Frase do dia

A tropa já não tem mais paciência para aguentar o governador.

Deputado estadual Capitão Tadeu (PSB), um dos líderes da greve da PM, ontem, momentos antes de sua decretação. comentar

17 de abril de 2014, 18:15

MUNDO Escritor Gabriel García Márquez morre aos 87 anos

Foto: Divulgação

García Marquez ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 1982

O escritor colombiano Gabriel García Márquez morreu nesta quinta-feira (17) aos 87 anos em sua casa, no México. O autor sofria de câncer nos pulmões, gânglios e fígado. Ele ficou internado entre o final de março e o início de abril por conta de problemas respiratórios, mas desde então fazia tratamento em sua residência. Um dos maiores autores latino-americanos da história, García Marquez ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 1982. Ele é autor de livros como Cem Anos de Solidão, O Amor nos Tempos do Cólera, A Incrível e Triste História de Cândida Erêndira e sua Avó Desalmada e Memórias de Minhas Putas Tristes.

Correio*

17 de abril de 2014, 18:10

SALVADOR Fim da greve da PM deixa travessia Salvador-Mar Grande com movimento intenso

O movimento de saída da cidade é intenso na travessia marítima Salvador-Mar Grande na tarde desta quinta-feira (17), com milhares de pessoas embarcando no Terminal Náutico da Bahia com destino às localidades da Ilha de Itaparica. Desde às 10h30, o sistema está operando com 13 embarcações, que saem a cada 15 minutos no terminal. A previsão da Astramab (Associação dos Transportadores Marítimos da Bahia) é de o fluxo de passageiros siga no mesmo rimo durante toda a tarde. Com o anúncio do fim da greve dos policiais militares, a procura pelo serviço aumentou de forma considerável. O último horário do dia para Mar Grandeestá previsto para as 20h, mas caso a demanda exija poderão ocorrer viagens extras. Também foi intenso o embarque de passageiros para o Morro de São Paulo. Todos os catamarãs do dia (o último horário foi às 14h) zarpara do Terminal Máutico com lotação completa e a expectativa é de que nesta sexta-feira o movimento seja igual. As escunas de turismo do passeio pelas Ilhas da Baía de todos os Santos também saíram com lotação completa e vão retornar a Salvador às 17h30, com muitos turistas aproveitando o feriadão para fazerem o tour. Para esta sexta-feira (18), o passeio pelas ilhas também deve atrair muitos turistas.

17 de abril de 2014, 18:00

BAHIA Governador fala sobre o fim da greve da PM

Foto: Manu Dias/ Divulgação - Governo da Bahia

Wagner e Cardoso informaram que tropas federais continuam na Bahia

Em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (17), na Governadoria, em Salvador, o governador Jaques Wagner e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, informaram que os policiais militares aceitaram a proposta do governo e anunciaram o fim da greve. “Recebemos a notícia que nos tranquiliza muito de que, com os esforços de alguns intermediários, finalmente os policiais aprovaram, em assembleia, o fim da greve”, afirmou o governador. O acordo é assinado pelas seis associações representativas da categoria, o comandante-geral da PM, coronel Alfredo Castro, e o secretário estadual da Segurança Pública, Maurício Barbosa. A entrevista foi concedida após uma reunião de planejamento para a Garantia da Lei e da Ordem (GLO), da qual também participaram o ministro José Eduardo Cardozo, ministro interino da Defesa, tenente brigadeiro Juniti Saito, o general Racine Bezerra, comandante da 6ª Região Militar, entre outras autoridades. De acordo com o ministro da Justiça, o Brasil vive um estado democrático de direito conquistado com dificuldade. “Temos desde 1988 a mais democrática das constituições brasileiras, com garantia das liberdades de manifestação, de reunião e de vários outros direitos. Um deles é o direito à Segurança Pública. Por isto, a Constituição também coloca certos limites à ação de agentes públicos. E, neste caso, houve clara violação do texto constitucional. Não é possível que tenhamos um interesse corporativo se sobrepondo ao direito da população”.

17 de abril de 2014, 17:45

SALVADOR Legado da Copa são as PPPs dos estádios, diz presidente da Andrade Mendonça

