23 de dezembro de 2009, 07:51

Briga na Assembleia: Denúncia quase leva Eliana Boaventura e Fernando Torres aos tapas

Sessão de ontem na Assembleia, onde foi votado reajuste do funcionalismo e deputado quase se agridem (crédito: Rafael Rodrigues)

Sessão de ontem na Assembleia, onde foi votado reajuste do funcionalismo e deputados quase se agridem (crédito: Rafael Rodrigues)

“Na primeira oportunidade eu vou quebrar a cara dele lá fora. Ele é moleque. Eu quero que ele fale comigo lá fora que eu meto a mão na cara dele”, ameaçou a deputada Eliana Boaventura (PP), se referindo ao deputado Fernando Torres (DEM), depois de uma discussão que quase termina em agressão física no meio do plenário da Assembleia Legislativa, durante a sessão de ontem.

O embate se deu porque o deputado Zé Neto (PT) tirou pergunta de Torres sobre um suposto caso de corrupção em Feira de Santana, envolvendo suposto direcionamento, através da Caixa Econômica Federal, na escolha dos contemplados pelo Programa Minha Casa, Minha Vida, e na escolha das construtoras para executar as obras de três mil casas. Dias antes, o oposicionista tinha confidenciado a Eliana que sabia de novas informações sobre o caso, que envolveriam um parlamentar petista.

Em seguida, Eliana relatou a conversa com Zé Neto. Irritado, Torres teria chamado a colega de base eleitoral de “fofoqueira”. “Apenas chamei ela de fofoqueira. É isso que ela é. Deve estar interessada em querer colocar parentes dela como secretários lá em Feira, só pode ser isso”, disse Torres, em entrevista depois da confusão. Eliana, entretanto, conta outra versão da história.

“As expressões foram as piores possíveis, palavras de baixo calão. Ele ia me bater, se não fosse o segurança”, disse a parlamentar, garantindo que apenas não partiu para a briga com o deputado devido ao rito do cargo e à ocasião, de festas de fim de ano. Eliana garante que entrará com uma denúncia por quebra de decoro parlamentar contra Fernando Torres.

Comentários