24 de setembro de 2017, 19:03

MUNDOProtesto contra extrema direita reúne centenas em praça de Berlim

Foto: Reprodução/Arquivo

Angela Merkel vai para o quarto mandato consecutivo, mas terá que formar coalização a fim de governar

Centenas de pessoas protestam contra a ascensão da extrema direita na Alemanha, após o término das eleições gerais ocorridas neste domingo, 24. O partido nacionalista de direita Alternativa para a Alemanha (AfD, em alemão) teve 13,5% dos votos, segundo as primeiras projeções. A cifra supera as expectativas, e significa que a AfD será a primeira sigla radical de direita no Parlamento alemão desde o fim da 2ª Guerra (1939-1945). Após a divulgação dos resultados de boca de urna, cerca de cem pessoas se reuniram na praça de Alexanderplatz com cartazes e palavras de ordem contra o partido de extrema direita – o AfD comemorava o resultado no local em meio a um forte esquema de segurança. O número de manifestantes está aumentando, assim como o aparato policial que tenta manter a ordem entre os dois grupos. A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, confirmou que vai liderar a formação de uma nova coalizão para iniciar seu quarto mandato como chefe de governo. O anúncio foi feito em seu discurso de vitória, proferido no quartel-general do Partido Cristão-Democrata (CDU), em Berlim. A atual premiê reconheceu que seu partido obteve um resultado inferior ao esperado, mas atribuiu o resultado ao desgaste provocado pelos 12 anos de exercício do poder. Leia mais no Estadão.

Estadão

Comentários