6 de fevereiro de 2010, 07:36

EXCLUSIVO: Ingá autua Prefeitura por obra de macrodrenagem no Imbuí

Autuação ocorreu porque Prefeitura desrespeitou condições impostas pelo Ingá para a obra (crédito: A Tarde)

O Instituto de Gestão das Águas (INGÁ), órgão do governo do Estado, advertiu a Prefeitura de Salvador por ter constatado irregularidades na obra de macrodrenagem sobre o Rio das Pedras (Rio Cascão), no Imbuí. Durante uma fiscalização ocorrida na quinta-feira, funcionários do instituto notaram que algumas condicionantes para a realização da obra não estão sendo respeitadas, a exemplo da utilização de material translúcido removível para cobrir o leito do rio e a proibição de instalação de equipamentos permanentes sobre as placas de cobertura.

Os responsáveis pela obra, prossegue o órgão, utilizaram placas de concreto e começaram a construir quiosques e jardineiras. “O INGÁ tem dúvidas em relação a isso e solicitou o esclarecimento para que a Prefeitura indique o procedimento/método construtivo que será utilizado para remoção das placas e equipamentos para que seja analisado pelo órgão”, informou o diretor geral do INGÁ, Julio Rocha.

Após o auto de advertência do Ingá, foi marcada uma reunião na tarde de ontem com representantes da Prefeitura, da OAS, empreiteira responsável pela obra, e da Casa Civil do Estado para que a administração municipal explicasse os motivos para que a outorga que permitiu as obras não esteja sendo respeitada. Na reunião, a Prefeitura pediu mais um prazo para apresentar as justificativas e o Ingá concordou em que as explicações sejam dadas numa nova reunião no dia 24 de fevereiro, por causa dos preparativos para o Carnaval.

Segundo a assessoria do Ingá, a decisão de utilizar placas de material translúcido removíveis foi tomada para possibilitar que o rio seja revitalizado futuramente. Em entrevista a este Política Livre, foi afirmado inclusive que a Embasa já teria iniciado uma obra de revitalização, para este fim, no Alto do Pituaçu. A Superintendência de Conservação e Obras Públicas de Salvador (SUCOP) foi contatada pelo Política Livre, mas disse que daria uma resposta na segunda-feira.

Comentários