Frase do dia

Botin, é o seguinte, querido. Eu tenho consciência de que não foi você que falou, mas essa moça tua que falou não entende porra nenhuma de Brasil e não entende nada de governo Dilma. Manter uma mulher dessa em um cargo de chefia? Pode mandar embora.

Ex-presidente Lula, ao reclamar do boletim enviado pelo Banco Santander aos seus clientes de alta renda sobre a relação das pesquisas eleitorais com a aprovação do governo Dilma. comentar

31 de julho de 2014, 21:00

MUNDO CIA pede desculpas a Senado americano por acessar documentos sigilosos

O diretor da Central de Inteligência Americana (CIA), John Brennan, pediu desculpa aos senadores norte-americanos depois de uma investigação ter confirmado acusações de que agentes tinham acessado “indevidamente” os computadores do Senado. Esses computadores – conectados à rede denominada RDINet, instalada com ajuda da própria central de inteliência – continham arquivos sigilosos produzidos durante investigação de uma comissão do Senado sobre supostas torturas de prisioneiros cometidas por agentes da CIA entre 2002 e 2006. Em março, o diretor da CIA, John Brennan, rejeitou acusações segundo as quais a agência teria espionado investigadores da Comissão de Informações do Senado em busca de provas de possível tortura. “Nada poderia estar mais longe da verdade”, declarou à época. Hoje (31), no entanto, a CIA acabou confirmando que uma investigação concluiu que alguns agentes tinham realmente agido além da respectiva autoridade. A instituição admitiu que alguns de seus funcionários agiram de forma inconsistente com o acordo estabelecido entre a comissão e a CIA em 2009 no que diz respeito ao acesso à RDINet. O porta-voz da CIA, Dean Boyd, indicou a abertura de um novo inquérito para apurar responsabilidades e com poder de punir agentes. Leia mais na Agência Brasil.

31 de julho de 2014, 20:45

BRASIL Dilma critica pessimistas e diz que vai continuar valorizando salário mínimo

Foto: Agência Brasil

Presidente Dilma Rousseff

A candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, recebeu hoje (31) o apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em ato realizado em Guarulhos (SP). O evento marcou o início oficial da campanha eleitoral da candidata. O presidente da CUT, Vagner Freitas, entregou à candidata um documento com as propostas da central para um eventual segundo governo de Dilma. Entre as reivindicações, estão a redução da jornada de trabalho sem redução de salários, o fim do fator previdenciário, a manutenção da política de valorização do salário mínimo, além da reforma agrária, a democratização das comunicações e o fim da discriminação de negros e mulheres. “Só vemos uma condição para fazer esta transformação: tendo mais Dilma para fazer, pois os outros [candidatos] não vão fazer,” disse Freitas. “Estamos do mesmo lado e não somos o Banco Santander. Se o Santander está do outro lado, nós estamos com Dilma para mudar o Brasil,” comparou o sindicalista, em referência ao episódio em que o banco emitiu comunicado a alguns correntistas em relaciona a eventual reeleição de Dilma a efeitos negativos para a economia. Em um discurso de 37 minutos, Dilma disse que irá manter a política de valorização do salário mínimo que, segundo ela, ajudou a diminuir a desigualdade social no país, junto com o Bolsa Família. “Podem ter certeza que um dos meus compromissos é a valorização do salário mínimo para consolidar as conquistas que nós todos aqui conseguimos para nosso país, para nossos trabalhadores e nosso povo”. Leia mais na Agência Brasil.

