14 de novembro de 2017, 19:02

BRASILMaia sugere idade mínima intermediária para servidor

Foto: Agência Câmara

Para diminuir a resistência dos servidores à reforma da Previdência, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu a instituição de uma idade mínima “intermediária” para funcionários públicos que ingressaram até 2003 e têm direito hoje à aposentadoria com salário integral e paridade (mesmos reajustes que servidores da ativa). Pela proposta do relator, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA) esses servidores precisariam cumprir as idades mínimas definitivas (65 anos para homens e 62 anos para mulheres) para manterem esses direitos. Caso contrário, poderiam se aposentar antes conforme a regra de transição, mas sem os benefícios da integralidade e da paridade. Essa exigência foi introduzida no parecer do deputado baiano e é vista com bons olhos pela equipe econômica.”Paridade e integralidade é direito que eles (servidores) têm. Pode negociar uma idade intermediária”, afirmou Maia em entrevista exclusiva ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado.A ideia do presidente da Câmara é que os servidores não sejam obrigados a cumprir as idades mínimas definitivas, uma regra considerada severa, mas mesmo assim tenham que entregar um “pedágio” de alguns anos pelo direito à integralidade e à paridade. Essa mudança no texto, na visão dele, não teria prejuízo do ponto de vista da economia esperada com a reforma da Previdência.

Estadão

Comentários