6 de outubro de 2017, 08:31

EXCLUSIVASTF e PT, os verdadeiros responsáveis pelo polêmico e bilionário Fundo Eleitoral

Foto: Reprodução/Arquivo

Plenário da Câmara dos Deputados numa das inúmeras votações

A crítica à criação do bilionário Fundo Eleitoral para financiamento de campanhas de nossa ilustre classe política esquece que a iniciativa é uma resposta direta à proibição do financiamento privado determinada pelo glorioso Supremo Tribunal Federal (STF), depois de campanha desfechada pelo igualmente glorioso PT. Como diz um deputado federal baiano que votou a favor do Fundo, apesar de todo o desgaste que a decisão pode lhe acarretar, ante a decisão do STF os políticos tinham duas alternativas: fazer uma campanha sem dinheiro algum, portanto, sem chance de se eleger, o que é impensável para qualquer um deles, ou captar o dinheiro ilegalmente e correr o risco de enfrentar a Justiça e a prisão depois. “Não tínhamos alternativa. Além de ter sido proibido, o financiamento privado de campanhas foi integralmente desmoralizado por todas as revelações (de lavagem de dinheiro e esquemas de propina entre políticos e empresários) que a Lava Jato vem fazendo”, conclui. Ao cabo e ao final, a conta vai, como sempre, para a sociedade.

Comentários