30 de agosto de 2017, 08:52

EXCLUSIVASTF está com a faca no pescoço do conselheiro Mário Negromonte

Foto: Ag. Brasil/Arquivo

Mário Negromonte pode ser afastado do TCM se denúncia contra ele for aceita pelo STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) adiou ontem o julgamento da denúncia contra sete políticos do PP, segundo o site O Antagonista, acusados de receber propina no petrolão, entre os quais se encontram três baianos: o deputado federal Roberto Brito, o deputado federal Mário Negromonte Jr. e seu pai, o conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios, Mário Negromonte, que era líder do partido na Câmara, período em que a denúncia se referencia. Os ministros da Segunda Turma do STF ouviram os advogados de defesa, mas deixaram para votar na semana que vem. Foram denunciados ainda Luiz Fernando Faria (MG), Arthur Lira (AL), José Otávio Germano (RS) e João Pizzolatti (SC). De todos, o que está em situação mais grave é o ex-deputado Negromonte, já que, caso a denúncia seja aceita, será automaticamente afastado de suas funções no TCM.

Comentários