7 de dezembro de 2017, 07:40

BAHIARaquel acusa Jonga Bacelar por uso de dinheiro público para pagar doméstica

Foto: Divulgação

Deputado João Carlos Paolilo Bacelar Filho (PR/BA)

A Procuradoria-Geral da República enviou ao Supremo Tribunal Federal nesta quarta-feira,6, duas denúncias contra parlamentares, por supostos crimes eleitorais e peculato. Os denunciados são o deputado João Carlos Paolilo Bacelar Filho (PR/BA), acusado de usar recursos públicos para pagar os salários de uma empregada doméstica – peculato -, e o senador Sérgio de Oliveira Cunha (PSD/AC), o Sérgio ‘Petecão’, que teria omitido informações na declaração de bens à Justiça Eleitoral – crime eleitoral. As informações foram divulgadas no site da Procuradoria. Também foi denunciada uma ex-secretária parlamentar que, de acordo com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, atuou como sócia do deputado federal. No caso de João Carlos Bacelar, a denúncia de Raquel contém provas segundo as quais, desde o primeiro mandato, em 2007, ‘ele usava recursos públicos para pagar os salários da empregada doméstica Maria do Carmo Nascimento e da secretária Norma Suely Ventura da Silva que trabalhavam, respectivamente, na casa e na empresa da família do parlamentar, em Salvador’. O documento destaca que Maria do Carmo e Norma ‘jamais exerceram o cargo de secretária parlamentar’. “Maria do Carmo, por exemplo, trabalha para a família Bacelar há mais de 15 anos.” “Maria do Carmo foi exonerada do cargo público em julho de 2011, provavelmente, após publicação de matéria jornalística sobre o tema. Em depoimento, Maria do Carmo disse que trabalhou para o pai do denunciado e atualmente presta serviços para a mãe de João Carlos Bacelar. Também foram ouvidas testemunhas que confirmaram a versão da empregada doméstica”.

Estadão

Comentários