20 de abril de 2012, 16:00

BRASILPT considera relatório do Código Florestal um retrocesso e ameaça não votar o texto

O líder do PT na Câmara, deputado Jilmar Tatto (SP), avaliou hoje como “retrocesso” e “quebra de acordo” o relatório do novo Código Florestal Brasileiro, apresentado ontem, pelo deputado Paulo Piau (PMDB-MG). Para o petista, o texto retoma a ideia da Emenda 164, aprovada no primeiro turno na Câmara e retirada posteriormente no Senado, que consolidava todas as áreas desmatadas até que o governo definisse quais deveriam ser recuperadas. “É um retrocesso. Mantém a anistia [aos desmatadores], não tem recuperação de áreas desmatadas. É inaceitável e o PT não vai votar esse relatório”, garantiu Tatto. Segundo ele, o acordo fechado entre os partidos da base aliada era o de votar o texto aprovado no Senado. Ele não descatou a possibilidade de obstruir a votação do código.

Comentários