15 de março de 2019, 14:20

BRASILMarco Aurélio se volta contra inquérito aberto por Toffoli

Foto: André Dusek/Estadão

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF)

Para o ministro do STF, Marco Aurélio Mello, a Corte deveria se colocar acima de “discussões rasteiras”. A opinião do magistrado é uma resposta à decisão do presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, de abrir inquérito para investigar fatos relacionados a notícias “falsas, caluniosas, difamantes e injuriantes” feitas aos membros do STF. De acordo com Marco Aurélio, a decisão de abrir inquérito apenas potencializa a polêmica e desvia o foco do Tribunal. “Sob a minha ótica, o Supremo precisa estar acima de discussões rasteiras”, afirmou o ministro nesta sexta, 15, ao Broadcast Político. “O Supremo é um órgão julgador e não um órgão acusador. Se houver necessidade de alguma ação ser tomada diante desses acontecimentos, quem deve fazê-lo é a procuradora-geral da República, Raquel Dodge”, disse o ministro. As informações são do BR18, blog de política do Estadão.

Comentários