20 de abril de 2012, 12:45

BRASILPresidente do PMDB diz que não há como ‘controlar’ CPI do Cachoeira

Foto: Waldemir Barreto - Agência Senado

Senador Valdir Raupp (PMDB-RO)

O presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), afirmou nesta sexta-feira que não há como controlar o andamento da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investigará as relações do bicheiro Carlinhos Cachoeira com políticos, autoridades e empresários. O requerimento que cria a CPI foi lido na sessão do Congresso Nacional desta quinta-feira. “Não tem como controlar uma CPI depois que ela começa. A gente teve exemplo com a CPI do mensalão, com a CPI dos bingos. Não tem como controlar. Depois que ela começa é difícil controlar”, disse o senador. A CPI será presida pelo senador Vital do Rêgo (PMDB-PB). Regimentalmente, a presidência da comissão cabe a um senador do PMDB, e a relatoria, a um deputado do PT, que são as maiores bancadas de cada Casa. Os dois cargos são os mais importantes da CPI. Raupp afirmou que, embora o comando da CPI esteja nas mãos de partidos de apoio ao governo, não será “chapa branca”. “Fatos novos vão surgindo. Dificilmente será CPI chapa branca. Os próprios fatos vão acabar puxando as questões e não tem como segurar, como controlar uma CPI”, completou. Leia mais no G1.

Iara Lemos, G1

Comentários