18 de julho de 2017, 18:29

EXCLUSIVAPinheiro, Martins, Jerônimo e Josias devem deixar governo; Wagner muda de posição

Foto: Montagem Política Livre

Wagner, Martins, Pinheiro, Josias e Jerônimo: as mudanças que o governador quer fazer

Pelo menos cinco secretários devem deixar seus cargos na reforma administrativa anunciada pelo governador Rui Costa (PT) na última segunda-feira, durante entrevista a Mário Kertész, da Rádio Metrópole, segundo apurou o Política Livre. São eles Jaques Wagner, único que permaneceria no governo até o próximo ano, trocando a secretaria de Desenvolvimento Econômico pela pasta de Relações Institucionais, hoje ocupada por Josias Gomes, que retorna à Câmara dos Deputados; Jerônimo Rodrigues, que será substituído na secretaria de Desenvolvimento Rural; Carlos Martins, hoje titular da Justiça e Direitos Humanos, e Walter Pinheiro, que comanda a pasta da Educação.

Todos são candidatos nas eleições do ano que vem, inclusive Wagner, que, no entanto, permanecerá nas Relações Institucionais até o fim do prazo de desincompatibilização para candidatos, em março do ano que vem. O governo planeja as mudanças para o fim do ano, mas ainda não tem nomes para promover as substituições, sendo certo que as mudanças provocarão uma rearrumação na base, com legendas que dão apoio ao governador buscando aproveitar a oportunidade para aumentar suas posições na administração. Embora Wagner já tenha aceito o convite de Rui para assumir a articulação política, ele tem, no entanto, enfrentado um problema: encontrar nomes para formar uma equipe que possa efetivamente mostrar resultados.

O ex-governador já revelou a amigos o plano de trocar todo o time mantido hoje por Josias Gomes nas Relações Institucionais, admitindo que sua maior dificuldade, entretanto, seria encontrar as pessoas certas para as tarefas. Nomes como o de Elisa Pelegrini, hoje assessora particular de Rui Costa, e de Cícero Monteiro, chefe de Gabinete do governador, teriam dificuldades de se incorporar à equipe de Wagner porque parecem bem colocados nas posições atuais. A última vez que o governador mudou o secretariado foi em janeiro deste ano, quando, no entanto, se limitou a trocar nomes entre as pastas, sem incorporar nenhuma novidade ao secretariado. Agora, seu plano é reforçar o time para a disputa eleitoral de 2018.

Comentários