12 de agosto de 2017, 09:21

BAHIAPalestra da escritora Conceição Evaristo causa comoção e inspiração na Flipelô

No segundo dia de atividades abertas para o público, um dos casarões do Centro Histórico de Salvador pareceu pequeno para a plateia que assistiu, na noite dessa sexta-feira (11), à palestra da escritora mineira Conceição Evaristo, uma das principais convidadas para a primeira edição da Festa Literária Internacional de Salvador, a Flipelô.Em pouco mais de uma hora, a autora falou sobre gratidão, reconhecimento, resistência, negritude, racismo e militância, sem deixar de lado a arte que a consagrou como uma figura premiada e reconhecida internacionalmente: a literatura. Aos 71 anos, Conceição Evaristo, reconhece que seus esforços foram válidos para que chegasse onde chegou. No entanto, fez questão de agradecer aos presentes e às mulheres negras em geral, por a terem lido e levado suas obras a espaços sociais, como coletivos de militância, escolas, universidades e livrarias.

Comentários