16 de setembro de 2018, 12:58

SALVADORAto em solidariedade a Bolsonaro é realizado na Barra

Foto: Divulgação

Coordenador do Movimento Seu Voto Muda o Brasil e organizador do evento, capitão Cláudio Silva

Salvador realizou hoje (16) um ato em solidariedade a Jair Bolsonaro, presidenciável do PSL esfaqueado durante uma atividade de campanha em Minas Gerais que permanece internado. Segundo organizadores, cerca de 5 mil pessoas se concentraram no Farol e partiram em caminhada para o Cristo. Coordenador do Movimento Seu Voto Muda o Brasil e organizador do evento, capitão Cláudio Silva, o “Bolsonaro Baiano”, afirmou que “tentam denegrir a imagem do futuro presidente do Brasil. Querem dividir o país com ódio. Querem que brancos não gostem de negros. Querem que ricos não gostem de pobres. E vice-versa. Tentaram até mudar a cor da nossa bandeira. Mas Bolsonaro veio para varrer do mapa a política tradicional. Nós vamos unir o país em um projeto novo, com desenvolvimento econômico e social. E nesta nação bandido não terá vez”. O evento teve início com o som do Hino Nacional. Logo após, foi divulgado um áudio de Irmão Lázaro, que não estava no local, com uma oração pelo restabelecimento de Jair Bolsonaro. “A mão de Deus é poderosa e Bolsonaro será recuperado sem sequelas desse atentado praticado por esse homem mau”, disse o pastor. A multidão também rezou o Pai Nosso. Diversas mulheres subiram num mini trio elétrico para fazer discursos de apoio a Jair Bolsonaro. Ana Kolbe, 61 anos, cirurgiã-dentista, afirmou que “minha filha mora em Londres porque já foi assaltada aqui três vezes. Eu quero meu Brasil de volta”. Já a ex-empresária Drica Tupich discursou chorando. “O governo petista é responsável pela falência da minha empresa. E 75 pessoas perderam o emprego”, acusou. Ela morava no Rio Grande do Sul e afirmou que agora trabalha na Bahia. “A Bahia me acolheu”, afirmou.

Comentários