2 de julho de 2019, 18:22

ECONOMIAVale cai mais de 4% com parecer de CPI e derruba Bolsa

As ações da Vale recuaram 4,2%, a R$ 51,39, nesta terça-feira (2) após CPI (comissão parlamentar de inquérito) do Senado que apurou a tragédia de Brumadinho (MG) recomendar indiciamento de 14 pessoas e das empresas Vale e TÜV SÜD e criação de royalties da mineração. A desvalorização da companhia, que compõe 9,7% do Ibovespa, levou o índice a recuar 0,72%, a 100.605 pontos. A queda no preço do petróleo também impulsionou as perdas da Bolsa, pressionando ações da Petrobras, que recuaram cerca de 1,5%. A falta de acordo para incluir estados e municípios na reforma da Previdência completou o viés negativo do pregão e acelerou perdas. O dólar acompanhou e subiu 0,260%, a R$ 3,8550. Sem estados e municípios em relatório da reforma da Previdência, Ibovespa recua 0,72% nesta terça (2) Xinhua Homem analisa gráficos da Bolsa de Valores. O relatório da CPI aponta que o diretor-executivo de Finanças da Vale, o ex-presidente da mineradora e outros executivos deveriam ser indiciados por homicídio culposo. No caso da Vale e da TÜV SÜD, a CPI defendeu indiciamento por destruição do ambiente, poluição culposa e “responsabilidade penal da pessoa jurídica”. Embora as recomendações do comitê não sejam vinculantes, elas podem influenciar autoridades, que continuam a investigar o desastre. A CPI recomendou o encaminhamento do relatório à Polícia Federal, à Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, ao Ministério Público da União, ao Ministério Público do Estado de Minas Gerais, ao Governador de Estado de Minas Gerais, ao Ministério das Minas e Energia e ao Ministério do Meio Ambiente. A CPI também apresentou projeto que proibe novas barragens de rejeitos de mineração e de rejeitos industriais, para acabar com as barragens existentes em até 10 anos e para criar uma espécie de royalties de mineração. Seria criada uma participação à receita líquida das mineradoras, com alíquota máxima de 40%, em linha com o que ocorre no modelo de royalties do petróleo. As recomendações levaram as ações da Vale a cair 6,77% no pior momento do dia. Além da mineradora, a Petrobras teve forte queda com a desvalorização do petróleo. Os preços do petróleo caíram mesmo depois de a Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) e seus aliados, incluindo a Rússia, terem concordado com a prorrogação de um acordo para cortes de oferta até março de 2020, à medida que dados fracos de manufatura geraram em investidores preocupações de que uma economia global em desaceleração possa prejudicar a demanda por petróleo.”Foi o mínimo que a Opep poderia fazer para evitar um grande colapso nos preços. Os países-membros notaram que o crescimento da demanda global por petróleo caiu neste ano para 1,14 milhão de bpd (barris por dia), enquanto a oferta não-Opep deve crescer em 2,14 milhões de bpd”, disse em nota a consultoria Tamas Varga. Ainda nesta terça, dados indicam que a produção de petróleo de Brasil e Venezuela aumentou. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a produção nacional bateu o recorde em maio, quando chegou a 2,731 de bpd. Nesta quarta (3), devem ser anunciados os estoques de petróleo nos Estados Unidos, cujos níveis têm figurado acima do esperado.

Folha de S. Paulo

Comentários