12 de fevereiro de 2018, 17:30

SALVADORFiscais de combate à poluição sonora já fiscalizaram 333 trios durante o Carnaval

Fiscais de combate à poluição sonora da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) já vistoriaram 333 trios neste Carnaval. Somente neste domingo (11), foram 106 vistorias, sendo 76 no circuito Dodô (Barra-Ondina) e 34 no Osmar (Campo Grande). As ações seguem até o fim da folia para coibir a prática abusiva de emissão sonora, seja nos trios ou em estabelecimentos comerciais em logradouros públicos, conforme estabelece a Lei do Silêncio nº 5.354/98. Conforme o decreto 20.505 de 2008, o índice permitido por lei para trios elétricos é de 110 decibéis, medidos a 5 metros nas laterais, frente e fundo dos mesmos. E para os trios elétricos voltados para o público infantil, são permitidos 80 decibéis também mensurados a 5 metros nas laterais, frente e fundo dos mesmos. O único a desrespeitar a regra foi o trio de Carla Perez, que comandou a pipoca infantil Algodão Doce. O trio foi autuado por exceder 80 decibéis. Márcia Cardim, coordenadora de Fiscalização Sonora da Semop, ressalta a importância dos blocos ao levarem seus trios para os circuitos dentro dos limites de decibéis permitidos. “Os impactos são diversos na saúde do nosso folião, entre perda auditiva e abalo no sistema nervoso central, que pode causar euforias e outros problemas.”. Caso desobedeçam a redução imposta quanto aos decibéis, os trios podem, inclusive, ser impedidos de saírem nos circuitos.

Comentários