Foto: Divulgação

Antonio Andrade Jr., participou do Exame: Fórum Nordeste, no Hotel Fiesta

“O grande legado da Copa do Mundo no Brasil são as PPPs”, afirmou o presidente da construtora Andrade Mendonça, Antonio Andrade Jr., durante sua participação no Exame: Fórum Nordeste, realizado no Hotel Fiesta. Para ele, as Parcerias Público-Privadas (PPPs) provaram ser o instrumento de contratação mais eficiente para construir os 12 estádios e poderiam ser adotadas em outros projetos de infraestrutura. “Se as obras ficassem sob a responsabilidade do governo, as arenas não ficariam prontas a tempo para a disputa dos jogos”, disse o empresário, cuja construtora concluiu o novo Castelão, em Fortaleza, dentro do orçamento e antes do prazo. Na avaliação do empresário, sem as PPPs, os custos seriam ainda maiores e as obras atrasariam ainda mais. “Como está explícito no nome, as PPPs são parcerias. E tanto o lado público quanto o privado precisam cumprir suas obrigações sob o risco de arcarem com os prejuízos. A gestão do negócio se estabelece dentro dos padrões da iniciativa privada, com planejamento e controle total de custos para se alcançar o melhor resultado social e financeiro”. Antonio Andrade Jr.entende que o modelo tradicional de contratação de obras públicas por licitação tem vícios e é regido por uma legislação que engessa qualquer ação corretiva do governo. Segundo ele, isso favorece que empresas especialistas nas lacunas da lei de licitação e nas relações de poder deixe o caos se instalar nas obras para estourar o orçamento, requerer aditivos e receber o dobro do valor contratado inicialmente. Na opinião do empresário, as PPPs podem ser um instrumento bastante eficaz para a realização das obras de infraestrutura necessárias ao desenvolvimento da região Nordeste. Antonio Andrade Jr. participou do painel “Ambiente de Negócios na Região Nordeste”, ao lado dos empresários Deusmar Queiroz,da rede farmácias Pague Menos, e Flávio Rocha, das lojas Riachuelo.

17 de abril de 2014, 17:30

BAHIA “Improdutivo é o imperialismo norte-americano”, dispara Caetano sobre crítica ao Brasil

O ex-prefeito de Camaçari e pré-candidato a deputado federal, Luiz Caetano, rebateu a matéria publicada na revista norte-americana “The Economist”, intitulada como “Soneca dos 50 anos”. A publicação faz uma dura crítica ao mercado de trabalho do Brasil e a produtividade dos trabalhadores brasileiros. De acordo com Caetano, os Estados Unidos é o responsável pelo declínio da economia internacional, que levou diversos países para a maior crise econômica dos últimos cinco anos. “Improdutivo é o imperialismo norte-americano que, há tempos, explora o mundo inteiro e, ainda assim, quebrou a própria economia”, disparou. Caetano declarou ainda que o cenário resultou no desequilíbrio das classes sociais, arrastando aproximadamente 40 milhões de estadunidenses para a linha abaixo da pobreza. Sobre o mercado de trabalho, o ex-presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), mencionou os indicadores quanto à geração de emprego: “Em março, os Estados Unidos apresentaram um percentual de desemprego de 6,7 contra 5% do Brasil”, completou. Conforme dados divulgados nesta quinta-feira (17) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população sem ocupação laboral de março foi de 1,214 milhão de pessoas, com recuo de 2,4% em relação a fevereiro e queda de 11,6% em comparação ao mesmo período do ano passado.

17 de abril de 2014, 17:15

SALVADOR Espetáculo “A Paixão de Cristo” será realizado a partir desta sexta-feira no Farol da Barra

O espetáculo “A Paixão de Cristo”, que faz parte da programação do Festival Artes do Sagrado, segue suspenso nesta quinta-feira (17) devido ao retorno gradativo da Polícia Militar às ruas. A partir desta sexta-feira (18) até o domingo (20), a programação será normalizada e o evento acontecerá no Farol da Barra, sempre às 18h30. Lembrando que os ingressos podem ser trocados por 2 kg de alimentos não perecíveis. São quatro pontos de troca espalhados pela capital baiana: Paralela, Cidade Baixa, Barra e Iguatemi. Os donativos serão entregues às Obras Sociais Irmã Dulce.

17 de abril de 2014, 17:00

BAHIA Justiça e arcebispo influenciaram o fim da greve de PMs

Foto: Divulgação

Arcebispo de Salvador, d. Murilo Krieger

O acordo entre o governo baiano e as associações de policiais militares que deu fim à greve da categoria no Estado, iniciada na noite de terça-feira, 15 foi apoiado por duas fontes de pressão importantes: a Justiça Federal, que julgou a greve ilegal e estipulou multa diária de R$ 1,4 milhões por dia às seis associações envolvidas, seus presidentes e dois de seus diretores em caso de não retorno imediato da corporação ao trabalho e o arcebispo de Salvador, d. Murilo Krieger, que participou das negociações. O acordo entre governo e PM foi costurado na manhã desta quinta-feira, 17, em uma reunião que envolveu o comandante-geral da corporação, coronel Alfredo Castro, lideranças grevistas, representantes do governo, da Ordem dos Advogados do Brasil e o arcebispo. O encontro foi convocado para apresentar uma contraproposta do governo, elaborada durante a madrugada, que atendia a alguns dos 37 itens da pauta de reivindicações dos grevistas. Os principais foram revisões nos planos de carreira e de cargos e salários, reajustes nos valores das gratificações por Condições Especiais de Trabalho (CET), revisão do Código de Ética da categoria e retirada de sanções aos grevistas. Enquanto a reunião ocorria, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília, concedeu liminar pedida pelo Ministério Público Federal determinando a imediata paralisação do movimento grevista e estipulando a multa milionária. Ao fim da reunião, Krieger reuniu todos os que participaram do encontro para uma oração, pedindo pelo fim da greve, e seguiu para o local onde os PMs estavam acampados desde terça-feira, um antigo parque aquático transformado em área de shows, na Avenida Paralela, a mais movimentada da cidade. Ali, fez mais uma oração, com os PMs, antes do início da assembleia que definiu o fim da paralisação. Ficou até que a decisão fosse tomada. Líder do movimento, o ex-PM, hoje vereador de Salvador pelo PSDB, Marco Prisco leu a contraproposta. Ao fim, antes de abrir a votação, instruiu os grevistas. “O acordo é bom para a associação”, disse.

