13 de novembro de 2017, 10:31

MUNDOUE apoia embargo de armas à Venezuela e abre porta para sanções seletivas

Os ministros de Relações Exteriores da União Europeia (UE) apoiaram nesta segunda-feira (13) as sanções à Venezuela, como um embargo de armas e de material que pode ser utilizado para “repressão interna”, assim como um marco legislativo para impor medidas seletivas contra os responsáveis. A informação é da Agência EFE. “Além dos esforços políticos e diplomáticos para apoiar uma saída pacífica e negociada para a crise política, o Conselho de Ministros da União Europeia decidiu hoje por unanimidade adotar medidas restritivas, enfatizando sua preocupação com a situação no país”, anunciaram os ministros dos países-membros em comunicado. Os ministros explicaram que as medidas adotadas hoje serão utilizadas de forma “gradual e flexível” e que poderão ser “expandidas” para aqueles que “não respeitam os princípios democráticos e do Estado de Direito” ou estejam envolvidos na “violação de direitos humanos”. Para isso, o Conselho deu hoje sinal verde à base legal para criar uma lista de pessoas sancionadas que teriam seus bens congelados e sua entrada proibida em território comunitário, mas que, por enquanto, não conta com nenhum integrante.

Agência Brasil

Comentários