28 de agosto de 2019, 15:03

INTERIOR DA BAHIAFeira: “Está todo mundo empatado dentro da margem de erro”, comemora Geilson

Foto: Agência/Alba

O ouvidor-geral do Estado Carlos Geilson (sem partido) afirmou, nesta quarta-feira (28), que o resultado da pesquisa sobre a sucessão municipal em Feira de Santana aponta um empate técnico se considerado a margem de erro de 4%. O ex-tucano aparece em terceiro lugar, com 7,8% das intenções de voto. O levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas aponta a liderança do deputado federal Zé Neto (PT) com 26,5%. Em segundo, estariam o atual prefeito Colbert Martins (MDB), com 14,1%; o deputado estadual Targino Machado (DEM), com 10,6%; e a deputada federal Professora Dayane Pimentel (PSL), com 10,4%.

“Agora com margem de erros de 4% está todo mundo empatado. Eu que não disse que sou candidato, mas também não escondo que trabalho com esta possibilidade. Então são números alvissareiros, estimuladores”, disse ao site Política Livre o ex-tucano que durante um encontro, na última segunda (26), com a presidente estadual do PSB, deputada federal Lídice da Mata, em Salvador, discutiu a possibilidade de fazer uma aliança com o ex-deputado estadual Angelo Almeida (PSB) para a corrida eleitoral feirense.

Angelo, inclusive, aparece em último lugar na pesquisa com com 2,8%. Antes dele, está o professor Jhonatas Monteiro (PSOL), com 5,5%. Geilson também comentou os altos índices de rejeição mostrados no levantamento. O prefeito Colbert possui a maior rejeição, com 51,4%, seguido pelo líder da Oposição na Assembleia Legislativa da Bahia, Targino Machado, com (45,1%); Zé Neto (44,6%); e Dayane, presidente estadual do PSL, com 36%.

“O deputado Zé Neto aparece na frente com folga, mas com rejeição muito grande. (…) Faltou divulgar minha rejeição, mas os que foram divulgados estão altíssimos, então cada vez mais nos estimula de que estamos no caminho certo. E também, desses que estão pontuando bem, o único que não tem mandato sou eu. Numa campanha eleitoral conta muito a baixa rejeição com as propostas que você vai apresentar e com as alianças que conseguir formalizar. Essa pesquisa nos estimula ainda mais de que estamos no caminho certo: galvanizando o nosso nome, conversando, apresentar uma boa aliança e um projeto realmente confiável ao povo de Feira de Santana”, ressaltou o ex-deputado estadual, mas ponderando que pesquisa “agora é apenas para esquentar o debate político, mas de fato não conta muito porque o eleitorado muda na véspera da eleição, imagine faltando mais de um ano para o pleito”.

A pesquisa ouviu 652 eleitores entre os dias 22 e 25 de agosto, possui nível de confiança de 95% e margem de erro de 4%. O levantamento foi registrado no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Região, sob o número 3122/19.

Raiane Veríssimo

Comentários