Elaine Patricia Cruz, Agência Brasil

31 de julho de 2014, 20:30

BRASIL Governo brasileiro reforça vigilância contra vírus Ebola

O governo reforçou recomendações às equipes de saúde encarregadas de atender passageiros que apresentaram durante a viagem ao Brasil problemas como febre, diarreias ou hemorragias. A medida, na avaliação do Ministério da Saúde, é suficiente para identificar de forma rápida casos de uma eventual contaminação por Ebola em viajantes – vírus que de acordo com a Organização Mundial da Saúde é responsável por epidemia que até agora atingiu 1.300 pessoas e provocou 729 mortes na África Ocidental. Medidas mais drásticas, como a suspensão de voos, não estão sendo analisadas. Pela rotina, a tripulação é orientada a encaminhar a agentes sanitários instalados em portos e aeroportos brasileiros pessoas que apresentem sintomas de doenças cuja causa não é identificada. Depois do desembarque, o viajante é encaminhado para uma área remota e, então, é avaliada por profissionais de saúde. “A atenção é praxe, e é dada para sintomas de voos procedentes de todos os locais, não apenas de regiões africanas”, afirmou o secretário de Vigilância do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa. Nesta quinta-feira, 31, a Organização Mundial de Saúde anunciou um plano de resposta ao surto que prevê US$ 100 milhões. O governo brasileiro deverá enviar na próxima semana 10 kits para Libéria e Serra Leoa, com itens usados em catástrofes. No início do mês, um conjunto com mesmos produtos foi encaminhado para Guiné. Cada kit é suficiente para atender necessidades de 500 pessoas, por três meses. Barbosa disse não concordar com as afirmações feitas por um integrante do Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos, Stephan Monroe, de que a doença possa se espalhar como “rastro de pólvora.” Para Barbosa, o maior risco de contágio ocorre para parentes de pessoas contaminadas e profissionais de saúde que tenham contato com paciente sem medidas de proteção necessárias.

Lígia Formenti, Agência Estado

31 de julho de 2014, 20:15

BRASIL Sebrae defende política pública para o carnaval e fim da informalidade no setor

A criação de uma política pública para o carnaval é muito positiva, “porque é um grande evento, que mobiliza o país inteiro”, na avaliação da coordenadora da Área de Economia Criativa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no estado do Rio de Janeiro (Sebrae/RJ), Heliana Marinho. O Sebrae-RJ é um dos organizadores da primeira feira exclusiva sobre carnaval (Carnavália) e do 1º Encontro Nacional do Carnaval, que ocorrem a partir de hoje (31), no Centro de Convenções Sul América, na capital fluminense. Segundo Heliana, a cadeia produtiva do carnaval, principalmente no Rio de Janeiro, tem atividades integradas, “que precisam ser observadas com olhar de mercado”. Falta ao setor, por exemplo, organizar e sistematizar informações sobre quanto os profissionais do carnaval ganham, o que eles precisam para trabalhar, as condições de formalização, entre outros fatores, como ocorre em setores como turismo, hotelaria e gastronomia. A coordenadora destacou a necessidade de qualificação dos trabalhadores do setor, que tem 80% da mão de obra empregada de maneira informal. “Precisam ser orientados para a formalização”. Segundo ela, por causa do impacto econômico do carnaval, a maioria desses trabalhadores pode ser formalizada como microempreendedores individuais (MEI). “Essa é também uma das bandeiras do carnaval no processo de relações de negócio dessa cadeia produtiva”. Leia mais na Agência Brasil.

Alana Gandra, Agência Brasil

31 de julho de 2014, 20:00

BRASIL Dilma vai a pelo menos quatro debates, afirma Falcão

Foto: Agência Brasil

Presidente nacional do PT, Rui Falcão,

Na agenda da presidente Dilma Rousseff (PT) das próximas semanas devem constar pelo menos quatro debates diretos com os adversários da campanha presidencial Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). Segundo o coordenador de campanha e presidente nacional do PT, Rui Falcão, a petista, no entanto, não vai a todos os embates e deve focar principalmente nos encontros realizados pelos veículos de televisão. “Todos debates não porque tem mais de dez. Está definido por enquanto que ela vai na Bandeirantes, Rede Globo, SBT e Record. E está estudando ainda a ida à RBS”, afirmou Falcão. Dilma participou ontem de sabatina na Confederação Nacional da Indústria (CNI). Nesse modelo de evento, ela não divide o palco com os adversários e, após fazer uma apresentação, respondeu a algumas perguntas feitas por representantes da CNI. Nos debates, a dinâmica é um pouco diferente e há espaço para perguntas e provocações diretas entre os candidatos, com direito em certos casos a réplica e tréplica.

