11 de setembro de 2019, 19:54

SALVADOR‘PT quebrou a Petrobras no Brasil’, ataca Neto ao lamentar saída da empresa da Bahia

Foto: Raiane Veríssimo

O prefeito ACM Neto lamentou, nesta quarta-feira (11), o encerramentos das atividades da Petrobras em Salvador e na Bahia. Na última sexta (6), a estatal anunciou que vai desocupar o edifício Torre Pituba (Ediba), na capital baiana. O presidente nacional do DEM afirmou que espera que a estatal possa rever sua decisão, mas subiu o tom nas críticas ao PT ao lembrar que a “construção desse prédio foi e é objeto de uma das operações da Lava Jato”.

“Eu avalio com preocupação, lamento que a Petrobras tenha tomado essa decisão. (…) Existem sérias apurações de possibilidade de corrupção, de desvios e dinheiro público envolvendo a construção desse prédio que, na minha opinião, foi algo de ‘megalomania” mesmo. De um momento em que o PT usou e abusou do poder e, sobretudo, nós estamos vendo, de atos de corrupção. A Lava Jato está aí para mostrar”, ponderou o democrata, ressaltando que, como baiano, o ideal seria que a Petrobras mantivesse suas atividades em Salvador e na Bahia. “Espero que ainda tenha algum tipo de reversão em relação a isso e que nós não paguemos um preço ainda maior. Nós já estamos pagando um preço muito grande dos erros cometidos pelo PT no passado, da corrupção que se instalou na Petrobras”, disse em entrevista coletiva.

Segundo Neto, as consequências dos erros cometidos no passado pelo PT na Petrobras estão sendo pagos hoje. “O PT quebrou a Petrobras no Brasil. O PT permitiu que a Lava Jato se instalasse no coração da Petrobras, a principal empresa brasileira. Isso é uma vergonha o que aconteceu. Estamos vendo quantas pessoas foram parar na cadeia, que ainda estão respondendo processos em função da corrupção que aconteceu da Petrobras”, bradou o prefeito.

Raiane Veríssimo

Comentários