17 de maio de 2017, 17:34

SALVADOR“A única voz que o povo tem somos nós”, diz Ireuda Silva

Vice-presidente da Comissão da Reparação, a vereadora Ireuda Silva (PRB) ressaltou a necessidade de o Poder Público dar uma atenção maior à situação de medo e desamparo na qual vive a população periférica de Salvador. Para a republicana, “a única voz que o povo tem somos nós”, os representantes democraticamente eleitos. “Se é preciso gritar, vamos gritar, mas para quem? É na tribuna? É em reuniões como está? É preciso reparar, na minha opinião”, disse, lembrando que “existe uma verdadeira escravidão” dentro das comunidades. A edil destacou que o problema das drogas constitui um dos grandes males nessas localidades. “Em média, 157 famílias pedem ajuda ao gabinete. Nosso posicionamento é importante, assim como o do Estado. Precisamos ter compromisso e debruçar um olhar mais atento e comprometido sobre essa questão”, disse durante o último encontro da comissão, na qual esteve presente a secretária da Reparação, Ivete Sacramento. A Comissão da Reparação tem, entre seus objetivos, discutir temas inerentes às minorias e atuar na busca por justiça social, de modo a construir uma sociedade mais igualitária. O colegiado é composto pelo seu presidente, vereador Moisés Rocha (PT), pela vice-presidente, vereadora Ireuda Silva (PRB), e pelos demais membros titulares: Beca (PPS), Orlando Palhinha (DEM), Silvio Humberto (PSB), Suíca (PT) e Vado (DEM). Os suplentes são Hilton Coelho (PSOL) e Sabá (PV).

Comentários