13 de julho de 2018, 15:19

SALVADORPrefeitura diz que só negocia com professores com fim da greve

Foto: Bruno Concha/Secom-PMS

Escola Municipal de Pernambués

Balanço divulgado hoje (13) pela Secretaria Municipal de Educação (Smed) aponta que 87% das escolas da rede municipal estão funcionando, ou seja, 378 unidades de ensino, um percentual mais alto do que ontem (de 86%). Apenas 13% fecharam as portas por conta da greve, o que corresponde a 56 unidades. Entre aquelas que abriram normalmente está a Escola Municipal de Pernambués, onde os professores e todos os servidores foram trabalhar. “A APLB está adotado de todas as táticas possíveis para tentar evitar que a categoria deixe de trabalhar e até mesmo para dar a impressão de que as escolas estão fechadas, o que não é verdade. Esse é um movimento eminentemente partidário, e a prova disso é que a APLB não atua da mesma forma em relação ao governo do estado. Só vamos voltar a negociar com o fim da greve”, avisou o secretário municipal da Educação, Bruno Barral. Ele lembrou que a Prefeitura já apresentou uma proposta de reajuste de 2,5% à categoria, que tem obtido ganhos reais desde o início da atual gestão. Em 2013, o percentual de aumento chegou a 7,8%, seguido de 8,3 em 2014, 8% em 2015 e 2,5% em setembro de 2017, ou seja, há menos de um ano. “Em todos os anos da gestão do prefeito ACM Neto, nós tivemos uma proposta na mesa, com exceção de 2016. Mesmo assim, a greve é contra a Prefeitura e não contra o estado, mesmo com todo o histórico de avanços”, lamentou Barral. O secretário afirmou concordar que os professores e servidores da educação merecem mais. Porém, é preciso levar em conta a situação financeira da Prefeitura e todas as conquistas obtidas ao longo dos últimos anos, pois investir em educação não se resume a salários. “A atual gestão já reformou, reconstruiu ou construiu mais de 63% das unidades escolares desde 2013, com mais de R$300 milhões investidos. Saímos de 17 mil vagas para mais de 40 mil na Educação Infantil, investimentos para melhorar a merenda e os kits escolares e Salvador foi a capita que mais cresceu no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Ou seja, crescemos em quantidade e qualidade”, citou. Ontem (12), o prefeito ACM Neto avisou que vai cortar o ponto dos professores que não comparecerem ao trabalho já no mês de julho. Ele considerou a greve partidária e disse que vai tratar o movimento da APLB como tal.

Comentários