4 de maio de 2018, 19:00

MUNDOCoreia do Norte adota fuso horário da Coreia do Sul

Foto: Reprodução/Estadão

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in

A Coreia do Norte ajustou neste sábado (horário local, sexta-feira em Brasília) seu fuso horário ao da Coreia do Sul, anunciou sua agência oficial de notícias, após a cúpula entre os presidentes dos dois países na semana passada. “A adoção do fuso horário é a primeira medida prática após a histórica terceira cúpula Norte-Sul para acelerar o processo em que o Norte e o Sul vão se tonar um (só país)”, informou a agência KCNA. A KCNA indicou na segunda-feira que o líder norte-coreano Kim Jong-un decidiu adotar essa medida durante a reunião do dia 27 com o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, em Panmunjom, na Zona Desmilitarizada que divide a península. As duas Coreias não estavam no mesmo fuso horário desde 2015, quando o Norte decidiu que todos os relógios no país seriam adiantados em 30 minutos. Pyongyang explicou na ocasião que queria acabar com o horário imposto mais de um século antes pelo colonizador japonês e, assim, marcar o 70º aniversário da libertação da Coreia do jugo de Tóquio. Mas Kim assegurou que foi “doloroso” ver, durante a última cúpula, dois relógios de parede marcando horários diferentes, do Sul e do Norte, de acordo com a KCNA. Dessa forma, o Parlamento norte-coreano aprovou na segunda-feira um decreto ajustando o fuso horário a partir de sábado, 5 de maio. Após o anúncio dessa medida, o porta-voz da presidência sul-coreana, Yoon Young-chan, saudou “uma medida simbólica” que reflete o desejo de melhorar as relações bilaterais. Em um outro gesto de aproximação, a Coreia do Norte apresentou um pedido para abrir novas rotas aéreas para a Coreia do Sul. A solicitação foi feita em fevereiro à Organização da Aviação Civil Internacional (Icao, na sigla em inglês), agência ligada à ONU e com sede em Montreal, no Canadá. Segundo a entidade, o regime de Kim quer instituir “serviços de tráfego aéreo” entre Pyongyang e a cidade sul-coreana de Incheon, nos arredores de Seul. A Icao enviou a proposta para a Coreia do Sul, que está “analisando” o pedido. Além disso, uma delegação da agência irá ao Norte na semana que vem para discutir o assunto. Atualmente, a companhia aérea estatal de Pyongyang, Air Koryo, voa para aeroportos na Rússia e na China. Embora a Icao não possa determinar regras a países, costuma ser ouvida em termos de segurança e proteção no espaço aéreo.

Estadão Conteúdo

Comentários