18 de maio de 2017, 09:59

BRASILTemer mantém agenda no Palácio do Planalto

O presidente Michel Temer já está no Palácio do Planalto, dando início à extensa agenda de reuniões com parlamentares do PSDB, PMDB, PP, DEM, PTB, PSD e PSB, prevista para hoje (18). A agenda não foi alterada após as denúncias divulgadas ontem (17) à noite pelo jornal O Globo. No início da noite, o jornal publicou reportagem, segundo a qual, em encontro gravado, em áudio, pelo empresário Joesley Batista, do grupo JBS, Temer teria sugerido que se mantivesse pagamento de mesada ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e ao doleiro Lúcio Funaro para que esses ficassem em silêncio. Batista, conforme a reportagem, firmou delação premiada com o Ministério Público Federal e entregou gravações sobre as denúncias. Em resposta, a Presidência da República informou que o presidente Michel Temer “jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha”, que está preso em Curitiba, na Operação Lava Jato. A nota diz ainda que o presidente “não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar”. Segundo a Presidência, o encontro com o dono do grupo JBS foi no começo de março, no Palácio do Jaburu. “Não houve, no diálogo, nada que comprometesse a conduta do presidente da República”. O comunicado acrescenta que Temer “defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos e que venham a ser comprovados.” Conforme a assessoria presidencial, Temer chegou por volta das 8h, para reunir-se com o coordenador da bancada do estado do Acre, senador Sérgio Petecão (PSD).

Pedro Peduzzi, Agência Brasil

Comentários