15 de abril de 2018, 09:51

EXCLUSIVA“Batata” do PR baiano vai ficar no forno até depois das eleições estaduais

Foto: Djvulgação/Arquivo

Deputado federal José Carlos Araújo, presidente estadual do PR

Não pense o PR que foi perdoado pelos aliados do governador Rui Costa (PT) depois de praticamente ter fechado apoio à campanha do prefeito ACM Neto (DEM) ao governo e retornado à base após o democrata ter desistido de concorrer. Correligionários vêm pressionando o governador a tirar o partido da administração estadual, onde comanda a Prodeb e a secretaria estadual de Turismo, mas já receberam sinais de que as mudanças só ocorrerão depois das eleições. “Temos que pensar uma forma de encarar (esta situação) sem ter que tomar medidas drásticas demais agora”, diz um quadro do alto escalão petista de forma enigmática, observando que o que mais teria deixado o governador irritado foi ter tomado conhecimento de que o presidente do PR na Bahia, o deputado federal José Carlos Araújo, participou da reunião na quinta-feira da semana passada, no Palácio Thomé de Souza, em que Neto deixou praticamente acertado que seria candidato a governador, mas recuou no dia seguinte.

Comentários