16 de agosto de 2019, 22:10

BAHIACom cortes de orçamento e reformas na pauta, Cajado quer que Câmara banque viagem para Vaticano; deputado justifica

Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Cláudio Cajado, deputado federal PP baiano

É grande o esforço para tirar o país da crise econômica. Na pauta do Congresso estão as reformas da previdência e tributária, cortes no Orçamento em várias pastas também já foram feitos e agora tentam aprovar MP da Liberdade Econômica na tentativa de estimular a economia e oferta de empregos. No entanto, o deputado federal Cláudio Cajado (PP) está mais preocupado em conseguir que a Câmara dos Deputados banque uma viagem para o Vaticano.

A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, da qual é membro titular, aprovou na última terça-feira (13), o requerimento nº 98/2019 de sua autoria que “requer a aprovação de missão oficial composta de membros da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, para participar da Cerimônia de Canonização de Irmã Dulce, que será realizada no dia 13 de outubro no Vaticano, com ônus para a Câmara dos Deputados”. Isso mesmo, Cajado propõe que tudo seja pago pelos brasileiros. E o pior, o requerimento, apresentado pelo pepista na segunda (12), é subscrito por outro baiano, o deputado federal de primeiro mandato Leur Lomanto Júnior (DEM), além dos parlamentares Carlos Zarattini (PT/SP), Coronel Armando (PSL/SC), Edio Lopes (PR/RR) e Perpétua Almeida (PCdoB/AC).

Como justificativa, Cajado diz ser de “elevada importância do fato para comunidade católica no Brasil, a ida de uma comitiva parlamentar para a canonização de Irmã Dulce (Santa Dulce dos Pobres), será um ato de representação da população brasileira no Vaticano”. “Soma-se a isso o fato de que a realização dessa viagem mostrará a Igreja local tamanha importância da religião católica no parlamento e da demonstração de fé por parte de seus enviados”, completa.

E o que você acha disso? Vote aqui!

Em nota enviada ao Política Livre, Cajado afirma:

“Apresentei um requerimento de Missão Oficial ao Vaticano, tendo em vista o fato, único, da Câmara dos Deputados, através de seus membros, estarem presentes na data de 13 de agosto, quando haverá a solenidade da canonização da primeira Santa nascida no Brasil, no nosso estado, a Bahia: Bem-Aventurada Dulce dos Pobre, ou Santa Dulce, tendo recebido o epíteto de ‘o anjo bom da Bahia’. Esse fato é histórico, ocorrerá em outro país, no caso o Vaticano e a Comissão de Relações Exteriores aprovou, por unanimidade, com presença maciça de vários deputados baianos e também de outros estados, a ida de parlamentares para que não apensas a instituição Câmara dos Deputados esteja presente a esta cerimônia, mas também, a Bahia, terra natalícia da nossa Santa Dulce.

Não tenho dúvida que outros poderes, a exemplo dos executivos seja estadual ou municipal deverão fazer o mesmo, dada a importância histórica do fato, e pela regra regimental do Poder Legislativo Federal, nós não podemos nos ausentarmos do país e nem representarmos oficialmente a instituição ou órgãos ligados à ela, no caso a CREDN- Comissão de Relações Exteriores, que exerce a diplomacia parlamentar e envia constantemente parlamentares para protagonizarem as relações políticas, de fortalecimento de laços e intercâmbio entre membros dos diversos parlamentos do mundo e organismos internacionais em que o Brasil integra, sem que a haja uma autorização expressa ( no caso a CREDN), e o presidente da Casa, autorize-a nos termos em que foi solicitada, com aquisição de passagem e pagamento de diária de hospedagem e locomoção, como já o faz, diga-se de passagem, para todos os deputados quando também se deslocam semanalmente dos seus estados para Brasília.

O fiz, em respeito a liturgia da solenidade, para estarmos demonstrando, oficialmente, que a delegação brasileira expõe, presencialmente, o seu agradecimento, respeito e deferência ao Papa e todo corpo eclesiástico que elevaram a nossa Irmã Dulce, a Santa Dulce, tanto assim, que todos os deputados, repito, votaram a favor e o Presidente designará quais se farão presente. Por outro lado, a Chancelaria brasileira, através do Embaixador do Brasil no Vaticano e em Roma, tomarão as providências necessárias para o credenciamento dos membros designados para a solenidade, de forma a demonstrar unidade de todos os integrantes que se farão presentes, não apenas da Câmara dos Deputados, como também de outros poderes e instituições”.

Atualizado neste sábado (17), às 17h03.

Raiane Veríssimo

Comentários