26 de março de 2008, 10:43

Berzoini deixa Bahia convencido de que não dá para apoiar João Henrique, diz Correio Braziliense

O simbólico ato de posse ontem da nova direção do PT na Bahia já produziu seus efeitos em Brasília, onde o comentário é que fracassou de vez a tentativa do presidente Lula de fazer o partido apoiar a reeleição de João Henrique (PMDB) na capital baiana.

O recado foi levado ao Distrito Federal por um interlocutor mais do que qualificado, o presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, que teria deixado a Bahia convencido pela militância exaltada pelo governador de que, com o prefeito, não tem jogo.

É o que diz a coluna da jornalista Denise Rothemburg, publicada no Correio Braziliense, sob o sugestivo título “Wagner Versus Geddel”, que este blog reproduz, a seguir, na sua integralidade:

“Fracassou o plano inicial do presidente Lula de unir o PT da Bahia à campanha pela reeleição do prefeito de Salvador, João Henrique (PMDB). Ontem, na posse da nova direção petista no estado, os filiados ao partido convenceram o presidente nacional da legenda, Ricardo Berzoini, de que não dá para apoiar um prefeito que não consegue conviver bem com o PT e hoje poderia ter menos votos do que um integrante da legenda do presidente Lula. No embalo, o governador Jaques Wagner conclamou de viva voz seus correligionários a continuar liderando a coligação que o levou ao governo estadual.

Para bons entendedores, ficou claro que o PT terá candidato próprio em Salvador, de olho naqueles eleitores que, na avaliação do partido, abandonaram João Henrique. É mais um pepino que o presidente Lula terá que administrar no pós-eleitoral com o PMDB do ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima.”

Comentários