8 de agosto de 2019, 13:04

EXCLUSIVAOtto nega acordo por emendas e diz que voto do PSD a favor da reforma foi pela pauta federativa

Foto: Agência Senado/Divulgação

O senador Otto Alencar, presidente do PSD na Bahia, afirmou nesta quinta-feira (08) que os deputados do partido mantiveram o voto favorável à reforma da Previdência após o governo federal ter se comprometido com os sete itens da pauta federativa, incluindo o fim da Lei Kandir, que dá autonomia aos estados para definir sua própria política tributária. Segundo ele, os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM) e Davi Alcolumbre (DEM), respectivamente, também confirmaram apoio às reivindicações.

“Sem a pauta federativa que o governador Rui Costa nos pediu, não vamos votar a reforma da Previdência no Senado. É uma consciência dos senadores. E essa ideia de que o Senado vai homologar o que veio da Câmara é completamente equivocada. Certamente vamos mudar alguma coisa, e vai voltar para a Câmara”, disse Otto ao Política Livre. “Não somos contra por ser contra. Temos que encontrar uma forma para que o governo possa conter o déficit, mas preservando direitos”, acrescentou.

Otto negou que os parlamentares tenham feito acordo com o governo em torno de emendas. Nesta semana, a Casa Civil pediu ao Congresso a liberação de R$ 3 bilhões. O objetivo seria honrar o pagamento das emendas parlamentares e conseguir aprovar a reforma. “De forma alguma. Ninguém vai trocar a sua consciência [por emendas]. Isso é coisa de oposição”, disse.

Ainda de acordo com o pessedista, os senadores podem modificar o projeto de várias formas. “Defendo, por exemplo, que se coloque recursos extras para financiar a Previdência, como royalties do petróleo e do fundo de amparo ao trabalhador. É uma arrecadação em torno de R$ 60 bilhões. Vai ter muita discussão sobre o tema ainda, porque o efeito da reforma não é imediato”, pontuou.

Comentários