13 de março de 2019, 09:58

MUNDOChavismo acusa Guaidó de sabotar rede elétrica

Ainda sem solucionar o blecaute que deixou a maior parte da Venezuela às escuras desde a semana passada, o governo do presidente Nicolás Maduro indiciou nesta terça-feira, 12, o líder opositor Juan Guaidó por “sabotagem” do sistema elétrico, sem apresentar provas. O chavismo também deteve por várias horas um jornalista crítico ao governo e tentou relacioná-lo ao apagão em meio a ameaças de novas sanções dos Estados Unidos. O indiciamento de Guaidó foi anunciado pelo procurador-geral da República Tarek William Saab. Outras autoridades chavistas tentaram vinculá-lo, sem provas, ao apagão, que nesta terça entrou no seu sexto dia com relatos de saques na cidade de Maracaibo, a segunda maior da Venezuela. Guaidó já responde a um processo de incitação à violência, mas o chavismo não agiu contra ele nem quando o presidente da Assembleia desafiou uma proibição de saída do país, em virtude das ameaças da Casa Branca de que haveria “consequências” se o governo prendesse o líder opositor, que se declarou presidente interino do país em janeiro. Logo após o indiciamento, Guaidó convocou seus partidários às ruas para protestar contra Maduro. “Hoje, mais uma vez, a Venezuela está nas ruas para exigir a volta da democracia”, disse. Ainda nesta terça, o enviado dos Estados Unidos para a Venezuela Elliot Abrams, afirmou que novas sanções pesadas contra o país devem ser anunciadas nos próximos dias, até mesmo contra o setor financeiro venezuelano. “Se Guaidó for preso, os Estados Unidos atuarão com rapidez”, afirmou. Segundo o ministro da Informação venezuelano, Jorge Rodríguez, a rede elétrica está quase restabelecida e o fornecimento de água será normalizado. Caracas começou a sofrer com a falta d’água na segunda-feira, quando o equipamento que bombeia água dos mananciais para a cidade parou de funcionar pela falta de energia. Na terça, diversos moradores tiveram de caminhar até o Monte Ávila, que circunda a cidade, em busca de nascentes de água potável para encher galões.

Comentários