Erich Decat, Agência Estado

31 de julho de 2014, 19:45

BAHIA Paulo Souto propõe agência de desenvolvimento

Foto: Valter Pontes/Coperphoto

O candidato a governador, Paulo Souto, da coligação “Unidos pela Bahia”, propôs a criação de uma agência de desenvolvimento e atração de investimentos com um modelo de governança compartilhado entre o estado e a iniciativa privada, durante o encontro “Setores Produtivos e Candidatos ao Governo do Estado”, promovido pela federações estaduais de indústria (Fieb), de agricultura (Faeb) e do comércio (Fecomércio), no final da manhã desta quinta-feira (31). “Tenho essa firme intenção, no caso de eleito, de encontrar, em acordo com vocês, um modelo efetivo de governança para constituir essa agência que poderá contribuir significativamente na elevação da competitividade do setor produtivo baiano”, afirmou Souto, destacando que, no Ranking Nacional de Competitividade, elaborado pela publicação internacional The Economist, a Bahia caiu da nona para a 13ª posição. A situação difícil das finanças do estado, que atualmente tem suas despesas correntes sendo cobertas por empréstimos, quando os recursos deveriam ser de receitas correntes, não inibe a disposição do candidato de encontrar meios para aumentar a capacidade de investimento estadual. “Mesmo sabendo das dificuldades financeiras, entendo que haja condições de ampliação da capacidade de investimento com corte de gastos”, disse. Ao falar sobre a proposta de estadualização da Codeba apresentada pelos setores produtivos, Paulo Souto lembrou que a ideia integrava o seu programa de governo das eleições de 2010. “Sou a favor, mas precisamos encontrar os meios adequados para trazer a Codeba aos domínios do estado”, comentou ainda a sua intenção de estimular Parcerias Público-Privadas (PPPs) para a área de saúde e serviços públicos. Paulo Souto criticou o que chamou de colapso crônico da BR-324 que liga as duas maiores cidades da Bahia, Salvador e Feira de Santana, sendo um dos gargalos que prejudicam a competitividade baiana. “O contrato de concessão da rodovia precisa ser revisto para que seja antecipada a terceira pista”, disse, reclamando ainda da falta de duplicação da BR-101 em território baiano. “Em nossos planos, há construção de novas estradas de integração, como a Sento Sé/Xique-Xique”.

31 de julho de 2014, 19:33

BAHIA Fornecedor de secretaria organiza jantar para político

Não passou despercebido de deputados de oposição o fato de o candidato a deputado estadual pelo PT Zé Maria, ex-superintendente da secretaria estadual de Educação, vir tendo um jantar de adesão à sua candidatura organizado por um executivo da Solutis, empresa que acaba de ganhar uma licitação naquela pasta que está sendo questionado na Justiça por concorrentes. Os parlamentares pretendem questionar o secretário estadual de Educação, Osvaldo Barreto, sobre o caso.

Raio Laser, Tribuna da Bahia

31 de julho de 2014, 19:30

BAHIA JAC Motors nega retirada de fábrica em Camaçari

Foto: Divulgação

Todas as etapas de terraplenagem já foram concluídas no terreno de Camaçari

Em nota encaminhada à imprensa, a empresa JAC Motors do Brasil, através da Secretaria Estadual de Indústria, Comércio e Mineração – SICM negou qualquer possibilidade da montadora de automóveis não ter mais as suas instalações construídas em Camaçari, na Região metropolitana de Salvador. A hipótese surgiu após reportagem publicada no jornal O Estado de S. Paulo desta quinta-feira (31) dando conta de que a fábrica poderia ser transferida para o Rio de Janeiro. “O Grupo SHC (empresa administradora da JAC Motors Brasil) nega qualquer intenção de alterar a localização de sua planta industrial, lembrando que todas as etapas de terraplenagem já foram concluídas no terreno de Camaçari, e as obras civis estão previstas para serem iniciadas em outubro”, esclarece a nota. Segundo a empresa, membros da JAC Motors chinesa realizaram entre os meses de maio e junho, reuniões de trabalho com representantes de governos estaduais do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro para eventual instalação de uma planta industrial de Caminhões Pesados, sendo que essas reuniões foram efetuadas por executivos da matriz da JAC Motors, da China, e não envolveram o Grupo SHC, importador brasileiro e representante da marca para automóveis de passeio e comerciais leves no Brasil. “Não há conclusões a respeito da viabilidade dessa planta de Caminhões Pesados. A JAC Motors China está levantando dados de mercado e estudando a possibilidade de instalação mas, reiteradamente, não há uma conclusão a respeito disso. Essa iniciativa da JAC Motors China (Divisão de Caminhões Pesados) em se reunir com governos estaduais não possui relação com a planta industrial já anunciada pela empresa, que envolve, como sócios, a própria JAC Motors China, com 66% do investimento, e o Grupo SHC (34%)”, conclui.