Tiago Décimo, Agência Estado

17 de abril de 2014, 16:45

SALVADOR Ônibus voltam a operar normalmente nesta sexta-feira

A Transalvador informou através de nota que os ônibus voltam a operar normalmente nesta sexta-feira (18) com o fim da greve da Polícia Militar, anunciado há pouco após acordo firmado entre a categoria e o governo estadual. Nesta quinta-feira (17), o sistema de transporte coletivo funciona ainda com restrições devido ao retorno gradativo dos policiais às ruas.

17 de abril de 2014, 16:40

BAHIA Para Pelegrino, fim da greve reflete empenho do Governo

Foto: Divulgação

Deputado federal Nelson Pelegrino (PT)

Para o deputado federal Nelson Pelegrino (PT), que acompanhou as negociações entre o Governo do Estado e a Polícia Militar (PM) durante toda a semana, o fim da greve reflete o esforço conjunto pelo diálogo. “Estou muito satisfeito. A sociedade estava sofrendo com esta paralisação que não podia se prolongar. Trabalhamos para que o desfecho fosse o melhor. O Governo acatou exigências e fez concessões, sempre dialogando com a categoria” – explicou. Pelegrino ainda parabenizou a “conduta firme, mas serena” do Governo para evitar que a greve acontecesse e depois para que se encerrasse o mais rápido possível. “Sou testemunha deste esforço e realmente a paralisação tinha de terminar. Agora, só torcer para que tudo volte logo à normalidade”.

17 de abril de 2014, 16:20

BAHIA Oposição quer acelerar aprovaçãode propostas da PM

Foto: Divulgação

Líder do Democratas na Assembleia, deputado Carlos Gaban

Satisfeito com o encerramento da greve da PM e com o final da insegurança e prejuízos que estava trazendo ao comercio e a toda população baiana, o líder do Democratas na Assembleia, deputado Carlos Gaban, antecipa a posição da bancada de oposição no sentido de que o projeto seja votado e aprovado o quanto antes. “A insegurança e a preocupação tomou conta dos baianos nos últimos dias. Ao ver que o contraproposta apresentada pelo Governo foi acatada pela maioria dos grevistas e que irá ser transformar em um projeto e será encaminhado a Poder Legislativo, gostaria de antecipar o sentimento da oposição e declarar que dispensaremos todas as formalidades no sentido de que o projeto seja votado e aprovado o quanto antes, em regime de urgência, assim que a proposta chegue a Casa”, afirmou o parlamentar.

17 de abril de 2014, 16:15

BAHIA Após fim da greve, Feira de Caxixis é novamente confirmada

Foto: Reprodução/ A Tarde

da Justiça. O evento está programado para acontecer de sexta-feira (18) até domingo (20)

A Feira de Caxixis 2014, que foi oficialmente suspensa por conta da greve da Polícia Militar da Bahia, está novamente confirmada. A suspensão havia sido determinada pela Prefeitura de Nazaré, a 216 Km de Salvador, atendendo a uma determinação da Justiça. O evento está programado para acontecer de sexta-feira (18) até domingo (20). A Feira de Caxixis é realizada todos os anos durante a Semana Santa há mais de 300 anos e o comércio gera um aumento de 40% na renda local.

17 de abril de 2014, 16:00

BAHIA Para Sanches greve da PM foi um “jogo de cartas marcadas”

Foto: Divulgação

Deputado estadual Alan Sanches (PSD)

Avaliando a greve da Polícia Militar, cujas reivindicações iniciais ultrapassavam o poder orçamentário do governo estadual, o deputado estadual Alan Sanches (PSD) foi taxativo quanto à motivação. “O movimento foi eminentemente político”, disse ao pontuar os seus líderes: os deputados estaduais Capitão Tadeu (PSB) e Pastor Sargento Isidório (PSC) – ambos aspirantes à Câmara Federal – e, sobretudo, o vereador Marco Prisco (PSDB), que postulam uma vaga na Asssembleia Legislativa. “A paralisação este ano, especialmente para Prisco foi um jogo de cartas marcadas. Nós temos um candidato que desde o ano passado sabíamos que ia fazer essa greve e o outro é Tadeu. Ambos precisavam disso para buscar seus eleitores, mas esqueceram o preço que a sociedade pagou”, criticou o deputado. Mais além, Alan Sanches frisou que: “fizeram exigências absurdas porque não queriam negociar. Concordo que a categoria tem necessidades e demandas que podem ser discutidas e distorções corrigidas, mas dessa forma, quando você tem na liderança três candidatos, porque tem até Isidório, não dá. A sociedade agora que, felizmente, a greve acabou tem que entender isso”, argumentou.