10 de setembro de 2019, 16:38

EXCLUSIVAApesar de toda a polêmica, vetos do prefeito devem passar com tranquilidade amanhã

Foto: Arquivo

Os aliados, que ensaiavam uma mini rebelião, estariam convencidos da prerrogativa do prefeito em rejeitar as matérias

Apesar das muitas polêmicas instaladas em torno dos vetos do prefeito ACM Neto (DEM) aos 12 projetos de autoria dos vereadores que estão sobrestando a pauta, informações chegadas com exclusividade a este Política Livre dão conta de que os aliados que ensaiavam uma mini rebelião, já se convenceram da prerrogativa do Executivo em rejeitar as matérias, ainda que tenham passado pelo crivo dos colegiados da Casa. E o discurso, não gira em torno de entendimento aos esclarecimentos da procuradora do Município, Luciana Hart que esteve na Casa por dois dias na semana passada, mas de que integram a base e, por isso, votarão a favor, ainda que projetos de suas autorias estejam no bojo dos vetados. Com isso, levando em conta que o grupo liderado pelo prefeito possui maioria [30 edis], a expectativa é de que passe com tranquilidade em votação nesta quarta-feira (10).

Neste sentido, o presidente do Parlamento municipal, Geraldo Júnior (SD), anunciou em plenário a convocação de uma nova reunião do Colégio de Líderes para às 10h30. Ele, inclusive, que havia aventado derrubar alguns vetos estaria inclinado a recuar. A única resistência deve ocorrer por parte dos os agentes comunitários de saúde e de combate a endemias. Inconformados com o veto do Executivo ao Projeto de Lei 125/2019, de autoria do vereador Sidninho (Podemos), que acrescenta a categoria ao Grupo Profissional de Saúde, e permite o acúmulo de cargos, a categoria já se mobiliza para cobrar dos vereadores de Salvador a reversão do veto. Sidninho também promete se juntar ao grupo, de forma a sensibilizar os pares.

Leia mais:

Prefeito veta de forma total projetos de cinco aliados e eleva discurso de tensão em sua base

Fernanda Chagas

Comentários