e orla de Salvador. O novo local também foi bastante elogiado pelos representantes da Band, que consideraram a orla da Boca do Rio bastante linda – o que abrilhanta ainda mais a divulgação da festa.