12 de janeiro de 2018, 18:41

BRASILClassificação de risco que interessa a deputados é risco eleitoral, diz tucano

O deputado Marcus Pestana (PSDB-MG) afirmou ao Estadão/Broadcast discordar da avaliação de que o Congresso Nacional é o principal culpado pelo rebaixamento da nota de classificação de risco do Brasil pela S&P Global.Além disso, o parlamentar afirmou duvidar da influência dessa decisão sobre os parlamentares. A expectativa do governo e que o anúncio da S&P dê um sentido maior de urgência à votação de medidas fiscais como a reforma da Previdência.”Aclassificação de risco que interessa à esmagadora maioria dos deputados é o risco eleitoral”, disse Pestana. O tucano foi relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018, que fixou inicialmente a meta fiscal em déficit de R$ 129 bilhões para este ano, e depois do projeto que alterou as metas de 2017 e 2018 para rombo de até R$ 159 bilhões.Segundo Pestana, a decisão da S&P foi “precipitada” e a agência poderia ter esperado até fevereiro, quando há expectativa de votação da reforma da Previdência. Além disso, ele refutou as críticas da agência, que classificou o Congresso de “complacente” ao demorar em aprovar as reformas.

Estadão

Comentários