25 de dezembro de 2007, 10:48

A estranha história da desmentida demissão do apresentador do “Se Liga Bocão”

A edição do programa “Se Liga Bocão”, da TV Aratu, que foi ar na sexta-feira é a principal responsável pelas especulações de que seu apresentador, Zé Eduardo, teria sido desligado da emissora depois de ter sido supostamente denunciado por extorsão contra empresários.

Apesar de negar ontem que Zé Eduardo tenha sido demitido, a Aratu permitiu que dois de seus profissionais, os repórteres Uziel e Zé Bin, assumissem o programa do estúdio e fizessem críticas a “um comunicador” que estaria praticando “extorsão” e “chantagem”.

Rapidamente, gente da própria emissora passou a divulgar a versão de que o alvo dos ataques era o apresentador, o que acabou gerando o boato de que ele havia sido demitido “no ar”, como terminou publicando o site A TARDE On Line.

Ontem, este Política Livre recebeu por email cópia da edição do programa exibido na última sexta-feira. Nele, Zé Bin, que atua como repórter de rua do “Se Liga Bocão”, ao ser convidado a entrar no estúdio por Uziel, se dirige à câmera e anuncia mudanças.

“A partir de hoje, vai ser ferro na boneca, pau na moleira. Comigo, o pau que dá em Chico dá em Francisco”, diz, para completar em tom mais incisivo, dirigindo-se à câmera frontal: “Não tenho medo de ameaça, porque ameaça não me põe mordaça”.

Em seguida, afirma que quem o conhece sabe que sempre esteve ao lado do povo e que não é “mauricinho”. Uziel completa a série de ataques, ao pegar um gravador e afirmar também em tom sério, dirigido à câmera: “Aqui não tem nem chantagem nem extorsão”.

Apontando para o gravador, ele avança: “Isto aqui é um recado que estou dando para um comunicador aí”, mas é interrompido por Zé Bin. “Não precisa dizer o nome, não precisa dizer o nome, porque a partir de hoje…”, intervém o repórter.

Uziel ainda encena a maneira pela qual as extorsões seriam feitas, ao pegar o celular e forjar uma imitação do “comunicador” criticado: “Oh, meu irmão, o negócio é o seguinte: Eu quero 15 paus na minha conta, porque senão amanhã eu estou dando pau”, diz com voz empostada.

Depois, apontando para o gravador que coloca numa bancada, pergunta e responde: “Sabe quem me deu isto? Foi um policial honesto que não tem medo nem de chantagem nem de extorsão. Estão extorquindo políticos e empresários em toda a Bahia. Em toda a Bahia. Próximo ano tem eleição de prefeitos e vereadores”.

Para enfatizar a crítica, pede ao câmera para fechar a imagem do gravador junto ao microfone sobre a bancada e dispara: “Estão usando microfone para chantagear e extorquir”. Apontando para o gravador, também insinua que o Ministério Público terá mais trabalho.

“A gente trabalha junto com o MP e policiais honestos”, acrescenta, ouvindo de Zé Bin que o programa “vai ficar gostoso”.  O curioso é que depois de combinarem que vão “aliviar” e mudar de assunto, Uziel chama do estúdio o apresentador Zé Eduardo.

“Vamos ao Largo do Sieiro. Zé Eduardo tá lá. Zé Eduardo, cadê você, rapaz?”, afirma. O apresentador entra no ar, em cima de um trio elétrico, justificando que decidiu sair do estúdio e ir para rua para ficar próximo ao povo. E entrevista um músico da banda Saiddy Bamba. 

Comentários