14 de março de 2018, 12:34

EXCLUSIVAPara fazer coordenação, Otto deve assumir Relações Institucionais

Foto: Divulgação/Arquivo

Senador Otto Alencar, que deve assumir a coordenação de campanha de Rui Costa

A negociação pela qual o senador Otto Alencar (PSD) pode se licenciar do mandato para assumir a coordenação da campanha do governador Rui Costa (PT) à reeleição inclui sua indicação à secretaria de Relações Institucionais e não à Sedur (secretaria de Desenvolvimento Urbano), como antecipou este Política Livre.

A pasta ganharia, no entanto, um perfil muito diferente do que possui hoje, sob o petista Josias Gomes, com, como define um aliado do senador, muito mais “tinta na caneta”. Isto significa que Otto estaria assumindo o posto para fazer política, principalmente junto aos prefeitos, área em que os aliados dizem que o governo é muito fraco.

Para eles, a culpa do enfraquecimento da Serin não é exatamente de Josias, mas principalmente do governador que, na avaliação de alguns correligionários, não perdeu o costume da época em que foi o titular da pasta do antecessor Jaques Wagner, mantendo algumas das prerrogativas típicas da secretaria sob seu controle mesmo como governador.

Este seria o motivo porque alguns, apesar de reconhecerem o valor de Rui como gestor, criticam  seu estilo “centralizador”, como fez hoje um aliado do senador, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Angelo Coronel (PSD), durante entrevista ao radialista Mário Kertész, da Rádio Metrópole. “Rui é excelente gestor, mas ainda centraliza”, afirmou.

Comentários