14 de fevereiro de 2018, 09:36

BAHIARui diz que impedimento de Lula vai aumentar insatisfação com Judiciário

Foto: Mateus Pereira/Gov-Ba/Arquivo

Governador Rui Costa deu entrevista à Folha de S. Paulo

O governador Rui Costa (PT) classificou hoje, em entrevista à Folha de S. Paulo, a condenação do ex-presidente Lula como “perseguição política”, tese, de acordo com ele, na qual a população também acredita, como se pode, segundo ele, depreender das pesquisas. “Em nenhum país desenvolvido ele (Lula) teria sido condenado. Não há prova, mensagem de celular, bilhete, registro de cartório. Ele nem sequer dormiu uma noite no apartamento. O juiz o condenou dizendo que estava convencido de que ele aceitaria o apartamento. O que estão fazendo é uma perseguição histórica. Algo semelhante só ocorreu com Getúlio Vargas. Isso vai ficar mais claro na campanha”, afirmou o governador, avaliando que, na medida em que se impeça a candidatura do ex-presidente, vai aumentar a insatisfação da população “com esse sistema, que é seletivo, e com o Judiciário”. “Está cada vez mais expressa a militância político-partidária daqueles que não deveriam ter preferência nem militância na política, como os procuradores e juízes”, atacou. Ele admitiu que tanto o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, quanto o ex-governador Jaques Wagner podem substituir Lula como candidatos do PT à Presidência da República, mas não descartou um nome de fora do partido para a missão.

Comentários