15 de maio de 2019, 11:50

BRASIL‘O que está por vir pode derrubar o capitão’, diz Carlos Bolsonaro

Foto: Dida Sampaio / Estadão

Carlos Bolsonaro

O vereador carioca Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, compartilhou em seu Twitter nesta quarta, 15, um vídeo que discute os riscos de uma ação coordenada no Congresso para tentar bloquear a votação da medida provisória 870, da reforma administrativa. Caso a MP não seja votada até 3 de junho, o texto que, entre outras medidas, reduziu o número de ministérios, perde a validade e o governo poderá ter a antiga configuração da Esplanada, com 29 pastas, como era com o ex-presidente Michel Temer. Há ainda a hipótese de esse número chegar a 32, como era no governo de Dilma Rousseff (PT) antes do impeachment, um impasse jurídico que o governo já discute. “O que está por vir pode derrubar o capitão eleito”, escreveu Carlos, em meio a outros comentários pouco claros. No vídeo, intitulado ‘Já está tudo engatilhado em Brasília para derrubar Bolsonaro’, o influenciador Daniel Lopez argumenta que, com a volta dos 29 ministérios, o governo teria mais gastos, mas não teria como arcar com essas despesas. “Se eles conseguirem bloquear a votação da MP e ele voltar a ter mais ministérios, é muito provável que Bolsonaro não teria como arcar com o orçamento e cairia na responsabilidade fiscal, fazendo pedaladas fiscais, gastando dinheiro fora do orçamento”, diz o youtuber. “É o que levou (a ex-presidente) Dilma (Rousseff, PT) ao impeachment”.

Estadão

Comentários