31 de julho de 2014, 19:28

COLUNISTAS Seleção de Pessoal II

Adriano Peixoto

Coluna: Relações de Trabalho

Adriano de Lemos Alves Peixoto é PHD, administrador e psicólogo, mestre em Administração pela UFBA e Doutor em Psicologia pelo Instituto de Psicologia do Trabalho da Universidade de Sheffiel (Inglaterra). Atualmente é pesquisador de pós-doutorado associado ao Instituto de Psicologia da UFBA e escreve para o Política Livre às quintas-feiras.

Listar artigos

Na semana passada iniciei uma discussão sobre a seleção de pessoal onde destaquei a importância da utilização de Instrumentos de seleção que sejam válidos e confiáveis. Hoje, pretendo voltar a este ponto, pois considero que este um aspecto bastante desconhecido, envolto em boa dose de controvérsia e ao mesmo tempo um ponto nevrálgico de todo o processo.

Quando realizamos um processo seletivo buscamos levantar um conjunto de informações que permitam tomar uma decisão sobre qual candidato escolher. Essas informações não são aleatórias, elas precisam fornecer elementos que permitam diferenciar candidatos especificamente em relação à sua capacidade efetiva ou potencial de realizar um trabalho qualquer.  Assim, os instrumentos (técnicas/ferramentas) de seleção precisam estar afinados com este objetivo.  Cada instrumento (entrevistas, testes, simulações, referências…) tem uma característica muito particular, permite que um determinado tipo de informação seja levantada e tem limites muitos claros de utilização. A consequência lógica dessa situação é que nem todo instrumento de seleção serve ao meu propósito específico e que nem toda informação levantada é necessariamente relevante. Há ainda uma terceira questão extremamente importante, crítica e muitas vezes totalmente menosprezada: existem instrumentos que são utilizadas em processos seletivos que, na prática, servem para nada. Decidir qualquer coisa com base em sua utilização é igual a escolher aleatoriamente o resultado. No popular, é igual a dar um chute…

Neste ponto, a pergunta a ser respondida passa a ser: como escolher um instrumento de seleção? Que critérios utilizar? Em parte essa resposta já foi dada na semana passada, o primeiro passo é providenciar uma descrição detalhada daquilo que você quer alcançar na seleção. Quais são as características da pessoa a ser selecionada, qual o perfil, qual o conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que o seu candidato precisa apresentar. Ainda que a análise do cargo seja importante neste processo, ela por si mesma não é capaz de atestar que um candidato com estas características terá um desempenho melhor do que outro qualquer no trabalho. Esta acurácia dos instrumentos de seleção é dada pela avaliação da sua validade preditiva. Ou seja, sua capacidade de estabelecer uma relação entre um preditor (um dado levantado pela seleção) e os comportamentos subsequentes que se quer que sejam observados no contexto de trabalho, um desempenho, independentemente de quais sejam eles. Assim, ao escolher um instrumento a pergunta que deve ser feita é: o que exatamente ele vai observar/medir e qual a sua relação com o que se espera que o candidato faça?

Uma segunda propriedade dos instrumentos de seleção é a sua confiabilidade, ou seja, sua capacidade de medir de forma consistente a mesma coisa, sob variadas condições. Ou seja, se um mesmo candidato produz resultados muito distintos em duas ocasiões diferentes, a confiabilidade desta medida (do instrumento) deve ser questionada. A mesma coisa pode ser dita quando dois aplicadores  diferentes, usando o mesmo instrumento em um mesmo candidato chegam a resultados bastante diferentes.  Aqui a questão é a ser feita é: o instrumento utilizado é valido?

