19 de julho de 2019, 12:48

BAHIAAeroporto de Conquista: Wagner afirma que quando Bolsonaro chegou já encontrou convênio executado

Foto: Mari Leal

Conforme Wagner, a população de Conquista sabe que o aeroporto não foi feito da noite para o dia e onde tudo começou

O senador Jaques Wagner (PT) ao ser questionado sobre a “paternidade” do Aeroporto de Conquista não hesitpou em disparar que “qualquer obra publica é feita com dinheiro público de imposto e quem paga imposto é o povo”. Porém, não deixou de afirmar que quando o presidente Jair Bolsonaro (PSL) chegou ao poder o convênio já estava todo executado e que tudo começou em sua gestão, enquanto governador da Bahia, e na gestão do presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT).

“A verdade, é que o gestor é designado pelo povo através do voto para fazer gestão. E, nesse caso, tudo começou no governo Lula em 2009 quando eu estava no meu primeiro governo e, durante a primeira gestão do governo do governador Rui Costa o último desembolso feito, justiça seja feita, pelo então presidente Michel Temer. Quando Bolsonaro chegou o convênio já estava todo executado. Mas acho que essa disputa é de quem transforma a política em coisa pequena e a população de Conquista sabe que o aeroporto não foi feito da noite para o dia e onde tudo começou”, avaliou.

O líder petista ainda aproveitou para citar como exemplo a presença de parlamentares da base do governador e do prefeito ACM Neto (DEM) no mesmo evento na Fundação Dr. Jesus nesta sexta-feira.

“Aqui é uma obra social que reconheci desde que assumi o governo [do estado, à época] e não é porque um integrante do DEM está aqui que não podemos nos reunir em prol da causa”, concluiu.

Mari Leal e Fernanda Chagas

Comentários