21 de junho de 2019, 16:50

MUNDOBachelet impulsiona a libertação de presos políticos na Venezuela, diz Guaidó

Foto: AP Photo

Líder opositor Juan Guaidó

A chefe do Alto Comissariado da ONU para direitos humanos, Michelle Bachelet, está impulsionando a libertação de “presos políticos” na Venezuela, disse nesta sexta-feira (21) o líder opositor Juan Guaidó, depois de se encontrar com a ex-presidente chilena em Caracas. “Ela nos disse que está insistindo na libertação dos presos políticos”, afirmou Guaidó, reconhecido por mais de 50 países como presidente interino autoproclamado da Venezuela. De acordo com Guaidó, dois membros da equipe de Bachelet permanecerão na Venezuela para investigar questões relacionadas à escassez de alimentos e remédios, assim como acusações de abusos dos direitos humanos por parte da ditadura de Nicolás Maduro na repressão a opositores. Bachelet, que está em visita de três dias ao país, deve se reunir ainda nesta sexta com Maduro. A ONG Foro Penal estima em 687 o número de pessoas detidas por motivos políticos, embora o ditador Nicolás Maduro negue que estas sejam as razões. Bachelet realizou uma reunião na quinta-feira (20) com alguns parentes de detidos. Muitos dos presos são acusados de conspirar para a derrubada do regime de Maduro. Ela teria ficado “muito emocionada” com o encontro, segundo Guaidó. Ela também recebeu parentes de pessoas mortas durante os protestos contra o governo –ONGs de direitos humanos estimam em 200 as vidas perdidas desde 2014.

Folhapress

Comentários