13 de abril de 2018, 21:17

SALVADORTempo instável requer atenção máxima de banhistas nas praias

Foto: Reprodução/Twitter

Salvamar

Mesmo com o tempo instável, as praias de Salvador ainda atraem muitos banhistas. Nesta época, principalmente nos dias de muita chuva, o banho de mar é desaconselhado devido ao aumento do risco de contrair doenças como leptospirose e de pele, além do perigo de afogamento. Com os fortes ventos, o mar fica agitado e a situação dificulta os resgates. As ocorrências mais frequentes são registradas nas praias de Jaguaribe e Piatã. As bandeiras vermelhas colocadas nas praias são o indicativo de perigo. O titular da Coordenadoria de Salvamento Marítimo de Salvador (Salvamar), João Luiz Moraes, recomenda que, ao chegar à praia, o cidadão consulte o salva-vidas. “O profissional sabe exatamente onde estão os pontos nos quais podem ocorrer afogamentos. São anos de experiência – aqui na Salvamar, o mais novo tem 10 anos no cargo”, explica Moraes, que já está há 37 anos na profissão. Desde janeiro, a Salvamar efetuou 510 resgates de afogamento, sem qualquer morte. A maior parte das vítimas está entre os 19 e 23 anos de idade. O descuido e a imprudência são as principais causas dos incidentes. Existem 32 postos fixos da Salvamar distribuídos do Jardim de Alah até Ipitanga, cada um deles com dois salva-vidas. Funcionam diariamente das 9h às 17h. Além destes, quatro postos móveis percorrem a região com supervisores para auxiliar os trabalhos e atendimentos.