15 de julho de 2018, 12:30

MUNDOAlemanha vai receber 50 dos 450 imigrantes resgatados de pesqueiro pela Itália

A Alemanha se comprometeu neste domingo a receber 50 dos 450 imigrantes resgatados pela Itália de um barco pesqueiro no Mar Mediterrâneo que foi parar no centro de um imbróglio entre a Itália e Malta. A informação foi divulgada por Steffen Seibert, porta-voz da chanceler Angela Merkel, em sua conta no Twitter. “O entendimento com a Itália, neste caso para acolher 50 pessoas sucedeu com vistas aos diálogos em curso sobre uma cooperação bilateral mais intensiva em questões de asilo”, acrescentou Seibert. Ontem, França e Malta já haviam concordado em receber 100 imigrantes desse grupo. A manifestação em Berlim foi comemorada pelo primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte. “No momento há, portanto, 150 pessoas – num total de 450 migrantes que viriam direto para a Itália e que estão atualmente a bordo dos navios da Frontex (agência de controle de fronteiras da União Europeia) e da Guarda de Finanças (órgão policial italiano) – que serão igualmente distribuídos em outros países europeus”, escreveu em sua página no Facebook. “Esta é a solidariedade e a responsabilidade que sempre pedimos à Europa e que agora, após os resultados obtidos no último Conselho Europeu, começam a tornar-se realidade”, disse Conte. Ao comentar ontem o entendimento com os governos francês e maltês, o premiê italiano revelou que havia passado o dia inteiro telefonando e escrevendo para “todos os 27 líderes europeus” buscando quem se apresentasse voluntariamente para receber os estrangeiros resgatados no Mediterrâneo.

Estadão

Comentários