12 de outubro de 2018, 15:37

BAHIAO troco contra o Nordeste, por Maria Thereza Marcílio*

Foto: Arquivo pessoal

Maria Thereza Marcílio

O Nordeste marcou presença e fez a diferença na votação do dia 07 de Outubro. Eu aqui orgulhos e feliz, mas sabendo que haveria troco. E veio! Primeiro em comentários de outros nordestinos com mentalidade colonizada e complexo de vira lata a repetir que não sabemos votar, que é pelo baixo IDH e outros dados estatísticos que nada dizem sobre a enorme transformação que ocorreu na região nos últimos anos, o que é ignorado por quem está por cima da carne seca.

De deixar de fazer parte do mapa da fome, a atingir os objetivos do milênio quanto à mortalidade infantil, de melhoria nos indicadores de educação, (é a região com o maior índice de matrícula na pré-escola, quanto a melhoria no IDEB, o Ceará é um exemplo). Desconhecem porque em geral são pessoas que não tem a menor ideia do que são políticas públicas e que porque estão muito acima da linha de pobreza contratam serviços privados para todas as suas necessidades, desqualificando os serviços públicos.

Mas o pior foi a reação dos apoiadores do candidato #elenão.

Após os primeiros posts que iam de sugestões de extermínio desses nordestinos, sugestão de separar a região do resto do país, a xingamentos vis-posts que incitam o ódio e a violência podem e devem ser denunciados, aliás, voltaram atrás e resolveram adotar a versão lobo em pele de cordeiro ao perceber que ofender é pior para eles porque precisam desses votos. Eis que recebo uma série de posts sobre as belezas e riquezas do nosso Nordeste!

Mas era só o começo pois em seguida chegamos ao mesmo lugar do preconceito e da total ignorância sobre a região, e aqui cito o que é dito nos posts: o problema do Nordeste é que apesar dessa beleza e riqueza cultural é um lugar de miséria, (clássica foto de Vidas Secas), onde não parece haver esperança (embora seja um lugar vibrante culturalmente), com taxas altíssimas de analfabetismo (estão defasados nos dados) e …(agora a brilhante conclusão que mais parece um conto fantástico) estes ingredientes nos predispõem  ao escravismo (????), aos discursos de ódio e xenofobia (hein?????) e a ser um lugar em que dominam os coronéis (imagem do “coronel” Lula, fantástico não é?).

Ainda não terminou, em seguida eles revelam que descobriram a pólvora: o Nordeste é Brasil! Gente, que novidade! E mais será o primeiro território que vai ser recuperado do comunismo por eles. Entenderam? Eu também não. Aí foi demais, com essa mistura de ingredientes, esse texto estapafúrdio fiquei pensando qual foi a cachaça ou droga que tomaram para produzir tamanho non sense, preconceituoso e ridículo!

Rapidinho deixe eu explicar: nordestino vota em quem lhe representa, em quem depois de séculos investiu na região: trouxe luz, água, educação, médico, melhorou o padrão de vida e as famílias viram seus filhos mudarem o seu destino. Nordestino vota e sabe por quê. Não fomos nós que votamos em prefeito fake, ator pornô, jornalista fake News, agitadores financiados, e outros que tais. Aprendam historia primeiro e baixem o topete quando falar com Nordestino.

#aquinão #elenão

* Maria Thereza Marcílio é pedagoga, mestra em Educação pela Harvard School e consultora na área de Educação Infantil.

Maria Thereza Marcílio*

Comentários