13 de março de 2019, 21:11

ECONOMIAOtimismo com a Previdência faz Bolsa bater recorde de pontos

Foto: Paulo Whitaker/Reuters

Ibovespa bate recorde de pontos

A avaliação dos investidores de que a aprovação da reforma da Previdência evolui sem percalços levou o Ibovespa a bater seu recorde de pontos. O índice de ações chegou a superar os 99 mil pontos e, apesar de não ter conseguido se sustentar nesse nível, terminou a quarta-feira, 13, com alta de 1,10%, aos 98.903,88 pontos, maior nível de fechamento. No mercado cambial, o dólar ante o real fechou com pequena desvalorização de 0,04%, aos R$ 3,8133, revertendo a alta que foi vista na primeira parte do dia, quando o mercado corrigia a queda de 1,80% dos três pregões anteriores. A quarta-feira foi marcada pelo compasso de espera da instalação da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara (CCJ), ponto inicial da tramitação da reforma da Previdência. Pela manhã, o Ibovespa chegou a cair até 0,37% (97.464 pontos), dando continuidade à realização de lucros da véspera. O movimento de correção não demorou a ser absorvido, com a ação de investidores em busca de se antecipar a notícias positivas do cenário doméstico. “A sensação de que as coisas estão acontecendo conforme o previsto reduziu o comportamento defensivo do mercado, que passou a aceitar assumir maior risco”, disse Rafael Bevilacqua, estrategista da Levante Ideias de Investimento. Uma vez instalada a CCJ sem contratempos, Bevilacqua acredita que o índice pode colocar os 100 mil pontos em teste já no pregão desta quinta-feira. O movimento de alta no mercado de ações brasileiro ganhou força após a notícia de que o Ministério da Defesa mandaria ao Ministério da Economia o projeto que altera a aposentadoria dos militares. A informação foi publicada pela jornalista Julia Dualibi no G1. A leitura dos investidores foi de que o assunto está andando e que, portanto, não deve atrasar a tramitação da proposta da Previdência, depois que os deputados haviam sinalizado que começariam a analisá-la apenas depois de receber o texto referente aos militares. A alta do Ibovespa foi garantida principalmente pelos papéis do setor financeiro, que respondem por cerca de 30% da composição do índice. Nesse grupo, destaque para Itaú Unibanco PN (+1,08%). Com o petróleo em alta no exterior e a melhora do apetite pelo “kit Brasil”, as ações da Petrobrás avançaram com força. Os papéis ON, preferidos dos investidores estrangeiros, subiram 2,69%, enquanto os preferenciais, mais negociados, avançaram 2,18%. Entre as ações que fazem parte do Ibovespa, a maior alta ficou com CSN ON, que disparou 9,32%. Parte da alta foi atribuída à notícia divulgada pelo Broadcast de que a companhia pediu ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) a prorrogação do prazo dado para a empresa vender ações da Usiminas. Na ponta negativa ficaram as ações do setor varejistas, como Via Varejo ON (-4,55%) e B2W ON (-3,38%), penalizadas pelo dado fraco da produção industrial. No exterior, o Parlamento do Reino Unido aprovou o projeto que rejeita a possibilidade de um Brexit sem acordo no dia 29 de março, o que aumenta a chance de um pedido de extensão de diálogo, a ser votado amanhã. Além disso, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vetou voos dos modelos da Boeing que passaram a ser investigados após o acidente do domingo na Etiópia. A ação da companhia chegou a cair mais de 3%, mas o recuo perdeu força e o Dow Jones, que renovou mínimas após a informação, terminou em alta de mais de 0,50% junto com os demais índices de ações norte-americanos. O otimismo com a reforma da Previdência pôs os juros futuros em suas mínimas históricas, com os agentes voltando a embutir nos preços a possibilidade de corte da Selic ainda neste ano. Os prêmios experimentaram queda consistente desde o começo do dia, depois que a retração da produção industrial, de 0,80% em janeiro, superou a mediana das projeções e reforçou a percepção de que a atividade pode continuar em ritmo lento, o que abriu espaço para apostas em afrouxamento monetário ainda neste ano.

Estadão Conteúdo

Comentários