17 de outubro de 2008, 11:07

Advogado quer prender Kátia Carmelo, segundo A TARDE

Conhecida nos arredores do Palácio Thomé de Souza como a mulher-bomba, a secretária de Planejamento Kátia Carmelo, principal articuladora da aprovação do polêmico PDDU na Câmara Municipal, está sendo acusada judicialmente pelo advogado Celso Carvalho de Oliveira, segundo o jornal A TARDE, de ter descumprido uma decisão da desembargadora federal Celene Maria Almeida que impede a execução na cidade de obras autorizadas pelo Plano Diretor. O advogado teria, na ação, pedido a prisão de Kátia e dos superintendentes Claúdio Silva (Sucom), Leonardo Falangola (Iphan), Luiz Antunes (SMA) e Célio Costa Pinto (Ibama). O motivo da ação seriam a substituição das pedras portuguesas na Barra e as obras no Canal de Mussurunga, segundo o jornal.

Comentários