20 de abril de 2017, 14:00

SALVADORNeto rebate declaração de Wagner sobre delações da Lava Jato

Foto: Maurício Matos/Política Livre

Neto fala sobre delações da Lava Jato após Workshop Salvador Cidade Resiliente

Após participar do 1º Workshop Salvador Cidade Resiliente, na manhã desta quinta-feira (20), na Casa do Comércio, o prefeito de Salvador, ACM Neto, rebateu a declaração do ex-governador e atual secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner (PT), que afirmou que o gestor da capital baiana era o maior prejudicado pelas delações da Odebrecht e que isso iria atrapalhar seus planos para 2018. “Qual a moral que ele tem? Ele é acusado de corrupção. Eu não. Não tenho nada a ver com corrupção e nem com a Lava Jato. O PT é que tem a ver com corrupção e com Lava Jato e pode tratar desse assunto”, afirmou o Democrata, para logo em seguida disparar contra a declaração do deputado federal Jorge Solla (PT), de que ele perdeu o discurso de “ética”, após ter seu nome citado nas delações da empresa Odebrecht. “Ele procurou saber de Rui Costa, do Jaques Wagner alguma coisa? Não. Não me meça pela régua deles. O PT é o partido mais corrupto do Brasil e não pode querer generalizar isso. Estou absolutamente tranquilo. Não sou acusado de corrupção. Não tenho nada a ver com Lava Jato e não me misturo, nem com Jorge Solla, nem com os partidários dele”, finalizou.

Comentários