31 de janeiro de 2018, 12:40

EXCLUSIVAEveraldo diz que Datafolha descarta Plano B para o PT: “Sociedade quer Lula”

Foto: Divulgação/Arquivo

Everaldo Anunciação não quis comentar os 2% de intenção de voto registrados pelo Datafolha para Jaques Wagner

O presidente do PT baiano, Everaldo Anunciação, disse hoje a este Política Livre que o resultado da pesquisa Datafolha confirmando o favoritismo do ex-presidente Lula, mesmo depois da condenação do petista em segunda instância, o que a torna inelegível à luz da Lei da Ficha Limpa, reforça a decisão do partido de insistir em sua candidatura, descartando um plano B para a sucessão presidencial. Segundo o levamento, o primeiro desde a condenação de Lula pelo TRF 4, na semana passada, o petista aparece com até 37% das intenções de voto.

“Como vamos abrir mão da candidatura de Lula se a sociedade está dizendo que tem ele tem que ser candidato? Condenaram Lula e ele não cai (nas pesquisas)”, afirmou Everaldo, afirmando que a estratégia do partido será mantida porque ela é possível tanto do ponto de vista político como legal, já que a legislação eleitoral permite que a sigla faça a convenção e registre a candidatura mesmo com a condenação. “Ninguém pode impedir o registro da candidatura, mesmo com recursos ou que o ex-presidente seja preso”, afirmou Everaldo.

O presidente do PT citou ainda o caso de um candidato a prefeito em Irajuba, no interior, que foi eleito mesmo preso, e de outros que concorreram mesmo estando inelegíveis e depois tomaram posse, como Fernando Gomes, em Itabuna, Moacyr, em Uruçuca, e da petista Ionar, de Camamu. Everaldo disse que percorreu mais de dois mil quilômetros neste final de semana na região de Vitória da Conquista, Serra Geral e Rio Corrente, onde pode constatar grande apoio contra a condenação de Lula, inclusive da parte de partidos como o PSB e o PP.

O PT pretende criar mais de 500 comitês em defesa da democracia e do direito de Lula concorrer em todo o Estado como forma de fortalecer o movimento pela candidatura do ex-presidente. Por afirmar que o PT não pensa num plano B para o caso de Lula não poder concorrer ou ser preso, Everaldo disse que não comentaria a performance  como candidato à Presidência do ex-governador Jaques Wagner, que registrou 2% das intenções de voto no mesmo Datafolha. “Não existe Plano B”, completou.

Comentários