19 de abril de 2017, 16:30

BRASILMorre primeiro paciente com suspeita de febre amarela em Maricá

O primeiro paciente com suspeita de febre amarela em Maricá, município da região metropolitana do Rio de Janeiro, morreu nesta madrugada, no Hospital Evandro Chagas, da Fundação Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz), na capital, para onde havia sido transferido ontem (18). Morador do bairro Bananal, na zona rural de Maricá, o paciente estava internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Inoã, com quadro suspeito de febre amarela transmitida pelo vetor silvestre da doença. Segundo informou hoje (19) a prefeitura de Maricá, amostras de sangue foram colhidas antes da remoção do paciente e enviadas ao Laboratório Central de Saúde Pública do Rio de Janeiro (Lacen), do estado, e ao laboratório da Fiocruz, que faz a testagem específica para a febre amarela. O caso é considerado suspeito da doença até que os resultados dos exames sejam conhecidos. A prefeitura de Maricá começou hoje uma vacinação de bloqueio nas áreas rurais próximas ao bairro onde o paciente vivia. A medida integra o protocolo de atuação da Secretaria de Saúde local. Por causa da suspeita de morte por febre amarela, a proteção será intensificada em oito bairros rurais: Espraiado, Jaconé, Ponta Negra, Bambuí, Bananal, Manoel Ribeiro, Marinelândia e Guaratiba. Além Alémo, será manida a vacinação no posto central da cidade, com prioridade para pessoas que estejam em deslocamento para áreas de endemia. Oscasos de febre amarela confirmados no Rio de Janeiro e nos demais estados do país estão sendo transmitidos pelo vetor silvestre da doença, sem registros de transmissão urbana até agora.

Agência Brasil

Comentários