12 de setembro de 2009, 11:53

Emiliano chama Neto de “ACM Nero” e lembra violência policial nos tempos do DEM

Emiliano endurece o tom, chama Neto de Nero e relembra "mão de ferro" do ex-senador ACM

Emiliano endurece o tom, chama Neto de Nero e relembra "mão de ferro" do ex-senador ACM

Após o pronunciamento do deputado ACM Neto (DEM), na Câmara dos Deputados, acusando o governo Wagner sobre a onda de violência que se instalou em Salvador, o petista Emiliano José saiu em defesa do governador e criticou duramente Neto, que está em Roma, Itália, de onde disse que trará novidades para a segurança pública. “Certamente se especializará em tocar fogo na cidade, usando as técnicas de Nero. Quem sabe ele passe a ser conhecido como ACM ‘Nero’?” disparou o petista.

Para Emiliano, Neto tinha a obrigação de ser ainda mais cuidadoso “se levasse em conta o fato de que seu avô (senador ACM) comandou a política baiana com mão de ferro durante algumas décadas, governando e fazendo governadores, e a oligarquia à qual o parlamentar pertence nunca foi nenhum modelo quanto à segurança pública. O único destaque quanto à segurança pública foi a repressão, a violência contra manifestantes indefesos, de preferência contra jovens estudantes.” A crítica também foi dirigida para o senador César Borges, e para tanto, lembrou o episódio da invasão da UFBA em 2001, pela Polícia Militar, a mando do então governador, César Borges.

Comentários