Em resumo, se você está pensando em contratar novos empregados, e ainda não está rasgando dinheiro, estas são questões fundamentais que precisam ser respondidas antes do início do seu processo seletivo. Se você não tiver disposição de fazer estas perguntas, proponho o chute ou um sorteio, são formas mais baratas, rápidas e divertidas. A propósito, você acha que a grafologia ou a astrologia são técnicas válidas e confiáveis para serem utilizadas na seleção dos seus empregados?

31 de julho de 2014, 19:25

SALVADOR Semut e Transalvador pagarão R$ 70 mil de aluguel

Foto: Divulgação/Arquivo

Contrato foi celebrado na gestão de José Carlos Aleluia

Em contato com este Política Livre, o secretário municipal de Transportes, Fábio Mota, esclareceu que o aluguel da nova sede da pasta, onde funcionou o Colégio Anchieta, na Amaralina, não custará R$ 100 mil, como estimou um corretor ao Política Livre, mas R$ 70 mil. Apesar de ter sido celebrado pela gestão do antecessor de Mota, José Carlos Aleluia, o atual secretário defendeu a medida, alegando que o local em que a secretaria funciona hoje, na Avenida Garibaldi, é totalmente insalubre e nem o ar-condicionado funciona. Além disso, segundo Fábio, a sede nova abrigará o prédio da Semut, o outro em que está localizada a maquete da cidade e parte da Transalvador, sendo o valor do aluguel dividido entre os dois órgãos. O secretário explicou que a Semut paga hoje R$ 30 mil pelo espaço que ocupa e, dividindo a despesa com a Transalvador na nova sede, pagará a mais apenas R$ 5 mil.

Leia também: Setin e Transalvador vão pagar aluguel de R$ 100 mil

31 de julho de 2014, 19:15

SALVADOR Metrô estende horário de funcionamento em agosto

A partir de 1º de agosto, o metrô de Salvador, operado pela concessionária CCR Metrô Bahia, passa a funcionar das 9h às 16h. Com isto, os passageiros ganham mais uma hora de acesso gratuito para fazer o percurso entre as estações da Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte. Inaugurado em 11 de junho, o Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, segue em fase experimental para adaptação gradativa da população e pequenos ajustes na operação para melhorar o serviço. Desde o início da Operação Assistida, foram transportados mais de 270 mil passageiros. O novo horário é válido até 31 de agosto, de segunda a sexta-feira. De 1º a 14 de setembro, o transporte funcionará de 8h às 16h e, a partir de 15 de setembro, já em Operação Comercial, de 5h às 24h, todos os dias da semana.

31 de julho de 2014, 19:00

BRASIL Nordeste merecerá atenção especial, afirma Aécio

Foto: Divulgação

Candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves

O candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves, afirmou nesta quinta-feira que a região Nordeste merecerá uma “atenção especial” na campanha. “Estamos construindo um plano para o Nordeste, com investimentos, com grande choque de infraestrutura, atração de novos investimentos, inclusive com regras tributárias específicas”, afirmou hoje a jornalistas, na inauguração de seu comitê na capital mineira. Aécio informou que, na semana dos dias 12, 13 e 14 de agosto, estará viajando pelos Estados do Nordeste apresentando a discussão desse plano com acadêmicos, universitários, organizações não-governamentais, prefeitos, vereadores, entre outros. “Levaremos exemplos do que fizemos em Minas Gerais. Ao final do nosso mandato, gastamos três vezes mais per capita na região mais pobre de Minas do que nas regiões mais ricas”, declarou. “Mas o Brasil inteiro é prioridade”. Não é a primeira vez que Aécio acena com medidas específicas para o Nordeste. Em junho, em visitas a Pernambuco e à Paraíba, o candidato havia prometido o programa “Novo Nordeste”, específico para a região, onde o PT teve larga vantagem nas últimas eleições presidenciais.

Suzana Inhesta, Estadão